segunda-feira, 26 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Quando a realidade imita a ficção

Quando a realidade imita a ficção

Matéria publicada em 11 de março de 2016, 07:30 horas

 


Vida real parece novela e deixa as pessoas confusas; Delcídio do Amaral acabou preso em uma trama digna de um seriado de TV

wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife
Sexta-feira passada acordei tarde e não assisti ao telejornal da manhã. Saí na rua totalmente alienado, ignorante do que acontecia no Brasil e no mundo. Escoltado pelo Branco, meu cachorro, fui fazer compras no supermercado. Em uma cidade pequena, como Pinheiral, ir ao supermercado é um acontecimento social. A gente encontra lá os vizinhos, os amigos e bate papo enquanto escolhe o que vai comer no almoço e acompanha a subida dos preços da inflação.

E lá estava eu, escolhendo o material para um cozido quando uma amiga se aproxima sorridente. E vai soltando a “bomba” matinal. “E aí? Desta vez prenderam o pai da facção!”.

Quando ela falou em “pai da facção” achei que se referia ao personagem interpretado pelo ator José de Abreu na novela das nove. Minha amiga adora uma novela, mas naquela manhã de sexta-feira ela se referia a outra novela. A da operação Lava Jato, que começa a ir ao ar de manhã cedinho no “Bom Dia Brasil”. As duas tramas são muito parecidas e envolvem grupos criminosos que se consideravam acima e fora do alcance da lei.

Na verdade a minha amiga se referia a um ex-presidente da República, que fora acordado naquela sexta-feira, as cinco horas da manhã, pela polícia, em seu luxuoso apartamento de cobertura. E levado para explicar o caso de um triplex e de um sítio montados por empreiteiras com negócios escusos. Na novela e na vida real o cerco se fechava em torno dos chefões da história. Mas, como diz aquela legenda, que aparece no final dos filmes, qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é mera coincidência. E a Lava Jato, agora chamada Aletheia, ainda perde em comparação com a ficção. Na vida real não tem uma vigarista charmosa como aquela da Giovana Antonelli.

Vida real x ficção

Mais interessante é o caso do senador Delcídio do Amaral que acabou preso em uma trama digna de um seriado de TV. A geração atual não se lembra do seriado “Missão Impossível” que o Tom Cruise tenta imitar, sem sucesso, no cinema. Nos episódios da série original o agente secreto Jim Phelps recebia uma gravação com detalhes sobre uma operação secreta. Ele devia ajudar na fuga de um prisioneiro político ou de um dissidente russo. E as instruções terminavam avisando: “Se o senhor for capturado o governo negará qualquer envolvimento”.

Delcídio do Amaral, líder do PT no senado, recebeu uma missão daquelas que o Jim Phelps encarava toda semana. Ele devia organizar a fuga para o exterior do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró. A missão impossível do Delcídio teria lances cinematográficos incluindo o uso de um jato executivo Falcon para voar da Bolívia até a Europa. Tom Cruise teria aprovado.

Infelizmente não explicaram para ele que o governo negaria qualquer conhecimento se ele fosse capturado pelo inimigo. Delcídio ficou 87 dias na prisão e quando percebeu que ia ser esquecido assinou um acordo de delação premiada. Acordo que resultou em uma série de denúncias contra os governos Lula/Dilma, fartamente divulgadas pela revista Isto É, na semana passada. Prefiro não julgar o senador. Afinal, o senhor Phelps nunca foi capturado pelo inimigo e não sei se ele ficaria calado ou faria acordo de delação.

O fato é que as duas novelas, a da ficção e a da vida real estão com os dias contados. “A Regra do Jogo” acaba hoje. A outra também pode ter um fim prematuro. As últimas notícias dão conta de que os executivos das empreiteiras OAS e Odebrecht já se cansaram de ficar na cadeia e estão negociando uma delação. Foram essas empreiteiras que montaram o tal triplex no Guarujá, o sítio em Atibaia e doaram milhões de reais ao Instituto Lula e sua empresa de palestras.

Se eles contarem o que sabem, esse governo que está aí cai em uma semana. E só nos restará assistir a nova novela das nove, “O Velho Chico”.

Confesso que sentirei saudades.

Delcídio: Missão impossível teria até jato Falcon

Delcídio: Missão impossível teria até jato Falcon

O senador

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Avatar

    Essa novela, “Velho Chico”, pensei que evocaria o espírito regionalista marcante de outras tramas, como “Tieta”, “Pedra Sobre Pedra”, “Roque Santeiro”, “Salvador da Pátria” e “O Bem Amado”, mas pelas propagandas que vejo na televisão, nada chama a atenção. Nenhum personagem marcante, nenhuma figura carismática, nenhum enredo cativante. Só a nova receita de novelas com atores robotizados, falas sem naturalidade, sexo, traições, escândalos e mortes. Nem perco meu tempo… Nem trilha sonora nos dias de hoje salvam novelas…

  2. Avatar

    alienado é gente assim, que busca se informar na Rede de de tv mais S@fada que existe

  3. Avatar

    Muito bom o texto! O PT e que o defende são um bando de corruptos e safados! Prendam Lulaladrão e vamos atrás dos outros depois! Cambada, quadrilha de pedintes e preguiçosos!!! Vem pra rua! Vamos pro pau!

  4. Avatar

    O Donald Trump do brejo abre o texto admitindo estar momentaneamente “alienado” e “ignorante” por não ter assistido ao “Bom Dia Brasil”… Por favor, volte àquelas resenhas sobre os encantos da Via-Láctea para alunos do Ensino Fundamental… pega melhor.

  5. Avatar

    É muito bacana ler esse artigo desse coxinha.
    Por que voce também não fala de outro ex presidente que recebeu milhões da mesma empreiteira que Lula recebeu ? Já sei,quando é para tucano o dinheiro é legal.
    Por que voce também não fala sobre o helicóptero de pó.
    A delação de Delcídio também citou Aécio do pó.Já sei voce se esqueceu né coxinha enrustido ?

    • Avatar

      Doeu-se menina????!!!!

    • Avatar

      Deixe-me tentar descobrir. Talvez porque as provas de um são concretas, e as provas do outro existem apenas no Facebook, transcritos de blogs de MAVs. Quanto à delação de Delcídio, lembre-se que ele é um político do PT. Ou seja, qualquer crítica dele a seus opositores é normal, sem necessariamente ter fundamento, todo e qualquer petista faz isso instintivamente, não é mesmo?

  6. Avatar

    Ainda falta prender o banqueiro Daniel Dantas e ele falar tudo que sabe para prenderem mais um outro ex-presidente e toda a outra facção que sempre quer voltar ao Palácio do Planalto.

Untitled Document