segunda-feira, 25 de março de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Ciência – Por Jorge Calife / Passagem para Marte vai custar 500 mil dólares

Passagem para Marte vai custar 500 mil dólares

Matéria publicada em 21 de fevereiro de 2019, 07:00 horas

 


E Elon Musk promete reduzir o preço para cem mil

A passagem para um voo até o planeta Marte vai custar 500 mil dólares. É o que promete o empresário Elon Musk, presidente da Space X. Empresa que esta construindo uma nave capaz de levar 100 passageiros até o planeta vermelho. “Tudo depende do volume do transporte, mas estamos confiantes de que o preço pode cair até custar em torno de 100 mil (dólares). O que tornaria a viagem acessível para a maioria das pessoas nas economias mais avançadas do planeta. Você poderá vender sua casa na Terra e se mudar para Marte” disse Musk, em uma mensagem postada no twitter no dia 10 de fevereiro. Detalhe, a passagem de volta é grátis se o aspirante a colono marciano não gostar e quiser voltar para a Terra.

A Space X promete testar a sua nave interplanetária em 2024 e iniciar as viagens para Marte em 2026. Supondo-se que tudo corra bem. No mês passado uma tempestade inesperada arrancou o topo do protótipo da nave no campo de provas de Boca Chica, no Texas, mas já esta sendo reparado.

Enquanto Musk calcula o preço da passagem, foi decretada a falência da empresa europeia Mars One Ventures, do milionário holandês Bas Lansdorp. Criada em 2012, a empresa prometia uma viagem só de ida para candidatos a colonizadores marcianos. Embora não tivesse nenhum meio de transportar as pessoas para Marte, a Mars One atraiu milhares de candidatos, entre eles uma brasileira. Que deu entrevistas e apareceu na televisão dizendo que ia para Marte.  A falência da empresa foi decretada por uma corte de Basiléia, na Suíça, onde ficava a sede do projeto. A colônia marciana dependia de duas estruturas, uma era a Fundação Mars One que se encarregava de recrutar e treinar voluntários e a outra era a empresa que faliu, a Mars One Ventures, que se encarregaria de comercializar o empreendimento. Uma ideia para arrecadar dinheiro era realizar um reality show, um Big Brother cósmico onde seria mostrado o treinamento dos voluntários, com alguns sendo eliminados caso não atingissem as qualificações necessárias para a missão. Parece que ninguém se interessou e a empresa faliu.

Mais modesta, a agência espacial americana NASA pretende voltar a enviar astronautas para a Lua em 2028. Mas desta vez vai ser diferente do projeto Apollo, que colocou homens na Lua entre 1969 e 1972. O projeto Apollo foi totalmente financiado pelo governo norte-americano, com o Tio Sam pagando uma conta de 25 bilhões de dólares daquela época, hoje ficaria em 107 bilhões. Desta vez o governo quer que a iniciativa privada, ou seja, empresa como a Space X do Elon Musk ou a Blue Origins do Jeff Bezos se encarreguem de desenvolver as naves e toda a tecnologia necessária.

“Nós não vamos voltar a Lua para deixar bandeiras e pegadas e depois ficar outros 50 anos sem ir lá. Desta vez iremos para ficar, teremos uma estrutura sustentável com naves, carros lunares, robôs e pessoas” disse o diretor da agência espacial Jim Bridenstine, durante uma reunião com representantes da indústria realizada no dia 14 de fevereiro passado. Bridenstine pediu que as empresas comerciais apresentassem projetos de módulos de pouso lunar, rebocadores espaciais e sistemas de reabastecimento que permitam usar esses veículos várias vezes. Ao contrário das naves Apollo, que eram usadas uma única vez e viravam sucata.

As empresas interessadas terão até o dia 25 de março para apresentar seus projetos. Os melhores serão selecionados pela agência espacial recebendo contratos de nove milhões de dólares cada um, de modo que sejam realizados estudos. Os vencedores serão anunciados em maio, um pouco antes do 50º aniversário do pouso da Apollo 11 em julho.

O novo projeto lunar surgiu da Diretiva de Política Espacial do presidente Donald Trump, que ordenou, em dezembro passado, que a agência espacial retome as missões lunares, desta vez de modo sustentável. Mas só o tempo dirá quem vencerá esta corrida, Musk com sua missão a Marte ou a Nasa com sua missão lunar.

Por: Jorge Luiz Calife


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Vamos fazer uma vaquinha pra comprar a passagens para os Bolsolixos?

  2. Avatar

    Aceita cartão????

Untitled Document