Mini animais de fazenda viram bichinhos de estimação

by Diário do Vale

Esses animais são dóceis e bem fácil de conviver, inclusive com outras espécies

Existe uma grande variedade de animais de estimação para escolher como os nossos melhores amigos, como por exemplo, os cães, gatos, hamster, porquinhos da Índia e animais silvestres. Porém muitas pessoas ainda não encontraram nestes animais o seu animalzinho de estimação. Mas agora essas pessoas podem contar com mais uma opção, os mini animais de fazenda.

O mini porco, cavalo, vaca, cabra, ovelha, mula, coelho, marrecos e até mesmo galinhas já possuem versões menores, e cuja comercialização como “pets” vem crescendo muito no Brasil.

Hoje, os pequenos bichinhos de fazenda estão sendo encontrados em todo o Brasil, não só como ornamentação em sítios, turismo rural (principalmente em hotéis), mas também estão sendo comercializados para um público que mora em áreas menores, como pessoas que desejam um animal de estimação em casa. Além também, de serem usados como auxilio a crianças em tratamentos.

Nunca se imaginou ter um animal de fazenda dentro de um apartamento pequeno, sem ter que se preocupar muito com o espaço ou com a sujeira, por exemplo. Mas hoje isso já é possível, como é o caso dos mini porcos e mini cabras. Porém existe até pessoas compraram mini pôneis e mini vacas para serem criados em cobertura.

Mas, independentemente do local de criação do animal, fica um alerta, assim como qualquer outro animal doméstico, eles também precisam de cuidados com abrigo, alimentação, banhos, vermifugação e acompanhamento médico veterinário.

Não é simples chegar a esses mini animais, pois não há manipulação genética para desenvolvê-los. São necessários anos de gerações, pois essas espécies são o resultado do cruzamento de animais cada vez menores até chegar a essas crias bem pequenas.

O cruzamento deles também requer muito cuidado, pois nem todos podem ter cria facilmente, devido ao seu tamanho, nem todos aguentam a gestação e o parto, sendo necessário, para garantir a continuidade da mesma espécie do mesmo tamanho, retirar o óvulo e fazer uma inseminação artificial em outra mini vaca um pouco maior.

Um exemplo desse cruzamento é a “Princesinha”, uma vaquinha que segundo o Ranking Brasil, foi considerada a menor vaca do país. Apresentando apenas 60 centímetros e pesando cerca de 40 kg. Para se ter uma ideia como comparativo, uma vaca de tamanho normal mediria aproximadamente 1,40 metros.

Ter um mini animal rural é vantajoso em muitos aspectos. Esses animais são dóceis, são bem fácil de conviver (inclusive com outras espécies), vivem mais, precisam de pouco espaço, além de terem fácil manejo e custo de criação menor do que o de um cachorro.

Se comparado com um cachorro ou gato de estimação, os mini animais são muito mais econômicos quando se trata de saúde e medicamentos. Em contra partida, esses animais precisam de alguns cuidados específicos que variam para cada animal, mas, em média, o dono gastará com comida e produtos de higiene.

É bom reforçar que estes mini animais de fazenda são sensíveis e nunca devemos exigir mais do que eles podem suportar. Sendo assim, antes de adquirir um exemplar desses animais, assim como para qualquer outro animal, se informe antes, veja se ele irá se adequar as suas condições, se você terá condições de lhe garantir todo o cuidado que ele necessita, e havendo qualquer dúvida procure um médico veterinário para esclarecê-las, antes mesmo de adquiri-lo.

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996