quarta-feira, 21 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / 1º Festival Cultural Alegrilha foi um sucesso

1º Festival Cultural Alegrilha foi um sucesso

Matéria publicada em 6 de julho de 2016, 07:15 horas

 


Próximo evento já está sendo elaborado e terá como tema o samba e seus ícones

wp-coluna-em-cena-joao-vitor-monteiro-novaes

O Colégio Estadual Brigadeiro Nóbrega (CEBN) comemorou o sucesso do 1º Alegrilha – Festival Cultural do CEBN -, que atingiu todas as metas e despertou não só nos alunos, mas também nos moradores da Vila do Abraão, o interesse pela diversidade cultural.

No final do evento foram escolhidas três turmas destaques: 3001 – contando cenicamente com bonecos de brinquedo as guerras gregas; a turma 2002 que encenou uma leitura dramatizada da tragédia grega MEDÉIA, direção João Vitor Novaes, que arrancou muitos aplausos do público presente; e a turma 1001 – que apresentou uma abordagem sobre a mitologia grega com os deuses do Olimpo, como a força de Zeus, Hades e seu submundo, a deusa do amor Afrodite, Atena e sua sabedoria e o domínio sobre o mar estabelecido por Poseidon.

O 2º Alegrilha já está sendo elaborado e o próximo tema será “Samba e seus ícones”

foto 2

Em cena: Alunos do 2º ano do Ensino Médio montaram um anfiteatro onde apresentaram três leituras dramatizadas (Fotos: Divulgação)

foto 1

Festa Internacional de Teatro de Angra anuncia indicados ao prêmio Fita 2016

Ao longo de 17 dias a cidade de Angra dos Reis pode conferir as mais importantes peças em cartaz no cenário nacional. A 12ª Fita (Festa Internacional de Teatro de Angra) reuniu mais de 82 mil pessoas, durante 67 sessões.

A comissão julgadora do Prêmio Fita foi composta pelo ator e diretor Sergio Fonta (presidente do júri), a atriz Joana Fomm, Dirceu Alves Jr (crítico teatral da Revista Veja São Paulo) e o cenógrafo José Dias, que após a maratona teatral divulgou a lista de indicados.

A companhia de teatro Arteros, de Angra dos Reis, foi indicada na categoria Destaque Especial do Júri Técnico, com o espetáculo “A cabaça da existência”,  justamente pelo trabalho de pesquisa, expressão corporal e percussão. Nessa mesma categoria temos a indicação de outro ator angrense, Rogério Freitas, e sua parceira de cena Vera Novello, pela criação do casal de terceira idade na peça “Vianinha conta o último combate do homem comum”.

Confira a lista de indicados no site do evento (www.fita.art.br/noticias/96/confira-a-lista-dos-indicados-ao-premio-fita-2016/).

Exposição fotográfica ‘Olhar 4D’

Na sexta-feira, dia 8, na Casa de Cultura Larangeiras, no Centro de Angra dos Reis, será aberta a exposição fotográfica OLHAR D4. Os amigos Alda Honorato, Heron Dário, Kátia Bittencourt e Renê Larangeira (in memmorian) buscam através dos registros pessoais colocar outro olhar sobre situações do cotidiano buscando enxergar novas imagens, luzes e texturas.

A artista Alda Honorato destaca que “é um desafio à percepção dos detalhes, à imaginação e à reflexão sobre a arte do olhar”.

A exposição traz ainda um sentimento de saudade, pois o arte-educador e artista Renê Larangeira se despediu recentemente, deixando registros fotográficos inéditos que estarão no salão principal da Casa de Cultura.

– Cada fotógrafo se propõe a extravasar o olhar individual, as cores, os detalhes e usa os formatos como meio de diferenciar as demais exposições fotográficas já realizadas nesta cidade – relata a artista.

Os artistas da D4 convidam a todos para a exposição que segue até o dia 31 de julho, relembrando que a arte de fazer fotografia é um processo puramente livre em suas expressões.

 Arte: Exposição é dos amigos Alda Honorato, Heron Dário, Kátia Bittencourt e Renê Larangeira


Arte: Exposição é dos amigos Alda Honorato, Heron Dário, Kátia Bittencourt e Renê Larangeira

 

JOÃO VITOR MONTEIRO NOVAES  | joao.vitor@diariodovale.com.br

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document