quarta-feira, 12 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / O que esperar de 2020?

O que esperar de 2020?

Matéria publicada em 4 de janeiro de 2020, 09:00 horas

 


Pensamento positivo não é só achar que tudo vai dar certo, mas pensar em algo que lhe traz felicidade

Talvez, a melhor pergunta a ser feita neste início de ano seja o que fazer em 2020? Isso mesmo, pois esperar remete à passividade, à inércia, à submissão, enquanto fazer nos remete à ação, atitude, audácia, capacidade. Agir é melhor que sonhar, parafraseando Belchior, que cantava que “viver é melhor que sonhar”.
O que cada um de nós deseja em 2020? Eu sei. Sério, sei mesmo. Pois todos esperamos pela felicidade, mas nos esquecemos que “a árvore dourada de dourados pomos, existe sim, mas…” vale a leitura de Vicente de Carvalho, mas se a felicidade existe, se concordamos, por que cargas d’água nós não a encontramos? Será que podemos pedir ajuda à ciência? Claro que sim. A ciência já nos aponta em direções assertivas. Vamos lá?
Vamos pensar positivo, pois o pensamento positivo aumenta a liberação de endorfina. Isso equilibra o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático e dá sensação de felicidade. Pensamento positivo não é só achar que tudo vai dar certo, mas pensar em algo que lhe traz felicidade, como um momento bom que teve no passado. Eu adoro pensar nas partidas de futebol que tenho com meu filho Theo e nas músicas que minha filha tira de seu violãozinho miniatura.
Vamos praticar atividades físicas, pois as atividades físicas liberam, em nosso organismo, a dopamina, e isso nos motiva a termos ainda mais energia para mais exercícios. Ademais, ocorre, também, a liberação de serotonina, o que aumenta nossa sensação de bem-estar duradouro. Isso, no entanto, não funciona apenas uma vez, precisamos de continuidade. Vamos cuidar de nós mesmos e de nossa felicidade.
Vamos buscar mais relações de amizade, relações em grupo potencializam nosso senso de pertencimento, Maslow nos ensina muito bem acerca das nossas necessidades em sua teoria das necessidades humanas.
Vamos abraçar mais, pois o abraço aumenta a ocitocina, que facilita relacionamentos e melhora comportamentos sociais. O abraço aumenta conexões mais sublimes, nossas conexões humanas.

Vamos rezar, se você não acreditar em Deus, tudo bem, pode meditar. A neurociência descobriu que monges que passam anos meditando apresentam um maior crescimento do córtex pré-frontal esquerdo, a principal parte do cérebro responsável pelo sentimento de felicidade. Mas não se preocupe. Você não precisa passar anos vivendo isolado e em silêncio em um mosteiro, com apenas cinco minutos por dia observando sua respiração as melhoras serão significativas em seus índices de felicidade. Experimente.

Boa leitura!
Entenderam? FELIZ ANO NOVO!
TMJ!
Raphael Haussman. É professor, Coach, consultor e apaixonado por educação e desenvolvimento humano e, ainda, pai da Raphaela e do Theo.

Nosso dicionário:
– Passividade – Característica de algo ou de alguém que não toma iniciativa, ou seja, não age ativamente.
– Belchior – Antonio Carlos Belchior (Sobral, 26 de outubro de 1946 – Santa Cruz do Sul, 30 de abril de 2017) foi um cantor, compositor, músico, produtor, artista plástico e professor brasileiro.
– Viver é melhor que sonhar – O fragmente compõe a música “Como Nossos Pais”, de Belchior.
– a árvore dourada de dourados pomos, existe sim, mas… – O trecho destacado pertence ao poema “Velho Tema”, de Vicente de Carvalho, no qual o autor exprime a nossa incapacidade de sermos felizes por não valorizarmos o que a vida nos oferece.
– Vicente de Carvalho – Vicente Augusto de Carvalho (Santos, 5 de abril de 1866 — Santos, 22 de abril de 1924) foi um poeta, jornalista, advogado e político brasileiro. Seu livro “Rosa, Rosa de Amor” o consagrou como o poeta do Parnasianismo.
– Endorfina – A Endorfina é uma substância natural produzida pelo cérebro que proporciona sensação de bem-estar ao corpo.
– sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático – Ambos são partes do sistema nervoso autônomo, responsável pelas ações espontâneas do corpo. O sistema nervoso simpático é responsável pelas alterações no organismo em situações de estresse ou emergência, ao par que o sistema nervoso parassimpático tem a função de fazer o organismo retornar ao estado de calma em que o indivíduo se encontrava antes da situação estressante.
– violãozinho miniatura – O termo é um apelido carinhoso para se referir ao instrumento musical Ukulele.
– Dopamina – A dopamina é um dos neurotransmissores mais famosos do nosso sistema nervoso, conhecida como o neurotransmissor do prazer, uma vez que sua função principal é ativar os circuitos de recompensa do cérebro.
– Serotonina – A serotonina é um hormônio que atua regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade e funções intelectuais.
– bem-estar duradouro – O sentimento de bem-estar duradouro está, na maioria das vezes, associado ao sentimento de felicidade.
– Maslow – Abraham Harold Maslow (1 de Abril de 1908, Nova Iorque — 8 de Junho de 1970, Califórnia) foi um psicólogo norte-americano de referência na Psicologia Humanista.
– teoria das necessidades humanas – Maslow definiu cinco necessidades do ser e as dispôs em uma pirâmide hierarquizada. Segundo o psicólogo, existem as necessidades primárias (básicas) que são as fisiológicas e as de segurança e as necessidades secundárias, que são as sociais, estima e autorrealização.
– Ocitocina – A ocitocina é um hormônio produzido no cérebro, que tem papel importante para facilitar o parto e a amamentação, além de ser conhecida como hormônio do amor, devido ao seu papel para a melhora do humor, da interação social, diminuição da ansiedade e aumento da ligação entre parceiros.
– A Neurociência – Consiste no estudo sobre o sistema nervoso e suas funcionalidades, além de estruturas, processos de desenvolvimento e alguma alteração que possa surgir no decorrer da vida.
– Monges – Um monge é uma pessoa que vive fora da sociedade e se dedica totalmente à religião. Sua vida é quase sempre simples, voltada para as preces e o trabalho.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document