terça-feira, 16 de julho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / 12ª FITA estreia com sucesso

12ª FITA estreia com sucesso

Matéria publicada em 8 de junho de 2016, 09:00 horas

 


wp-coluna-em-cena-joao-vitor-monteiro-novaes

Na noite da última sexta-feira, dia 3, foi dada a largada para a maratona teatral que artistas e cidadãos de Angra irão prestigiar: a 12ª FITA – Festa Internacional de Teatro de Angra. A abertura aconteceu em grande estilo; mais de 1500 pessoas lotaram o Palco Sesc, uma tenda que foi montada na Praia do Anil e teve lotação esgotada, para acompanhar a cerimônia que deu início à festa.

O jornalista João Carlos Rabello, curador e realizador do projeto, fez a abertura ao lado de políticos da cidade e todos destacaram a importância de um evento do porte deste para Angra dos Reis e toda região.

O público presente assistiu ao espetáculo “O Beijo no Asfalto”, de Nelson Rodrigues, uma montagem inédita que transformou a peça em um musical, e tem como diretor o superpremiado João Fonseca, que esteve presente e se demonstrou muito feliz ao subir no palco no final da peça.

A programação segue até o dia 19/06, e trará para seus 3 palcos – duas tendas montadas na Praia do Anil, centro de Angra, e o Centro Cultural Theóphilo Massad (CCTM) onde está localizado o Teatro Municipal Drº Câmara Torres.

Programação:

Dia 08 – “Era pra ser uma vez” – 11h e 15h
“Galileu Galileu” – 19h30
“Sangue na caixa de areia” – 22h

Dia 09 – “Pedro Malazartes e a arara gigante” – 11h e 15h
“Sempre Amigos” – 19h30
“A cabaça da existência” – 22h

Dia 10 – “Forró Miudinho” – 11h e 15h
“Medida por medida” – 19h30
“Brimas” – 22h
“Sem eira nem beira” – 23h

Dia 11 – “Lívia” – 18h
“Macbeth” – 19h30
“Contra o vento -(um musicaos)” – 22h
“Verticalmente prejudicado” – 23h

Dia 12 – “Uma Ilíada” – 18h
“A tropa” – 19h30
“Nordestinos” – 22h

Dia 13 – “Bonequinha… e assim surgiu o mundo…” – 11h, 14h e 15h30
“O filho da mãe” – 19h30
“O pena carioca” – 22h

Dia 14 – “Cinderela” – 11h, 14h e 15h30
“Para tão longo amor” – 19h30
“A santa Joana dos Matadouros” – 22h

Dia 15 – “A menina do dedo torto” – 11h, 14h e 15h30
“Estúpido Cúpido” – 19h30
“O avesso do claustro” – 22h

Dia 16 – “Chapeuzinho Vermelho” – 11h, 14h e 15h30
“Bilac vê estrelas” – 19h30
“França Antártica” – 22h
“Sem eira nem beira” – 23h

Dia 17 – “Pinnochio” – 11h, 14h e 15h30
“Não vamos pagar!” – 19h30
“Não tô entendendo nada” – 22h
“De perto, ela não é normal! ” – 23h

Dia 18 – “O avarento” – 18h
“O camareiro” – 19h30
“O último capítulo” – 22h
“Escangalha” – 23h

Dia 19 – “2.500 por hora” – 18h
“Otelo” – 19h30
“A vida como ela é” – 22h

GRUPOS DE ANGRA NA FESTA DO TEATRO

ANGRA CIA DE TEATRO

(Foto: Bruno dos Anjos/Divulgação)

(Foto: Bruno dos Anjos/Divulgação)

O elenco é composto por Edilene Vieira, Elaine Ales, Fabrício Ostrowski, Kelly Oliveira e João Vitor Novaes.

A companhia Angra Cia. de Teatro, que já tem mais de 10 anos de estrada, irá apresentar hoje o drama psicológico “Sangue na Caixa de Areia”, às 22h, no palco do Teatro Municipal Drº Câmara Torres, que fica no CCTM.

A intrigante e enigmática peça, foi escrita pelo premiado dramaturgo Jô Bilac, e a partir das memórias e lembranças conta os dramas e conflitos de uma família, sob os olhos de Ana, uma mulher de meia idade que, após um enterro, passa a reavaliar sua vida e suas escolhas.

A montagem da Angra Cia. De Teatro, que recebeu seis indicações na última edição do Prêmio FITA, é dirigida pelo ator, autor e diretor teatral, indicado a prêmios em diversos festivais pelo país, Bruno dos Anjos. “Participo da Fita desde sua primeira edição e vi, de perto, o reconhecimento que a festa adquiriu no meio cultural. É um presente pra mim, apresentar este espetáculo intenso, com a dramaturgia de Jô Bilac”, disse.

O espetáculo traz devaneios e traumas familiares. Uma série de personagens e situações inusitadas passeiam num fluxo delirante, lúdico e poético, após o corpo de uma mulher ser encontrado na caixa de areia do parque do prédio. O ocorrido gera uma situação bem delicada, sensação de desconforto e culpa, e mal estar em relação às lembranças da infância de Ana, uma das moradoras do condomínio.

(Foto: Márcia Brasil/Divulgação)

(Foto: Márcia Brasil/Divulgação)

GRUPO ARTÊROS

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

O espetáculo “A Cabaça da existência” é o segundo espetáculo da Cia Artêros e traz no elenco Junio Bastos, Letícia Mendes, Ramon Souza e Vitória Lopes.

A peça irá se apresentar amanhã, trazendo uma história poética sobre a mitologia ioruba e a formação do mundo livre de pré-conceito. A direção fica a cargo de Camila Rocha e a dramaturgia é de Felipe Gustavo Barbosa.

O espetáculo, que surgiu a partir de um conto africano, fala sobre a criação do mundo de acordo com a religião da Umbanda, onde Deus é Olorún e o mundo e a vida na terra são criados por seus filhos Obatalá e Oduduá. Houve um intenso estudo e preparação corporal, buscando na capoeira, samba e jongo ferramentas para executar a encenação.

Com trilha sonora autoral, assinada pelo multi percussionista angrense, Jorge Moreno Filho, conhecido como Etiópia, a voz e o corpo em cena são como instrumentos centrais da musicalidade da peça.

 

JOÃO VITOR MONTEIRO NOVAES  | joao.vitor@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    CIDADÃO VR - O Original

    A FITA é um verdadeiro sucesso! Já fui a duas peças. Já estou programado para uma terceira nessa sexta-feira. Está tudo muito bem organizado. Nas duas vezes em que fui, consegui estacionamento gratuito e sem grandes problemas. O público é diferenciado, pois quem gosta de teatro é uma pessoa culta. Muito bom mesmo! Todo ano eu vou!

Untitled Document