terça-feira, 16 de outubro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Armagedon 2018: Asteróide atingiu a Terra no último sábado

Armagedon 2018: Asteróide atingiu a Terra no último sábado

Matéria publicada em 8 de junho de 2018, 07:15 horas

 


Rocha de cinco metros de comprimento caiu na África do Sul

No sábado passado, dia 2 de junho, nosso planeta foi atingido por um asteroide. Coisa que só se vê em filmes de ficção, como o Armagedon do Bruce Willis. Os seres humanos, como de costume, cuidavam de seus afazeres diários e nem se deram conta do perigo. Aqui no Brasil os jornais só falavam na greve dos caminhoneiros, no preço da gasolina e do óleo diesel. Enquanto lá em cima, no espaço sideral, nosso planeta virava alvo para uma rocha sideral. Felizmente o asteroide, que recebeu a classificação 2018LA, só tinha cinco metros de diâmetro e caiu em uma região deserta da África do Sul. Podia ter sido pior, no dia 13 de fevereiro de 2013 uma rocha um pouco maior, com 20 metros de diâmetro, detonou sobre a cidade de Chelyabinski, na Rússia, provocando uma explosão 33 vezes maior que a da bomba atômica de Hiroshima.

Para a equipe de monitoração da NASA foi uma experiência inesquecível, eles detectaram a aproximação do 2018 LA nas primeiras horas da manhã de sábado, quando ele estava a uma distância igual a da Lua e determinaram que se encontrava em curso de colisão com o nosso planeta, com o impacto devendo ocorrer dentro de algumas horas. As primeiras observações, com os telescópios do Catalina Sky Survey, mostraram que se tratava de um objeto pequeno, com um tamanho em torno de alguns metros. Rochas deste tamanho geralmente se desintegram totalmente ao penetrar na atmosfera do nosso planeta.

Impacto: Vídeo mostra a bola de fogo no céu.

Mas um vídeo disponível no Youtube registra a bola de fogo e o clarão sobre uma fazenda sul africana, e sugere que pelo menos um pedaço da rocha sobreviveu ao calor da passagem pela atmosfera e pode ter chegado ao solo. A cena lembra o início do clássico da ficção científica “A guerra dos mundos”, de 1953, quando um meteorito semelhante cai sobre a Califórnia iniciando a invasão da Terra pelos marcianos. Pelo que sabemos não havia alienígenas a bordo do 2018 LA e sua detecção antecipada mostra o avanço das tecnologias para defesa da Terra contra asteroides rasantes.

No filme Armagedon, de 1998, a humanidade corre o risco de ser extinta pelo impacto de um asteroide “do tamanho do Texas” e uma equipe de perfuradores, liderada pelo ator Bruce Willis sobe no ônibus espacial para evitar a catástrofe. Na vida real existem asteroides enormes, como o Ceres, que tem 945 quilômetros de largura, mas a possibilidade de um objeto tão grande se aproximar da Terra sem ser detectado é muito pequena. A menos que se trate de um asteroide vindo do espaço interestelar, como o Oumuamua, que passou pelo sistema solar no ano passado.

Aqui no Brasil já tivemos alguns eventos semelhantes. Em 1930 uma rocha com um peso estimado em dez mil toneladas caiu na região do rio Curuçá no Amazonas, provocando uma explosão equivalente a de uma bomba nuclear de 10 quilotons. Na época a região era muito pouco habitada e não houve vitimas. Em 1997, uma expedição liderada pelo astrônomo Ramiro de la Reza, do Observatório Nacional esteve na região procurando a cratera deixada pelo impacto, mas os resultados foram inconclusivos.

De qualquer forma esses incidentes levaram vários governos da Europa e da América do Norte a montarem uma rede de telescópios para vigiar o céu, dando o alerta em caso de perigo. O mais conhecido é o Catalina Sky Survey que já conseguiu registrar centenas de rochas espaciais desse tipo. Segundo o astrônomo Paul Chodas, do Centro de Estudos de Objetos Próximos a Terra, da NASA, esta foi a segunda vez que um objeto em trajetória de impacto é detectado com antecedência.

Por enquanto não podemos fazer nada contra esses visitantes do espaço, mas existem projetos para desvia-los com mísseis cinéticos e raios laser.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document