quarta-feira, 19 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / O futuro do Brasil e a juventude perdida

O futuro do Brasil e a juventude perdida

Matéria publicada em 10 de junho de 2016, 09:00 horas

 


wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife

 

 

Ocupação: Tudo é motivo para interromper as aulas (Foto: Paulo Dimas)

Ocupação: Tudo é motivo para interromper as aulas (Foto: Paulo Dimas)

 

Sexta feira passada eu voltava tranquilo do restaurante, que fica na praça Teixeira Campos, em Pinheiral. Era meio-dia, o horário em que os estudantes do turno da manhã saem da escola municipal que fica ali no centro. Passei pelo ponto de ônibus e tinha uma menina, de uns 12 anos de idade, muito agitada. O Branco me acompanhava e, quando passamos, a uma distância de uns dois metros, a menina xingou e ameaçou “dar um chute nesse cachorro”. Não fiquei surpreso. Os alunos daquela escola são muito agressivos e não se intimidam com nada. Outro dia, brigaram na saída das aulas e foi preciso chamar a polícia e o conselho tutelar para acabar com a confusão. Levaram um garoto sangrando para o Pronto Socorro. Tinha levado uma tijolada dos “coleguinhas”.

Fiquei pensando na diferença entre as crianças de hoje e as da minha geração. No meu tempo, as crianças pediam a benção aos adultos. E todo mundo podia dar uma de papa, distribuindo bênçãos para a criançada. Cheguei em casa e liguei a televisão no telejornal das 13 horas. A manchete naquela sexta feira eram dois garotos, um de 10, outro de 11 anos, que tinham roubado um carro e trocado tiros com a polícia, em São Paulo. O de 10 morreu baleado. Já tinha fugido de três instituições para menores infratores. Tinha 10 passagens pela polícia, por furtos diversos. O pai cumpre pena por tráfico de drogas. A mãe já fora detida por furto. Alguém pode me explicar por que o estado não tinha assumido a tutela dessa criança?

Será que podemos
ter esperança?

O caso da adolescente estuprada por traficantes, no Rio de Janeiro, também levanta a mesma pergunta incômoda. Com 16 anos, a jovem era viciada em drogas desde os 12. Costumava frequentar bailes funk e bocas de fumo. Oferecendo o corpo em troca de drogas. Segundo foi noticiado pela imprensa, a mãe já tinha tentando interná-la em uma instituição para a recuperação de viciados. Mas, foi informada de que o SUS não custeia esse tipo de tratamento.

Tudo isso mostra o fracasso do Estatuto da Criança e do Adolescente e de outras iniciativas para protegerem as crianças brasileiras. Apesar de todas as leis, de todas as campanhas de “desarmamento infantil”, nossas crianças continuam se envolvendo em situações de risco. Continuam sendo atraídas para o crime. Na verdade, as nossas leis acabam incentivando o envolvimento dos menores com a criminalidade. Quando são presos, eles avisam logo: “sou de menor”. E acabam tendo uma vida muito curta. Como a do garoto de São Paulo, morto aos 10 anos de idade num confronto com a polícia.

Mas, esses são os casos extremos. Dos jovens de famílias problemáticas, que não estudam e vivem na rua. E quanto aos outros? Será que podemos ter esperanças em relação à juventude que estuda e conta com a proteção da família? Não sei. Veja o caso das recentes ocupações de escolas pelos estudantes. Em São Paulo, eles ocuparam um centro de ensino técnico durante semanas. Quando foram retirados de lá pela polícia, descobriram que os jovens engajados tinham roubado computadores e destruído equipamentos de ensino.

O motivo da ocupação é que os estudantes queriam almoço e jantar gratuitos. Ninguém explicou para eles que não existe almoço grátis. O estado já fornece o ensino técnico gratuito, vai ter que pagar também pelas refeições? Fica difícil numa época de crise, com a economia do país em ruínas. É como o movimento pelo passe livre nos ônibus. Ninguém se pergunta quem vai custear as despesas e como? Vão aumentar os impostos?

Mas, a juventude atual é assim mesmo. Faz parte da geração sem. Sem educação, sem noção, sem juízo. Quando eu era garoto, diziam que a juventude era o futuro do Brasil. A julgar pelo quadro atual, teremos um futuro negro. No caso das escolas ocupadas e depredadas, acredito que um meio de reverter esse quadro seria responsabilizar os pais desses estudantes. Eles deveriam pagar pelos computadores roubados e os equipamentos destruídos.

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

17 comentários

  1. Avatar

    Toda generalização é burra. Não sei da sua vida, mas parece que vc tem idade pra ser pai de uma criança “perdida”. A culpa não é da criança. A mesma apenas replica comportamentos que pra ela é “modelo”. Não generalize, meu caro. O buraco é mais embaixo.

  2. Avatar

    Prezado Jorge tenho sido agraciado com suas crônicas dignas de serem compartilhadas, contemporâneas e de fácil entendimento para qualquer tipo de leitor. Parabéns pelo ótimo trabalho!

  3. Avatar

    Uma visão de extrema direita , evidenciadas pelas seguintes frases “O estado já fornece o ensino técnico gratuito, vai ter que pagar também pelas refeições?” (COMO ACHA QUE VÃO COMER?)Se quer um país digno temos que oferecer a educação e condições para que ela seja obtida ( sem merenda temos o famoso Déficit De Atenção‎) ou no “SEU TEMPO ” não tinha merenda?
    “No meu tempo, as crianças pediam a benção aos adultos. E todo mundo podia dar uma de papa, distribuindo bênçãos para a criançada.” (Você não e Papa e nenhum tipo de sarcedote, por que uma criança desconhecida deve beijar sua mão?).Acho que no caso das ocupações o Srº. deveria ter feito uma pesquisa maior antes de emitir tal conclusão . Porém respeito sua opinião, tenha um bom dia

  4. Avatar

    Essa camarada é doido ou só alienado… que que mundo você veio? A nocividade da juventude atual é maior que a de veículos de comunicação vendidos e com conluios politiqueiros e ou daqueles que se utilizam da gestão publica em benefício particular? Só não posso considerá-lo um perfeito idiota porque ninguém é perfeito, mas tem tido seus méritos.

  5. Avatar

    No caso das escolas de SP, eles só estão exigindo merenda porque o dinheiro é repassado pra escola mas a merenda não aparece nunca. E a geração que aí Está é fruto de sua geração perfeita.

  6. Avatar

    >>>>>>>> TALVEZ POSSAMOS DIZER QUE NOS HUMANOS SOMOS O ELO PERDIDO DENTRE TODOS ANIMAIS EXISTENTE NO PLANETA… PORQUE TEMOS O PECADO DA GANANCIA DA PREPOTENCIA DO ODIO ETC….. PROBLEMAS DE FACIL SOLUÇAO MAS BASTA QUERER BASTA ESCUTAR BASTA AMAR O SEMELHANTE E TUDO EM VOLTA… QUE AS RESPOSTAS PARA ESTES ERROS APARECERAO DERREPENTE!!!!!

  7. Avatar

    Faço minhas suas palavras! É preciso deixar de lado a hipocrisia e enxergar o que a demagogia, o populismo, a falta de planejamento familiar fizeram com a sociedade! Juventude, geração perdida! A postura permissiva chancelada pelo ECA, em vez de proteger os mais jovens, deturpou as relações familiares e consequentemente as bases da sociedade!

  8. Avatar

    Lá vem o Donald Trump do brejo de novo: “vi no telejornal”, “no meu tempo era assim…”. Ora, o que aconteceu com os jovens “daquele tempo”, que se tornaram pais e avós que geraram essa “geração perdida” de hoje?

  9. Avatar
    Pagador de impostos

    Sei não, mas acho que podemos começar a pensar não mais em país do futuro (que afinal de contas nunca chega ou chegou), mas em terra do nunca. Não conseguimos dar sequência a projetos decentes, não conseguimos dar educação (educação mesmo, de qualidade) aos meninos e meninas, não conseguimos cuidar de nosso rico meio ambiente, não conseguimos manter ao menos nossas ruas limpas, não conseguimos…., não conseguimos…. Nunca conseguimos. Aff, esse país está cansando. Até quando ?

    • Avatar

      Não conseguimos ter uma sociedade com um mínimo de educação… Se as escolas preparassem realmente os jovens para a vida, em vez de se prenderem a academicismos superados e o simples fornecimento de alimentação ( obrigação de suas famílias ), já seria de grande valia.

    • Avatar

      A mudança de uma sociedade não começa com “nós”; começa com “eu”. Ficar reclamando é tudo o que os politiqueiros querem. Que tal perguntar aos vereadores o que eles estão fazendo pelo Ensino de Qualidade?

  10. Avatar

    NÃO! Essa não.
    Culpando o estado, a sociedade?
    A GLOBO, modificou, os horários do carnaval, do futebol, e caráter, da maioria das mulheres.e dos homens também.
    Entregou nas mãos produtos, (series, novelas, documentários) pessoas, que não tem o minimo compromisso com a moral, e e a família.
    Depois do(%$#- BBB,) VEM AÍ, TRANSA GAY, NO HORÁRIO NOBRE.
    No seu tempo de garoto, as coisas já estavam complicadas. CURRAS, MINI SAIA, SEXO EXPLÍCITO,(17 DE JULHO, 9 DE ABRIL)
    Então amigo?

    • Avatar

      Falou tudo! Se existe um demônio desagregador, corroendo as relações sociais, ele está dentro do nosso lar e chama-se televisão! Inicialmente era apenas um veículo comercial e transformou-se com o passar dos anos no indutor de maus exemplos e comportamentos doentios! O resultado está aí! Os jovens são o resultado, o reflexo daquilo que se descortina a seus olhos…

  11. Avatar

    Calife por favor. Não generalize.

  12. Avatar

    Esse futuro que não chega há mais de 500 anos…

  13. Avatar

    Parabéns pela visão e exposição de um assunto “guardado a sete chaves” pelos políticos corruptos e comprometidos com o desvio de deito público e aniquilação da moral.

Untitled Document