quinta-feira, 21 de outubro de 2021 - 11:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Ciência – Por Jorge Calife / Foguete reutilizável voa de volta para a sua base

Foguete reutilizável voa de volta para a sua base

Matéria publicada em 4 de fevereiro de 2016, 07:15 horas

 


wp-cabeca-ciencia

 

No dia 21 de dezembro o bilionário Ellon Musk esteve nas manchetes com seu foguete Falcon 9. Que retornou a Terra intacto depois de lançar vários satélites no espaço. Infelizmente a empresa não conseguiu repetir a façanha no dia 17 de janeiro e um segundo Falcon explodiu ao tentar pousar sobre uma barcaça, ancorada no mar. Enquanto isso a empresa Blue Origins, criada pelo rival de Musk, Jeff Bezos, da Amazon.com, vem testando com sucesso seu foguete suborbital New Shepard, que vai lançar uma cápsula com turistas para um breve passeio pelo espaço.

O New Shepperd foi o primeiro foguete a realizar um pouso vertical, depois de retornar de um voo bem sucedido no dia 23 de novembro. Por ser um veículo suborbital, que não entra em órbita, o New Shepperd foi ofuscado pelo desempenho do Falcon 9. Na verdade todos os estágios iniciais dos foguetes são suborbitais. O que entra em órbita é o segundo estágio com o satélite ou a cápsula espacial no topo. E ao contrário do Falcon 9, o New Shepperd conseguiu repetir recentemente seu voo bem sucedido.

Sexta-feira passada a nave subiu novamente até uma altura de 101 quilômetros e desceu, pousando com sucesso em sua base no deserto do Texas. Quando concluírem os testes o New Sheppard será capaz de fazer voos suborbitais turísticos, levando passageiros em uma cápsula espacial. No teste do dia 23 de novembro o foguete carregou um protótipo desta cápsula, que se separou com sucesso do foguete e desceu de paraquedas para um pouso suave.

Corrida

Esta corrida dos milionários para alcançar o espaço começou na década passada, com a Spaceship 1 do bilionário Richard Branson. Dono da empresa de aviação Virgin Atlantic, Branson fundou uma empresa de voos espaciais chamada Virgin Galactic. Sua espaçonave é um pequeno avião suborbital lançado de um avião maior. Ela deveria ter começado a levar turistas ao espaço no ano passado, mas sofreu um acidente, durante um voo de teste que matou o copiloto.

Com o desastre da Spaceship 2 o projeto foi adiado e outras empresas, como a Blue Origins, tomaram a dianteira. O foguete New Sheppard tem uma tecnologia mais avançada do que o Spaceship 2. Ele é movido por um motor a hidrogênio, o BE-3. O hidrogênio é o combustível químico mais potente para veículos espaciais. O Falcon 9 usa motores mais convencionais que queimam querosene e oxigênio líquidos. E com sua capacidade de subir e pousar verticalmente, sem precisar de pista de pouso, o New Sheppard será mais fácil de operar do que a Spaceship 2 do Richard Branson.

O voo comercial ao espaço encontra-se hoje em um estágio semelhante ao da aviação no início do século XX. Todo o sistema de transporte aéreo que temos hoje em dia começou com pequenas empresas e inventores, como Alberto Santos Dumont, os irmãos Wright e Luis Bleriot que construíram e testaram os primeiros aviões. A diferença é que os primeiros aviões podiam ser construídos em garagens, feitos de madeira e lona e não exigiam tecnologias complicadas nem muito caras. Os irmãos Wright, pioneiros da aviação nos Estados Unidos, eram fabricantes de bicicletas.

Já a tecnologia espacial exige investimentos da ordem de bilhões de dólares. E só empresários muito ricos, como Ellon Musk, Jeff Bezos e Richard Branson conseguem arcar com o projeto e desenvolvimento de um foguete espacial. Apesar dos custos o progresso tem sido contínuo e os primeiros voos comerciais devem acontecer na próxima década.

Atualmente a Space X, do Ellon Musk, encontra-se na dianteira. Usando suas cápsulas Dragon para levar suprimentos para a estação espacial internacional. Mas a concorrência está se adiantando e no ano que vem até a poderosa Boeing deve testar sua nave comercial.

Sucesso: O Blue Origin pousou em sua base no Texas

Sucesso: O Blue Origin pousou em sua base no Texas

 

JORGE LUIZ CALIFE | [email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Prefiro andar na minha magrela aqui no asfalto, apesar de alguns malucos fazendo merda atras do volante.

  2. Noticia requentada

Untitled Document