quinta-feira, 28 de outubro de 2021 - 12:07 h

TEMPO REAL

 

Capa / Ciência – Por Jorge Calife / Turistas espaciais retornam a Terra com sucesso

Turistas espaciais retornam a Terra com sucesso

Matéria publicada em 20 de setembro de 2021, 16:38 horas

 


Astrônomo brasileiro registra impacto de asteroide em Júpiter

Volta: A Inspiration 4 desceu no mar, perto de Cabo Canaveral

Terminou com sucesso, na noite de sábado, 18 de setembro,  a missão espacial Inspiration 4 do bilionário Jared Isaacman. A nave Resilience desceu de para quedas no oceano Atlântico, a nordeste do Cabo Canaveral e foi recuperada pelo navio de resgate Go Navigator. Foi o primeiro voo espacial civil, com astronautas amadores, sem a presença de profissionais. A primeira pessoa a desembarcar da cápsula foi a enfermeira Hayley Arceneaux, de 29 anos, a americana mais jovem a ir ao espaço. Depois saiu pela escotilha a professora e geocientista Siam Proctor, o engenheiro de dados Chris Sembroski e, finalmente, o comandante e financiador da missão Jared Isaacman.

Durante três dias eles orbitaram a Terra a uma altura de 580 quilômetros, mais alto do que a estação espacial internacional ISS e o telescópio Hubble. A cada dia que passaram no espaço eles deram uma volta ao mundo a cada 90 minutos, assistindo o Sol nascer  e se por 15 vezes a cada dia. A Resilience, uma cápsula espacial do tipo Dragon Crew, recebeu uma cúpula transparente especial para que os tripulantes pudessem observar a Terra. Ao contrário dos astronautas profissionais, que treinam durante anos para suas missões, os quatro tripulantes da missão Inspiration 4 tiveram apenas seis meses de treinamento em aviões de gravidade zero e em uma centrífuga.

O objetivo da missão era arrecadar donativos para o hospital St.Jude, de Memphis no Tennessee que trata de crianças com câncer. E nesse aspecto a missão também foi bem sucedida. O bilionário Elon Musk, presidente da Space X, empresa que construiu a nave, doou 50 milhões de dólares para o hospital. Haylei Arceneaux, que foi paciente desse hospital e tem uma prótese de titânio no lugar do fêmur, atuou como oficial médica durante o voo. Ela mediu a pressão ocular dos tripulantes, colheu amostras de bactérias na pele de cada um e fez testes sobre o comportamento dos fluidos no espaço.

“Bem vindos a Terra, sua missão mostrou ao mundo que o espaço é para todos e que pessoas comuns podem ter um impacto extraordinário no mundo a sua volta” disse o diretor de operações da Space X, Chris Young. O voo só foi possível porque a nave Dragon é inteiramente automática e foi comandada pelo controle da missão em Terra. Embora, oficialmente, Siam Proctor fosse a piloto da missão, ela não precisou usar os conhecimentos sobre os sistemas da nave que aprendeu durante seu treinamento. As atividades comerciais no espaço sideral vão continuar e no dia 5 de outubro a atriz russa Iulia Peresild e o cineasta Klim Shipenko decolam em uma nave Soyuz para gravar cenas do filme “O desafio” a bordo da Estação Espacial Internacional. O ator Tom Cruise, que conversou com os tripulantes de Inspiration 4, também negocia com a Nasa a gravação de um filme a bordo da ISS.

Enquanto isso, aqui na Terra, o astrônomo brasileiro José Luiz Pereira, registrou o impacto de um asteroide contra o planeta Júpiter na noite do dia 13 de setembro. Como comentei aqui nesta coluna, a Terra e Júpiter encontram-se em oposição, época em que a distancia entre os dois planetas se reduz ao mínimo. Isso levou amadores de todo o mundo a apontarem seus telescópios para o maior planeta do nosso sistema solar. José Luiz Pereira, que mora na cidade de São Caetano do Sul, em São Paulo, estava gravando imagens do planeta com uma câmera de vídeo quando viu um ponto de luz surgir e desaparecer nas nuvens que envolvem Júpiter. Imediatamente ele enviou as imagens para o astrônomo francês Marc Delcroix que processou o vídeo e confirmou o impacto com outros observadores, como o astrônomo Paleske na Alemanha. Desde 1994, quando o cometa Shoemaker-Levi 9 colidiu com Júpiter, já foram registrados sete impactos semelhantes.

 

Jorge Luiz Calife

Júpiter: O ponto brilhante é o impacto do asteroide

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document