sexta-feira, 7 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Ciência – Por Jorge Calife / Um novo cometa brilha no céu

Um novo cometa brilha no céu

Matéria publicada em 17 de julho de 2020, 16:57 horas

 


Novo: O Neowise fotografado pelo cosmonauta Ivan Vagner

Um belo cometa está passando pelo nosso sistema solar e vai tornar o céu noturno mais bonito neste mês de julho. Trata-se do Neowise, que passou perto do Sol no dia 3 de julho, resistindo a temperaturas de mais de 500 graus centigrados. A foto mostrada aí abaixo foi tirada pelo cosmonauta russo Ivan Vagner que se encontra a bordo da Estação Espacial Internacional ISS. Atualmente o cometa pode ser visto um pouco antes do nascer do Sol. Mas, desde o dia 15 ele aparece no céu do início da noite, na direção do horizonte noroeste, mais precisamente na constelação da Cabeleira de Berenice. E seu brilho esta aumentando a medida em que seu núcleo se torna mais ativo com o calor do Sol.

Os cometas recebem o nome de seus descobridores. É por isso que o famoso Halley tem o nome do astrônomo britânico Edmond Halley. No caso do Neowise ele foi detectado por um satélite, um telescópio espacial conhecido pela sigla NEOWISE (Que são as iniciais em inglês de Explorador Infravermelho de Objetos Próximos a Terra). O telescópio detectou o cometa no dia 27 de março, quando ele ainda se encontrava a 312 milhões de quilômetros do Sol e brilhava com uma magnitude de +17. O que é 25 mil vezes mais fraco do que a estrela mais apagada que podemos ver a olho nu. Depois que passou perto do Sol, no dia 3 de julho, o Neowise desenvolveu uma atmosfera, a coma, e uma grande cauda brilhante. E tornou-se visível a olho nu com uma magnitude de +1,7. Tornando-se então um alvo favorito para os astrônomos amadores, com suas câmeras fotográficas e para os astronautas na estação espacial. Os astronautas gravaram vídeos mostrando o cometa se erguendo acima do horizonte curvo da Terra.

Atualmente qualquer pessoa na nossa região pode ver o Neowise, desde que tenha a disposição de acordar cedo, aí por volta das cinco horas da manhã, e enfrentar o frio da madrugada. O cometa esta visível como uma pluma branca leitosa acima do horizonte leste, uma hora antes do nascer do Sol. Como sua órbita é inclinada em relação ao plano das órbitas dos planetas ele se move rapidamente, mudando de posição com o passar dos dias. E a partir do dia 15 vai deixar de ser um astro matutino e se tornará vespertino, brilhando no horizonte do cair da noite.

Os cometas já foram considerados sinais de mau agouro. No passado diziam que eles anunciavam a morte de reis e o início de pestes e epidemias. No caso do Neowise ele chegou um pouquinho atrasado uma vez que a epidemia do coronavírus já estava acontecendo desde dezembro do ano passado quando ele apareceu no céu. Hoje sabemos que os cometas são grandes montanhas de gelo e poeira que vagam pelo espaço sideral. Restos da formação do sistema solar. A maioria deles se concentra em uma nuvem que fica além do planeta Plutão, a nuvem de Oort. Ocasionalmente suas órbitas são alteradas pela gravidade de um planeta ou de uma estrela e eles mergulham em direção ao Sol.

A medida em que se aproximam do sistema solar interior o calor derrete os gelos do cometa. Provocando grandes erupções de gases na superfície da montanha de gelo. Então ela fica envolta em uma atmosfera nebulosa, a coma. Os ventos solares empurram os gases e a poeira na direção oposta ao Sol formando uma causa de gases e poeira luminosa, que pode se estender por milhões de quilômetros. No início do século vinte, em 1910, nosso planeta, a Terra, passou por dentro da cauda do cometa de Halley. E as pessoas usaram mascaras e se trancaram dentro de casa com medo de serem envenenadas pelos gases do cometa. Não havia perigo algum já que eles são muito rarefeitos.

Quem quiser ver o Neowise pode olhar para o céu, na direção do poente, depois do dia 15. De preferencia longe das luzes ofuscantes das cidades.

 

Jorge Luiz Calife

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    Ontem eu vi, passou aqui na via Dutra…

  2. Avatar

    Por aqui, ainda precisaremos esperar alguns dias. Ele começará a ser visto no início da noite, na direção noroeste a partir de 20 de julho. Entretanto, inicialmente para os estados mais ao norte do país, como Roraima e Amapá. Após o dia 20, ele aparecerá mais alto no horizonte e poderá ser visto em localidades mais ao sul. A partir do dia 24, por exemplo, poderá ser observado por moradores do estado de São Paulo, e já no dia 26, estará visível para todo o Brasil.

  3. Avatar
    Capeta da grota do Santa cruz

    Infelizmente não será possível vê-lo em nenhuma parte do Brasil.

    “Como ele está muito ao norte, nós no hemisfério sul não conseguimos vê-lo”, explicou o astrofísico Cassio Barbosa. “Claro que quanto mais ao norte, mais alto (em relação ao horizonte) ele fica.”

    Segundo ele, ainda que fique pouco acima horizonte, não será possível observar o cometa, por conta da atmosfera.

    “Conforme o tempo passa, o cometa se move em sua órbita e sua posição no céu muda”, disse Barbosa. “

  4. Avatar

    Além das citadas luzes ofuscantes, para muitos volta redondenses o poente é extremamente embaçado pela poluição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document