sábado, 14 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Colunas / ‘Uma Verdade Inconveniente’ ganha sequência

‘Uma Verdade Inconveniente’ ganha sequência

Matéria publicada em 8 de agosto de 2017, 07:00 horas

 


Documentário de Al Gore combate a política de Trump; filme alertou os americanos, e o mundo, sobre as consequências do aquecimento global

wp-coluna-espaco-aberto-jorge-calife

O cinema americano adora fazer continuações de filmes de sucesso. Vide o que aconteceu com “O Planeta dos Macacos”. Documentários bem sucedidos também ganham continuações. É o caso de “Uma Verdade Inconveniente”, aquele filme do Al Gore que alertou os americanos, e o mundo, sobre as consequências do aquecimento global. O original é de 2006 e ganhou este ano uma continuação chamada: “Uma Sequência Inconveniente – Da verdade ao poder”. É claro que o objetivo de Gore e dos produtores é combater a política do atual presidente Donald Trump, que tirou os Estados Unidos do acordo de Paris e vem apoiando a indústria do carvão e do petróleo.

Hoje em dia a necessidade de um documentário desse tipo nem é tão grande quanto na década passada. A mudança climática está aí, para quem quiser ver. George W. Bush não acreditava e mudou de ideia depois que o furacão Katrina arrasou com a cidade de Nova Orleans. Hoje as evidências que apoiam as teorias estão nos noticiários diários e só não vê quem é empregado do Trump ou das indústrias poluidoras.

Estamos em pleno inverno Antártico, certo? A temperatura no continente gelado cai a mais de trinta graus negativos. E o que foi que aconteceu no mês passado, no meio desse frio todo? Um iceberg gigante, com 5.800 quilômetros quadrados, do tamanho do estado americano do Delawere, soltou-se da geleira Larsen C. Geleira que era uma das maiores da Antártida e agora se reduziu em 10% com apenas uma rachadura.

Satélites da Nasa estão monitorando a enorme placa de gelo, que já começou a se fragmentar. Que uma coisa dessas acontecesse no verão antártico seria razoável, mas no inverno não. É outro sinal do aquecimento dos oceanos, como previsto pelos teóricos da mudança climática.

Apoiada pelo governo Trump, a indústria do combustível fóssil até contratou uma grande agência de publicidade para desmentir as evidências do aquecimento do planeta. Como mostra o filme do Al Gore, trata-se da mesma agência contratada pela indústria do tabaco para convencer as pessoas de que “fumar não dá câncer”.

Com diria o meu colega aqui desta página: “O que é que temos com isso?”. Tudo. A nossa região sudeste sofreu este ano uma das maiores secas da sua história. O governo já teve que acionar as usinas térmicas devido a falta de chuvas, mandando as nossas contas de luz para a bandeira vermelha. A cidade de São Paulo ficou 50 dias sem uma gota de chuva. Em Pinheiral acredito que foram 40 dias de seca. Com as pessoas tossindo de garganta irritada e procurando o Pronto Socorro para fazer nebulização.

Isso não era comum por aqui. O inverno sempre foi uma estação seca, mas sempre passavam algumas frentes frias, garantindo o suprimento necessário de chuva. Não só para encher os reservatórios como para melhorar a qualidade do ar. Tanto que o governo investiu pesado nas usinas hidrelétricas e descuidou de outras fontes de energia. Este ano formou-se um bloqueio atmosférico no meio do Brasil que durou semanas. Barrando toda a umidade e as frentes frias que tentavam avançar do sul. E tivemos um dos invernos mais secos dos últimos anos.

Felizmente o bloqueio cedeu um pouco no último fim de semana e o sudeste teve uma chuvinha. Que melhorou nossas gargantas ainda que não sirva para encher reservatórios. Vamos continuar pagando mais caro pela eletricidade de origem térmica.

Mas uma tosse não é o pior que pode nos acontecer. O verão vem aí e com ele fenômenos climáticos extremos que só víamos no cinema. Como aqueles tornados e vendavais que têm se tornado frequentes nos estados do Sul. Arrasando cidades inteiras e matando gente. Diziam que o Brasil era uma terra abençoada, que não tinha terremoto nem furacão. Agora tem tornado, sim senhor.

E fingir que o problema não existe só vai piorar a situação.

Agindo: Novo documentário foi lançado no mês passado

Agindo: Novo documentário foi lançado no mês passado

 

JORGE LUIZ CALIFE | jorge.calife@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar
    الفتح - الوغد

    Este inverno não está tão seco quanto o de outros anos. Junho, inclusive, choveu bastante. Algumas regiões choveu bem mais que outras, isso é certo… O planeta é vivo e está em constante mudança. Nunca um ano foi igual o outro e nem tudo é devido à má-ação humana. Só o fato de estarmos aqui, em mais de 7 bilhões, já é o suficiente para causa grande impacto…

  2. Avatar

    A “verdade inconveniente” é que Al Gore está fazendo política para o Partido Democrata, agora que os republicanos estão no poder. Esta é uma marca registrada da esquerda: a hipocrisia. Vide o PT aqui no Brasil, que retirado do poder após deixar o país à beira do abismo na maior recessão da história e protagonizar o maior escândalo de corrupção da história da civilização, agora culpa o vice escolhido por eles em 2010 e que assumiu em 2016 pela crise e por todos os problemas.

  3. Avatar

    Inverno seco?!?!

Untitled Document