domingo, 24 de março de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Pinheiral e o mosquito da dengue

Pinheiral e o mosquito da dengue

Matéria publicada em 22 de fevereiro de 2019, 08:10 horas

 


Chafariz abandonado na praça central está cheio de água estagnada

 

Mosquito: Água parada é um criadouro perfeito. – Foto: Arquivo

Lembra da dengue? Ela está de volta e mais perigosa do que nunca. Segundo os epidemiologistas, o surto da doença em 2019 pode ser a maior dos últimos quatro anos. Só em São Paulo já foram registrados 563 casos este ano, no Distrito Federal são 650. E a dengue deste ano é a do sorotipo 2 e pode provocar a morte. O que significa cuidado dobrado com os possíveis criadouros do mosquito como piscinas em casas fechadas e vasos e latas que acumulam água de chuva nesta época de temporais intensos.

Na semana passada comentei aqui nesta coluna sobre o chafariz abandonado na Praça Teixeira Campos lá em Pinheiral. Quando foi inaugurado, há uns dez anos atrás, ele funcionou só por um ano. Depois enguiçou e nunca mais foi consertado. Com as chuvas, as bandejas que ficam embaixo do anjinho ficaram cheias de água estagnada, mato e plantas aquáticas estão crescendo ali dentro e a água já está verde. Um ambiente perfeito para as larvas do Aedes Egypt a vista de todo mundo, no centro da praça principal de Pinheiral.

Enquanto os mosquitos agradecem, a prefeitura esta mais interessada em reformar calçadas. O que também cria um transtorno nessa época de temporais. Outro dia o barro amarelo que colocaram na reforma da calçada foi parar lá na linha do trem. Fica aqui o aviso! Não custa nada dar uma olhada naquele chafariz e drenar aquela água acumulada nas bandejas embaixo do anjinho, antes que as pessoas comecem a adoecer e tenhamos um surto da doença na cidade. Que não está equipada para lidar com uma epidemia.

Eu faço a minha parte, não deixo vasilhas com água de chuva e esmago todos os copinhos plásticos que vejo jogados na rua. O problema das doenças tropicais no Brasil é agravado por dois fatores, de um lado os governos omissos que só agem depois que a epidemia é declarada e do outro temos o povo sem educação, que adora jogar lixo no meio da rua. Incluindo os perigosos copinhos e recipientes de plástico que viram coletores perfeitos de água de chuva, onde as fêmeas do mosquito colocam as larvas que se desenvolvem rapidamente.

Ainda me lembro, como se fosse ontem, da Conferencia do Meio Ambiente no Rio de Janeiro em 1992, a Rio Eco 92. Ia ter outra aqui no Brasil este ano, se o brucutu do Presidente da República não tivesse vetado. Na época conversei com vários cientistas que já previam as consequências do chamado Aquecimento Global. Um deles falou que as doenças tropicais, que antes estavam restritas as florestas chuvosas, como a Amazônia, iam se espalhar para os centros urbanos como resultado das altas temperaturas.

Palavras proféticas. Nos últimos seis anos tivemos epidemias de dengue, chikungunya, febre amarela e zika. A última deixando centenas de crianças descerebradas no seu rastro. Só falta a volta da malária, mas dizem que isso é só uma questão de tempo. Enquanto o clima enlouquece gente como Donald Trump, e seu admirador, Jair Bolsonaro, acham que o aquecimento global é um mito criado pelos cientistas para prejudicar os Estados Unidos e a indústria dos combustíveis fósseis. Eles estão tranquilos porque não vão sofrer as piores consequências, elas vão cair e em cima do povo, daqueles que votaram e não votaram neles.

Depois de uma breve trégua, provocada pela passagem de uma frente fria, o calorão já está de volta e com ele as chuvas torrenciais no final da tarde, as famosas tempestades de verão.

Anunciaram que este ano o carnaval de Pinheiral vai ser o “Carnaval da Família”. Ótimo, mas sugiro que primeiro drenem aquele chafariz ou vai ser o carnaval do mosquitão aí na foto.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    Acho que o jornalista colunista (ou quis dizer comunista mesmo?) não fala da Venezuela porque Pinheiral é no Brasil. Além do mais, que eu saiba os nossos Aedes Egypts não estão incluídos na ajuda humanitária para Guaidó.

  2. Avatar

    Pombo, dá um tempo!
    !!!!!

  3. Avatar

    O jornalista comunista não vai esescrever nenhuma linha sobre a Venezuela?

  4. Avatar

    Vamos plantar árvores para regular o clima quente. Quem faz caminhadas podia ajudar a semear.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document