quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / A anticiência na internet

A anticiência na internet

Matéria publicada em 26 de janeiro de 2020, 06:00 horas

 


Facilidade de expressar opiniões na internet leva à divulgação de absurdos, que felizmente têm baixa aceitação

Existem coisas em que as pessoas acreditam pela fé. Religiões, por exemplo. Mas há coisas que foram comprovadas cientificamente, como as leis da Física e da Química. Alguns aspectos da ciência são fáceis de demonstrar, como a força centrífuga: quem nunca girou algo pesado amarrado a um barbante ou corda, para sentir que o objeto tende a escapar?
Quem já pegou um pouco de água do mar num recipiente e ferveu bastante, até ver que o sal permanece após a evaporação, e ainda resfriou o vapor para obter água sem sal, conhece a destilação, processo usado também para fazer a cachaça e outras bebidas alcoólicas.
A gravidade, em princípio, parece fácil de provar. Solte alguma coisa e ela cairá. Mas um grupo de pessoas já criou teorias alternativas, atribuindo a queda dos objetos a uma tal “densidade”, que na ciência verdadeira é a relação entre a massa de um objeto com seu volume. Para essas pessoas, a gravidade é uma mentira.
Esses são os anticientistas, que se recusam a acreditar em coisas demonstradas á exaustão e comprovadas ao ponto de fazerem parte dos livros escolares.
Elas se valem da facilidade de expressão trazida pela internet para divulgarem suas ideias. Felizmente, até o momento não conseguiram levar partes significativas da população a crerem em seus delírios.

Os terraplanistas

Algumas pessoas dizem também que, além de a gravidade não existir, o espaço é uma mentira vendida pela Nasa (com a cumplicidade das agências espaciais europeia, chinesa, russa, japonesa, israelense e até do ministro da Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes).
Para essas pessoas, vivemos em um local em forma de pizza, com o Polo Norte sendo o centro e o Polo Sul, as bordas. Acima da Terra, haveria um domo protetor abaixo do qual ficam o Sol e a Lua (que são do mesmo tamanho, para eles) as estrelas e os demais planetas. Esses são os terraplanistas.
Para essas pessoas, a Antártica (o continente, não a marca de cerveja) termina em um paredão de gelo. O colunista não sabe se eles encontraram alguma forma convincente de rebater o fato de dois homens – o britânico Louis Rudd e o americano Colin O’Brady – terem atravessado a pé uma coisa que deveria, segundo eles, ter o formato de um aro, não de um continente.
O fato de aviões fazerem regularmente uma rota entre Santiago e Sydney, na Austrália – o que implica sobrevoar a Antártica – também é insuficiente para convencer as pessoas de que, sim, nosso planeta é uma esfera quase perfeita (ligeiramente achatada nos polos) e que somos apenas um planeta entre muitos que orbitam estrelas pelo universo afora.
Quem gastar algum tempo para conhecer os argumentos dessas pessoas vai ter momentos divertidos, caso tenha um conhecimento mínimo de ciência. Felizmente, pelo menos por enquanto, os terraplanistas são uma minoria que não representa risco.

O movimento contra as vacinas

Você já viu um vírus? Para a imensa maioria dos leitores, a resposta será “não”. Mas nem por isso essa imensa maioria vai deixar de usar camisinha ao ter relações sexuais. Da mesma forma, mesmo nunca tendo uma bactéria, pouquíssimos leitores se arriscariam em um procedimento cirúrgico sem que os instrumentos estejam esterilizados.
Isso se deve ao fato de, mesmo nunca tendo visto vírus e bactérias, as pessoas sabem que eles existem porque receberam informações na escola, na mídia – e até na internet. Só que neste último meio, algumas pessoas – a grande maioria sem qualquer credencial científica que lhes dê suporte – resolveram dizer que as vacinas são meio criado pelo governo para controlar as pessoas. Resultado: tem gente se recusando a vacinar os próprios filhos.
Aqui no Brasil, felizmente, essa atitude não fica “por isso mesmo”. Quem se recusa a vacinar os filhos pode, por lei, sofrer diversas sanções. A recusa reiterada pode caracterizar negligência e levar à perda da guarda das crianças.
Para que isso ocorra, porém, é necessário um procedimento judicial que vai levar um tempo precioso. Nesse período, uma criança pode morrer de uma doença comum, como sarampo, por causa da fé cega dos pais em algum vídeo postado por algum maluco.
Existe algo pior ainda do que uma pessoa irresponsável levar os próprios filhos à morte: é a possibilidade de essa atitude levar outras crianças a adoecerem e morrerem.
E até adultos são atingidos: um produtor rural de Itabira (MG) recusou a vacina contra a febre amarela. Resultado: morreu aos 42 anos, vítima da doença.

Contra a ciência

As pessoas que se recusam a tomar vacinas e as que acreditam que a terra se parece mais com uma pizza do que com uma bola compartilham um traço de comportamento: a incapacidade de acreditar na ciência. Isso, na verdade, é incapacidade de acreditar em outros seres humanos. Como nem todo mundo pode subir até a estratosfera para ver a curvatura do planeta, eles se permitem pensar numa terra plana; da mesma forma, essas pessoas se sentem à vontade para negar a eficácia das vacinas, seja porque não acreditam que haja vírus, seja porque acham que doenças como sarampo ou varíola podem ser curadas com chazinhos.
Enquanto estiverem apenas fazendo papel ridículo nas redes sociais, essas pessoas devem ser deixadas em paz, com no máximo alguns “KKK” de comentário.
O problema é quando elas passam a representar risco para si mesmas ou para os outros.

Para os terraplanistas, o espaço não existe e galáxias como a da foto são fantasias (Foto: Fotos Públicas)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar

    E impressionante como tem gente que não enxerga. O Brasil está nessa triste situação por causa única e exclusiva por causa dos políticos.TODOS ELES.Mordomias, falcatruas, etc. E o pior de tudo é assistir pessoas aqui ofendo umas às outras por causa dessa gentalha.Que tristeza.

  2. Avatar

    No capitalismo as pessoas mais competentes gerenciam suas empresas que competem com outras empresas gerando mais empregos e aumento de lucro para os mais competentes!
    O PT com Lula feriu de morte o capitalismo, pois privilegiou algumas empresas em detrimento de outras empresas! Ou seja, a lei científica da competitividade e da meritocracia foi destruída pelo PT na época em que roubaram o país! Isso gerou um desequilíbrio no mercado, ou seja, empresários fracos e despreparados ganhavam bilhões do erário público levando a maior parte do dinheiro do BNDES, enquanto os empresários mais competentes tinham seus negócios paralisados e não podiam competir!
    A economia é uma ciência humana que não foi respeitada pelo PT na época dos dezesseis anos em que roubavam o país, logo chegamos a nossa maior crise econômica!
    O que dizer de um partido como o PT que desprezou as leis básicas científicas da economia e levou o país para a sua Maior Crise Econômica, cujos efeitos estamos sentido até hoje?!!!

    • Avatar

      Meu caro, aproveite que estamos no mês do equilíbrio da Saúde Mental e dê uma ida a um psiquiatra, o seu caso é sério

    • Avatar

      Gutinho, pobre bolsomínion capitalista sem capital.
      Esqueceu-se de novo de passar na Farmácia Popular pra pegar seu remedinho, bastardinho fascista de Satã?

    • Avatar

      Inacreditável que tem gente que AINDA acredita no PT.. Como diz o missivas tá acima o PT Saqueou o País deixando só 13 MILHÕESDE DESEMPREGADOS e mesmo assim aparecem pessoas falando em Bolsominions fascistas nazistas etc.Vão estudar seus analfabetose.

    • Avatar

      Mais um pobre bolsominion iludido incapaz de defender a quadrilha do Bozo sem apelar pro “ainn, e o PT?”
      Pobre de direita é uma m…

  3. Avatar

    Muitas pessoas medem o mundo pelo olhar. Acreditam que o mundo é somente aquilo que podem ver. No Brasil, um país subdesenvolvido, com 70% da população na condição de analfabeto funcional, pessoas que sabem ler mas não sabem interpretar, que tem preguiça cultural de ler e de adquirir conhecimento, se tornando reféns de quem lê e estuda e agora… Reféns de ignorantes. O burrismo se tornou a onda desse inicio de século, que deveria ser o da era da informação… parece uma cena do Filme Adeus Lênin, onde uma comunista histórica enfarta e entra em coma ao ver o filho em protesto contra o regime. Quando ela acorda um ano depois, o Muro de Berlim foi derrubado, mas seu filho cineasta luta para fingir que nada mudou. No Brasil a cena é pior, pois se luta para levar o país de volta a idade media, são escravistas vintage….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document