domingo, 25 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / O homem mais rico da ficção

O homem mais rico da ficção

Matéria publicada em 4 de julho de 2017, 07:10 horas

 


Forbes avalia a fortuna de Bruce Wayne e Tony Stark; se passarmos dos quadrinhos para os filmes e séries de TV vamos encontrar um sujeito mais rico

wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife

Outro dia dois nerds estavam discutindo num desses blogues de cultura pop. Debatiam quem era o homem mais rico dos quadrinhos. Tony Stark, o Homem de Ferro ou Bruce Wayne, o Batman? Nerds e geeks adoram esse tipo de cultura inútil. Quem é mais forte, A Mulher Maravilha ou a Supergirl? Qual a nave mais rápida? A Enterprise ou a Millenium Falcon? No caso dos dois bilionários dos quadrinhos não há o que discutir. A fortuna dos dois já foi analisada pela prestigiada revista Forbes.

Tony Stark, o Homem de Ferro, é dono de uma indústria de produtos militares que incluem mísseis e sistemas de radar. Seu único cliente é o Departamento de Defesa dos Estados Unidos e a Forbes estima que ele tenha uma receita anual de 20,3 bilhões de dólares com seus contratos militares. Já as indústrias Wayne são mais diversificadas, com filiais no mundo inteiro e recebem um lucro anual de 30 bilhões de dólares. Mas boa parte desse dinheiro vai para o pagamento de empregados e manutenção das várias fábricas.

Pessoalmente a Forbes estima que Bruce Wayne ganhe 7 bilhões de dólares por ano. Enquanto a renda anual de Tony Stark ficaria em 9,4 bilhões de dólares. Portanto o Homem de Ferro é mais rico do que o Batman. Mas eles não são os mais ricos da ficção. Se passarmos dos quadrinhos para os filmes e séries de TV vamos encontrar um sujeito mais rico do que o Batman ou o Homem de Ferro.

Trata-se do bilionário Jeff Tracy, líder da organização de salvamento internacional conhecida como Os Thunderbirds. Segundo a bíblia do antigo seriado de TV, Jeff Tracy é um astronauta aposentado que ficou bilionário investindo na indústria aeroespacial. A pessoa mais parecida com o Jeff Tracy na vida real foi o aviador Howard Hughes, interpretado pelo Leonardo Di Caprio no cinema. Hughes foi piloto e construtor de aviões e acabou dono de um estúdio de cinema, de uma linha aérea e de uma enorme empresa aeroespacial.

Como a série dos Thunderbirds se passa no ano de 2064 o Hughes do futuro é um ex-astronauta. A fortuna do senhor Tracy nunca foi estimada, mas dá para comparar só dando uma olhada na sua residência. Bruce Wayne, o Batman, mora em uma velha mansão em estilo gótico num bairro sombrio dos arredores de Gothan City. Já Tony Stark prefere um estilo mais moderno e tinha uma casa futurista montada na encosta de um penhasco, com vista para o oceano Pacífico. Chique mas nada que um Bill Gates não possa construir na vida real.

Jeff Tracy é dono de uma ilha paradisíaca no sul do Oceano Pacífico. No que restou da cratera de um vulcão extinto ele construiu sua residência futurista, a Tracy Villa, cercada de palmeiras e com jardins em vários estilos. A ilha tem outras casas, como a Casa Circular, em cima do que parece um jardim japonês.

Mas isso é só o que um visitante distraído pode ver. Embaixo das duas casas ficam os hangares subterrâneos que abrigam uma frota de aeronaves hipersônicas. Incluindo uma nave espacial de 80 metros de altura. Acima da ilha, no espaço sideral, há um satélite em órbita que capta pedidos de socorro transmitidos dos quatro cantos do planeta. Acionando os Thunderbirds que decolam para salvar as pessoas em perigo. Só essas frotas de aeronaves e veículos espaciais já consumiria uma fortuna em projeto, construção e manutenção. Perto dos Thunderbirds o Batmóvel não é nada.

A série dos Thunderbirds fez tanto sucesso que surgiram várias reproduções de brinquedo da ilha Tracy, produzidas por empresas americanas como a Matchbox. No Brasil uma das ilhas em miniatura foi comercializada pela extinta Trol. Na Inglaterra, uma fã do seriado chamada Anthea Turner construiu uma maquete da ilha Tracy de papier mache e tubos de papel higiênico. Fez tanto sucesso na internet que ela recebeu ofertas de 100 mil libras pelo brinquedo!

Fabulosa: A ilha Tracy na maquete original do seriado

Fabulosa: A ilha Tracy na maquete original do seriado

Villa: E a casa na cratera

Villa: E a casa na cratera

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar
    José Manuel Ruela

    E pato conta?
    Se sim, pode incluir o Tio Patinhas na lista e seus estimados 65,4 bilhões de dólares.

  2. Avatar

    Parabéns, desta vez vc está dentro de um tema de acordo com sua capacidade intelectual, por favor limite-se a assuntos deste gênero.

    • Avatar

      Só de não chamar o processo constitucional de impeachment de golpe, não acreditar que o Lula é o homem mais honesto do Brasil e o PT é o partido da ética, e não reproduzir as ideias imbecis da esquerdolândia, Calife pode ser considerado um dos melhores comentaristas de política do Brasil.

  3. Avatar

    Calife desenterrando mais um seriado antigo. Não tinha ouvido falar ainda dos Thunderbirds, mas pelo texto parece ser muito legal. Talvez estes bilionários tenham inspirado empresários modernos como o Elon Musk, talvez o mais próximo na vida real que temos destes heróis.

Untitled Document