;
segunda-feira, 23 de novembro de 2020 - 23:57 h

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Queda de pelo em cães e gatos pode ser normal

Queda de pelo em cães e gatos pode ser normal

Matéria publicada em 21 de junho de 2017, 07:00 horas

 


No geral, a queda é uniforme e ocorre em todas as partes do corpo do animal; os gatos exigem atenção redobrada

wp-coluna-animal-glayce-cassaro-pereira

O inverno chegou, e muitos donos de cães e gatos, principalmente os que vivem em apartamento, já devem ter percebido o aumento significativo de pelos soltos pela casa e devem estar se perguntando se isso é normal.
A resposta pode ser sim, pois os cães e gatos passam por um fenômeno chamado de reciclagem da pelagem, o que ocorre naturalmente, de forma periódica, duas vezes ao ano, nos meses mais quentes e nos meses mais frios. Esse é um mecanismo de controle da temperatura corporal que os animais possuem.
No verão, os cães e gatos perdem a pelagem mais espessa e o subpelo (presente em algumas raças) que nasceram no frio para protegê-los e são substituídos por uma pelagem mais leve que fará com que suportem as altas temperaturas do verão. Já no inverno, o inverso acontece, os pelos finos caem para que os mais densos cresçam para protegê-los do frio. Como a maior parte do Brasil é de clima tropical, as estações do ano não serem tão definidas pode causar uma queda de pelo intenso durante todo o ano, dependendo da raça e tipo de pelagem do animal.
A queda de pelo é natural e depende do tamanho da pelagem do animal e da época. Quanto menor o tamanho, mais curto é o ciclo e quanto maior o pelo maior o ciclo. Então, os cães de pelagem mais longa têm essa troca mais demorada, porém outros fatores também podem causar uma queda mais acentuada, como o cio.
Já que a troca de pelagem é inevitável, existe uma maneira de reduzir o acúmulo de pelos pela casa, que é a escovação diária do animal e banhos semanais.
O animal deve ser escovado com maior frequência nesses períodos e encaminhado para o banho a cada 15 ou 20 dias no máximo.

Cuidados com o pet em casa

Se o cuidado com o pet for feito em casa, sempre dê preferência para shampoos e condicionadores de uso veterinário. Esses produtos têm o PH adequado para a pele do animal. Evite usar produtos para humanos, detergentes e sabão de coco, que são indicados para limpeza pesada e contém muita soda cáustica, o que pode causar problema na pele do animal.
Os gatos exigem atenção redobrada. “Como eles têm o hábito de se lamber, acabam engolindo todo esse pelo, formando bolas no estômago, sendo assim a escovação deles deve ser mais frequente”.
Como vimos, esse fenômeno acontece tanto nos animais com pelagem comprida quanto curta. No geral, a queda é uniforme e ocorre em todas as partes do corpo do animal. Caso isso não ocorra, pode ser que ele esteja com alguma doença. Sarna, pulgas, carrapatos, fungos e estresse podem resultar na queda ou até mesmo alopecia, que é a perda total de pelos. Quando o animal está com algum parasita, além de deixar pelos ao chão, ele também se coça muito, o que pode sinalizar que não se trata de uma simples troca sazonal. Esses casos podem se complicar quando não são tratados, comprometendo a saúde física e gerando maior desconforto, sendo necessário encaminhar o pet a um médico veterinário.
Uma dieta adequada, com ração de boa qualidade, também ajuda a evitar a queda, sendo assim, a indicação do médico veterinário com relação a melhor alimentação é importantíssimo nesse caso.
Com relação os pelos soltos pela casa, além de desagradável, podem causar problemas de saúde nos donos dos pets. E infelizmente, é algo inevitável quando se tem cachorro ou gato dentro de casa, com liberdade de subir nas camas e sofás. Sendo assim, não existe uma fórmula mágica para evitar os indesejáveis pelos soltos, sem ter que fugir da boa e velha rotina de limpeza. Sendo assim fica uma dica, faça uso do aspirador de pó para higienizar os estofados (nunca use esse equipamento doméstico no animal). No piso, vassoura e pano úmido é a solução. É recomendado, até para a saúde do próprio animal, a aplicação de desinfetantes no local onde o pet fica. Porém o desinfetante indicado são aqueles indicados para animais. E, quando for higienizar o ambiente é necessário retirar o bicho do local e só retornar com ele depois que o produto de limpeza estiver seco.
E jamais se esqueça da escovação diária dos pelos dos animais.

CANTINHO DO LEITOR

cantinho do leitor 1

Essa é a Tacha, uma mestiça de labrador com Fila, de 5 anos

 

cantinho do leitor 2

Essa bebezinha Sasha, ela tem 5 meses, ambas são as filhas de 4 patas da Janaina Mello
(Fotos: Divulgação)

PRECISA DE UM LAR

precisa de um lar

Esse é o Bartolomeu, um vira lata, macho, jovem, porte pequeno, super dócil, um amor e está disponível para adoção

Quer ver o seu bichinho de estimação aqui também? Basta enviar uma foto dele para o e-mail (glayce.cassaro@diariodovale.com.br). Sugestões e dúvidas também são bem vindas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document