segunda-feira, 25 de março de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Todos temos um coach

Todos temos um coach

Matéria publicada em 12 de janeiro de 2019, 10:57 horas

 


Todos temos um coach. Verdade absoluta. Mas, o que vem a ser um coach?

Processo visa ampliar a consciência, para que possamos tomar melhores e mais assertivas decisões

O processo de coaching já é uma realidade, consiste em uma nova forma de aprimoramento pessoal e profissional.
O Coaching envolve duas pessoas que se reúnem com o propósito de aprender, crescer e alcançar novos e melhores resultados, ou seja, sempre haverá alguém a fim de sair de um estado atual para um estado desejado. Nós, seres humanos, e por que não dizer seres vivos complexos, refiro-me aos animais. Todos, estamos em uma constante busca pelo prazer ou uma constante fuga da dor. Não é mesmo? Vejamos:

Por que lemos determinado tipo de livro?
Por que buscamos um curso de mestrado ou mesmo a terapia?
Por que nos casamos ou nos separamos?
Por que fazemos exercícios físicos?
Por que trocamos de emprego ou mesmo pedimos demissão sem outra proposta em mente?
Por que comprar determinado sapato em vez de um tênis?
Por que terminar esta leitura?

Pois bem, estamos sempre fugindo da dor ou em busca de prazer. Muitas vezes de forma inconsciente.
O processo de coaching visa ampliar a consciência, para que possamos tomar melhores e mais assertivas decisões. E é por isso que sempre existiram Coaches.

Ao longo da história, diferentes personagens deixaram suas marcas neste propósito, como, por exemplo, Sócrates, com seu método de fazer perguntas. E, assim, com maior ou menor eficácia, párocos, filósofos, artistas e professores fizeram suas contribuições.
No final do Século XX, houve um ressurgimento dessa atividade com a palavra Coaching definindo claramente o processo. Parte desta retomada foi o resultado observado nos Coaches esportivos que cuidavam de atletas, estrelas que recebiam verdadeiras fortunas. Desde essa época, várias linhas metodológicas surgiram para levar esta prática às empresas e ao público em geral; e pouco a pouco foi ganhando mais e mais espaço no mercado e na mídia. Hoje, o processo de coaching é extremamente valorizado por dar resultados rápidos e surpreendentes, efetivos e duradouros, transformacionais.

A palavra Coaching tem origem no termo inglês coach, carruagem, no francês existe coche, com o mesmo significado. Ambas têm uma origem comum. Na Hungria medieval, numa cidade chamada Kocs, começaram a fabricar um tipo de carruagem confortável e elegante chamado “kocsi szeker”. Como o tempo, esses “kocsi” viraram um símbolo de transporte eficaz e elegante – o processo de coaching visa levar o cliente de um lugar a outro, de forma eficaz, rápida e elegante -. O vocábulo se propagou pelas diversas línguas e chegou a  nós por diferentes caminhos. Porém, a metáfora se mantém, ir “de Coach” é uma maneira elegante de se chegar mais rápido aonde se quer.

Uma das origens do vocábulo está também em cocheiro, aquele que conduz. É o que temos para dizer a você, o cocheiro é aquele que conduz, aquele que tem as rédeas da situação. É o que sempre explicamos para as corporações, para os clientes. Vocês sempre têm escolhas. Quem, efetivamente, conduz os seus processos, as suas ações, as suas escolhas? Quem tem as rédeas?

A verdade é que em toda a nossa vida, temos escolhas. Sempre. Muitas vezes podemos transformar momentos difíceis em momentos significativos, “infernos” em momentos de aprendizados; brigas homéricas, em pontos de vistas diferenciados; caos, em oportunidades de reestruturação. Isso tudo apenas reescolhendo as palavras.
O coaching é isso, simples assim.

Mas qual o motivo para afirmarmos que todos temos um coach? Na verdade, todos temos pessoas que nos clareiam, que nos inspiram, que nos dão um norte, que nos “ferramentam” para a caminhada na vida. Sabe aquele professor que te inspira e te acalma no momento mais difícil da sua vida? E aquela conversa com o pai, quando você o acordou para um bate papo sem compromisso, mas no fundo era uma solução para um problema complexo que você queria? Sabe aquele ensinamento que você recebeu de sua mãe ou madrinha e que você vai, certamente, querer passar para seus filhos? Lembra daquela pergunta que seu melhor amigo te fez e transformou sua percepção acerca de um problema?
Então, esses foram os nossos Coaches.

Que tal aprendermos cada vez mais, para, hoje, amanhã e, quem sabe, sempre, sermos coaches de alguém, pois é uma ótima forma de expressarmos gratidão pela vida e por tudo o que recebemos dela e de nossos técnicos.
Vamos aprender?

TMJ!
Raphael Haussman. É professor, Coach, consultor e apaixonado por educação e desenvolvimento humano e, ainda, pai da Raphaela e do Theo.

Nosso dicionário:

Coaching – Coaching é uma forma de desenvolvimento na qual alguém denominado coach ajuda um aprendiz ou cliente a adquirir um objetivo pessoal ou profissional específico através de treinamento e orientação. O aprendiz é por vezes denominado coachee.

Sócrates – Sócrates foi um filósofo ateniense do período clássico da Grécia Antiga. Creditado como um dos fundadores da filosofia ocidental, é até hoje uma figura enigmática, conhecida principalmente através dos relatos em obras de escritores que viveram mais tarde, especialmente dois de seus alunos, Platão e Xenofonte, bem como pelas peças teatrais de seu contemporâneo Aristófanes.

Eficácia – Segurança de um bom resultado; validez, atividade, infalibilidade.

Pároco – Pároco é o presbítero da Igreja Católica responsável por administrar uma Paróquia.

Transformacional – Referente a transformação.

Vocábulo – Palavra considerada apenas quanto à forma, independentemente da significação que nela se encerra.

Rédeas – Rédeas são itens de montaria, usados para direcionar um cavalo ou outro animal de montaria.

Homéricas – Grande, épico.

Percepção – Consciência (de alguma coisa ou pessoa), impressão ou intuição.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar
    Antonio Carlos Peludo

    Não sou contra o anglicismo,sei que a palavra é essa, ate para fins de redação,e conhecimentos gerais não ha volta , mas o termo apesar de vetusto não seria mais elegante preceptor .

  2. Avatar

    Deram alta do manicômio ,por favor tome os seus remedinhos.

  3. Avatar

    Nos sistemas comunistas, o indivíduo reduzido à estado de molécula do corpo social não poderia manifestar uma existência moral pessoal, sem arriscar-se ao asilo psiquiátrico, laboratório oficial de análise, e de regenereção das moléculas. Logo, no comunismo, não há processo de coach!
    Onde ainda é livre, o ser humano concebe estatuar-se a si mesmo sobre a sua própria moral, logo, nos sistemas capitalistas existem pessoas dedicadas ao coach!

Untitled Document