sexta-feira, 18 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / A lenda Marty Friedman vem a Volta Redonda

A lenda Marty Friedman vem a Volta Redonda

Matéria publicada em 28 de fevereiro de 2015, 11:43 horas

 


Guitarrista da cultuada banda de heavy metal Megadeth vem à cidade, no dia 6 (sexta-feira), para divulgação de seu recente disco

wp-coluna-na-vitrola-giovanni-nogueira

  Marty Friedman: Lança seu novo disco ‘Inferno’ em turnê pelo Brasil

Marty Friedman: Lança seu novo disco ‘Inferno’ em turnê pelo Brasil

O músico Marty Friedman (ex-Megadeth e Cacophony) se apresenta em Volta Redonda na próxima sexta-feira, (6), no teatro Gacemss. O músico vem ao Brasil para falar de seu mais recente trabalho solo, o disco “Inferno”, porém, vale falar sobre seus principais discos quando esteve presente na formação clássica da banda Megadeth. Para divulgação de seu mais recente disco, algumas cidades entraram na rota da turnê: São Paulo (SP), Araraquara (SP), Volta Redonda (RJ), Rio de Janeiro (RJ), Serrinha (BA), Ponta Grossa (PR) e Curitiba (PR).

Palestras

Segundo um site de música especializada, atualmente, o guitarrista escreve regularmente para várias revistas, entre elas a americana Guitar World e as japonesas Young Guitar e Burrn e quando não está em turnê ou gravando, costuma realizar workshops pelo mundo. Friedman teve muita influência de lugares onde morou e isso acabou se refletindo em seu estilo exótico e peculiar de tocar guitarra, lugares como Alemanha, Califórnia e Hawaii, esse último em especial, pois a cultura japonesa tem grande influência. É provável que a música japonesa seja grande responsável por tornar seu estilo tão marcante.

Técnicas

Marty utiliza muitos arpejos (acorde de sons sucessivos), mas ao contrário de muitos guitarristas ele os executa em duas ou três cordas – geralmente também utiliza a técnica de pedal point pegando a chave do arpejo e mudando sua estrutura restante. Outro detalhe e uso de muitos “bends” (técnica em que se levanta com o dedo uma corda do instrumento musical) e vibratos (técnica similar à anterior) muito expressivos. Ele também utiliza muitas escalas exóticas geralmente remetentes à sonoridade oriental presente em seu estilo – muitas vezes tocando um arpejo botando notas adicionais de alguma escala na sua execução.

Discos em destaque

Os discos lançados quando estava no Megadeth: “Rust in Peace” (90), “Countdown to Extinction” (92), “Youthanasia” (94), “Cryptic Writings” (97) e “Risk” (99). Em sua carreira solo, se destaca “Inferno” (2014). “Rust in Peace” é o clássico disco do Megadeth e uma referência no mundo do metal. Excelente do início ao fim é rápido e se destaca pela qualidade geral das composições (letra, música). O álbum seguinte, “Countdown to Extinction”, foi lançado em 1992, e tem a cultuada música “Symphony to Destruction”.

Em 1994, Dave Mustaine (guitarrista e vocalista do grupo), liberto da dependência de drogas, escreve o álbum “Youthanasia”, com a bela “La tout le monde”. Destaca-se ainda uma compilação exclusiva para os fãs chamada “Hidden Treasures” (95) com trilhas sonoras e covers, incluindo “Angry Again”, parte da trilha sonora do filme “O Último Grande Herói”. O disco “Cryptic Writings” chega em 1997. Nesse mesmo ano se apresentaram em São Paulo no aniversário da rádio 89 FM, ao lado de Queensrÿche e Whitesnake.

Saí da banda o baterista Nick Menza (substituído por Jimmy DeGrasso). Assim se apresentaram em 1998 no Philips Monsters of Rock, com DeGrasso na bateria. Em 1999, a banda lança “Risk”, o último com Marty, que resolve então deixar a banda, sendo substituído em 2000 por Al Pitrelli, guitarrista do Savatage. O disco não tem boa recepção pela crítica e por fãs mais “antigos”, mas lança a banda para novos ouvintes. Marty ainda gravou em 2005, a música “Street Demon”, trilha sonora do jogo Fórmula One 2005 para PlayStation 2.

GIOVANNI NOGUEIRA | gnogueira@diariodovale.com.br

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document