domingo, 18 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / Um urutau em Pinheiral

Um urutau em Pinheiral

Matéria publicada em 30 de outubro de 2018, 08:27 horas

 


Pássaro noturno assusta pelo seu canto lúgubre

Raro: O urutau se confunde com os troncos

Outro dia, liguei a televisão e o Globo Repórter estava exibindo uma matéria sobre a natureza na Serra da Mantiqueira, que fica na tríplice divisa de São Paulo, Minas Gerais e o Rio de Janeiro. Uma das atrações do programa foi um urutau e seu filhote, um pássaro de hábitos noturnos que vive nos troncos de árvores secas e assusta as pessoas com seu canto. Que parece um lamento doloroso, o que lhe valeu o apelido de ave fantasma. Segundo o Globo Repórter a espécie é muito rara e está ameaçada de extinção.
Pode ser rara lá na Serra da Mantiqueira, porque aqui em Pinheiral temos um Urutau que vive há anos em um eucalipto, perto do centro da cidade, na rua que termina nas ruínas do Casarão. Como muitas outras coisas eu descobri o pássaro por acaso, durante um passeio noturno com meu saudoso amigo branco. Branco gostava de ir à rua do casarão porque estava interessado em uma cadela preta, a Sofia, que morava em uma casa ali perto.
Do lado direito da rua, na direção de quem sobre para as ruínas, tem um bosque de eucaliptos com alguns troncos secos. Era uma noite de lua cheia e lá estava eu com o branco quando ouvimos aquele grito: “Aaaai!, aaai!, aai!”, percebi logo que se tratava de algum tipo de pássaro incomum, mas não dava para identificar. O som vinha do alto das árvores e estava bem escuro. No dia seguinte consultei meu irmão, que já acampou em todas as florestas da região e conhece a natureza e os animais como poucas pessoas, ele identificou logo como sendo um urutau. E disse que só tinha ouvido esta ave uma vez na vida, durante a uma excursão numa floresta lá para os lados de Minas Gerais.
Na noite seguinte, eu e o Branco voltamos a rua do casarão, mas o urutau tinha mudado de lugar e estava cantando nas árvores perto da maçonaria. Que fica bem mais perto do centro da cidade. Depois que o Branco morreu, no final do ano passado, deixei de fazer os passeios noturnos e nunca mais ouvi o canto do urutau. Mas, devido ao programa do Globo Repórter, consultei um amigo que mora lá perto das ruínas do casarão: “Aquele urutau ainda esta lá?” E ele respondeu que sim, que houve o canto toda a noite quando esta deitado na cama, se preparando para dormir.
Ouvir o urutau é fácil, difícil é ver. O bicho tem uma camuflagem natural, cor de madeira podre, e se confunde com os troncos secos onde faz o seu ninho. Além disso, ele tem uma fenda nas pálpebras que permite que enxergue de olhos fechados. Evitando que a abertura dos olhos estrague o seu mimetismo. É uma ave muito antiga e, segundo a Wikipédia, existe um fóssil do período Pleistoceno, que foi encontrado perto de Lagoa Santa em Minas Gerais. Tem hábitos semelhantes aos das corujas e se alimentam de pequenos morcegos, ratos e lagartos.
Como as corujas, ele já foi considerado ave de mau agouro. Diziam que seu canto anunciava a morte de alguém (O mesmo se diz do canto das corujas). Outra lenda diz que o Urutau teria nascido de uma mulher, que morreu de tristeza ao perder seu grande amor. O nome popular é “mãe da lua”, “pássaro da lua” ou “emenda toco”, este último nome se deve ao seu hábito de construir o ninho na ponta de uma árvore seca. Existem várias espécies como o urutau-de-asa branca e o “mãe da lua gigante”. O nome científico, se vocês quiserem procurar nas enciclopédias, é “Nyctibius griseus”. Não sei se o urutau de Pinheiral é do tipo comum ou asa branca, só conseguimos ouvir o bicho, mas ele esta lá, cantando toda a noite.
O que levou um animal desses, habitante de matas fechadas a fazer um ninho na zona urbana de Pinheiral? Acredito que seja consequência das queimadas e do desmatamento. Que tem trazido outros tipos de animais silvestres para dentro das cidades. Ainda bem que ninguém se assustou com o canto do urutau e ele esta vivendo tranquilo lá na rua do casarão.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Avatar

    Prefiro ser o senhor do meu silêncio do que escravo das minhas palavras.Para o Guto o meu fã.

  2. Avatar

    COMO DISSE A EX PRESIDENTA DILMA, O MEIO AMBIENTE SÓ ATRAPALHA O PROGRESSO, KKKKK.

  3. Avatar

    O cronista deveria explanar a possível fusão do Ministério do meio ambiente com a agricultura e suas possíveis consequências .

  4. Avatar

    Teremos um futuro presidente que nunca plantou um feijão no copo e logo será considerado subversivo essas colunas sobre urutau e meio ambiente.
    Não duvido que em breve surgirá uma deputada salvadora da pátria para proibir os professores de fazerem a lúdica experiência de juntar um algodão úmido e um grão de feijão e as futuras gerações perderão o senso crítico sobre a importancia do urutau ou até de um pardal. E assim a sociedade se torna cumplice de um inconsequente que quer extinguir o Ministério do Meio Ambiente.

  5. Avatar

    Interessante relato. Pena que sempre tem uns malas pra falar de assuntos que nada aludem ao tema… Um aspecto positivo da presença desse bicho em zona urbana é a capacidade de resiliência de espécies que só julgávamos capazes de sobreviver em zonas silvestres…

  6. Avatar

    Com a posse de Bolsonaro, e se ele continuar com o Bolsa-Família para o pessoal do Nordeste, esse tal de urutau será o petista nas próximas eleições. Explico:
    O MalHaddad só conseguiu aquela votação pelos votos dos grotões nordestinos, paraenses e de Tocantins, contudo perdeu nos grandes centros, até nas capitais do Nordeste!
    Se Bolsonaro continua com o Bolsa-Família, o PT vai perder o voto dos grotões nordestinos e só vai sobrar alguns petistas nas cidades cantanto “Lula livre”; “é gopi”; “Lula lá!”; etc…
    O urutau hoje será o petista amanhã, ou seja, espécie em extinção!
    Esse pensamento me remete à pergunta do Jorge Bornhausen: “Quando será extinta essa raça?!” Ele se referia aos criminosos petistas, que nas palavras de Lula queriam a extinção do DEM….
    Eu respondo: daqui a quatro anos! Por enquanto teremos que continuar escutando as mentiras de sempre na boca dos petistas: “o impeachment foi golpe!”; “não há provas contra Lula!”; “o Bolsonaro é nazista!”; “nós defendemos a democracia!”;”Na Venezuela se vende democracia!”; etc… Eles não fazem nada para melhorar a vida do povo brasileiro, pois só querem o poder!
    Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

    • Avatar

      Meu caro
      Que comentario tosco.. na verdade bem idiota.. Ao inves de aproveitar essa bela historia contada na materia, que nos remete aos tempos dos nossos bisavos, ao Brasil rural, as cidades pacatas do interior.. de uma vida tranquila que nao vemos mais.Vc vem com esse absurdo.. Lamentavel, triste que exista pessoas como vc. Que somos obrigados a classificar de humano.

    • Avatar

      A Verdade dói, mas liberta!

Untitled Document