quarta-feira, 20 de outubro de 2021 - 07:10 h

TEMPO REAL

 

Capa / Ciência – Por Jorge Calife / Sem roupa para ir à Lua

Sem roupa para ir à Lua

Matéria publicada em 16 de agosto de 2021, 16:45 horas

 


Traje espacial da Nasa não vai ficar pronto para missão em 2024

Artemis: Roupa só fica pronta em 2025

O programa espacial do governo norte-americano esta sofrendo com problemas inesperados. Na semana passada fracassou mais um teste com a nave espacial da Boeing. A Starliner devia ter decolado no dia 2 de agosto para um voo sem tripulantes até a Estação Espacial Internacional. Mas algumas horas antes do lançamento foi detectado um problema nas válvulas dos propulsores da nave. O defeito é tão sério que a capsula terá que ser desmontada e o voo ficou adiado por tempo indeterminado.

Enquanto isso o comando da missão Artemis, que pretendia levar astronautas para a Lua em 2024, esta enfrentando um problema inesperado. Os trajes espaciais, que devem ser usados pela tripulação da nave Orion, não vão ficar prontos a tempo. São trajes modernos, do tipo xEMU e poderão ser usados tanto no espaço quanto na superfície lunar. A Nasa tem um orçamento de 1 bilhão de dólares para preparar essas roupas. Mas uma auditoria revelou que elas não estarão prontas antes de abril de 2025.

Os bilionários Elon Musk e Jeff Bezos ofereceram ajuda para acelerar o preparo dessas roupas. A empresa Space X, do Elon Musk já venceu um contrato para a construção de uma nave capaz de pousar na Lua com os astronautas. Essa nave deve fazer o seu primeiro voo orbital ainda este mês. A Space X também já desenvolveu com sucesso uma cápsula espacial tripulada, a Dragon, que tem levado os astronautas americanos para a Estação Espacial Internacional. Musk pretende usar essa cápsula para colocar um grupo de turistas em órbita da Terra em setembro deste ano.

O projeto Artemis foi criado no governo do presidente Donald Trump. Trump sonhava em festejar o final do seu segundo mandato colocando uma mulher e um homem na superfície lunar. Desde 1972 que os americanos não visitam a Lua. Para isso foi criado o projeto Artemis, que envolve o super-foguete SLS, a cápsula orbital Orion, uma estação lunar, a Gateway, que esta sendo construída na Europa e o foguete Starship do Elon Musk. O novo governo, do presidente Joe Biden, manteve o projeto, mas considera a data de 2024 como “irrealista”. Para a administração Biden as  novas missões lunares só devem acontecer no final desta década.

Os americanos disputam uma nova corrida espacial com a China e a Rússia. Chineses e russos já assinaram um acordo que prevê uma base tripulada na Lua no ano de 2030.

Correndo por fora estão os bilionários com suas naves particulares. Depois dos voos suborbitais dos empresários Richard Branson e Jeff Bezos, Elon Musk anunciou o primeiro voo orbital tripulado inteiramente por civis. A missão Inspiration 4 vai decolar no dia 15 de setembro levando o bilionário Jared Isaacman e três convidados para orbitarem nosso planeta durante três dias. A aventura vai custar nada menos do que 50 milhões de dólares por pessoa, e tudo foi custeado por Isaacman.

Os outros três tripulantes serão a jovem Hayley Arcenaux, de 29 anos, que sobreviveu a um câncer ósseo na infância e é enfermeira assistente no hospital infantil St.Jude, o engenheiro de dados Chris Sembroski e a geocientista e artista Sian Proctor. Todos estão treinando desde o início do ano e a preparação incluiu períodos sob a força de seis gravidades em uma centrífuga.

Isaacman diz que o objetivo da aventura é divulgar o trabalho do hospital infantil e buscar fundos para a instituição.

 

Jorge Luiz Calife


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Se os americanos pousaram na lua em 1972, como é que agora, quase 40 anos de avanço tecnológico depois, não conseguem repetir a façanha???

Untitled Document