sábado, 7 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / ‘Banco VR de Fomento’ vai conscientizar população sobre descarte de óleo de cozinha

‘Banco VR de Fomento’ vai conscientizar população sobre descarte de óleo de cozinha

Matéria publicada em 4 de agosto de 2017, 16:27 horas

 


 

Volta Redonda – O Banco VR de Fomento, em parceria com a cooperativa Ecoóleo, estará presente no próximo domingo (06), na Rua de Compras que será realizada no bairro Santo Agostinho. No evento será montada uma tenda com informativos ambientais para alertar a população sobre os riscos que o óleo de cozinha usado traz à natureza e como as pessoas podem ajudar para que esse resíduo não chegue ao meio ambiente.

– Considerando o tamanho do evento e sabendo que se tornou um sucesso de visitação da população, vemos como uma excelente oportunidade de mostrar o trabalho em conjunto, enfatizando a parceria com a cooperativa que possui a tarefa de aliar preservação, emprego e renda – explica o coordenador do Banco VR de Fomento, Nelson Kruschewsky Gonçalves, lembrando que quem quiser poderá levar seu óleo usado para entregar à equipe da cooperativa.

Dados da secretaria de Meio Ambiente informam que, em 2016, foram recolhidos mais de 160 mil litros de óleo de cozinha em Volta Redonda e a importância do descarte correto é ressaltada pela secretária da pasta, Daniela Vasconcelos. Segundo ela, o óleo de cozinha, utilizado, principalmente, para fritar alimentos em uma grande quantidade, em muitos casos, é jogado pelo ralo da pia.

– Às vezes é jogado também no ralo da pia ou mesmo nos vasos sanitários. Outras pessoas já preferem colocá-lo em algum recipiente vedado e descartá-lo com o lixo orgânico comum – informou Daniela, acrescentando que todos esses métodos são meios de contaminação do meio ambiente, podendo poluir as águas, o solo e até mesmo a atmosfera. “Além disso, esse óleo incrustado nos encanamentos dificulta a passagem das águas pluviais e causa o extravasamento de água na rede de esgoto e o seu entupimento, levando ao mau funcionamento das estações de tratamento. Por essa razão, é necessário o uso de produtos químicos poluentes para desentupir essas instalações, o que leva a mais poluição e mais gastos econômicos”, acrescentou a secretária.

Para que isso não ocorra, o óleo deve ter seu descarte feito de forma correta. É o que faz as cooperativas que o recolhem. De acordo com o presidente da Ecoóleo, José Sebastião da Silva, o óleo recolhido vai para sede da cooperativa no bairro São Cristovão, onde é filtrado e armazenado para ser vendido a empresas especializadas em sua reutilização, gerando renda para os cooperados, além da consciência ambiental.

– Essa parceria com a prefeitura é extremamente importante por se tratar de um projeto que visa a preservação dos Recursos Hídricos de Volta Redonda, a redução significativa de resíduos encaminhados ao aterro sanitário e a reciclagem do lixo gerado, por meio da conscientização e mobilização de todas as escolas e estabelecimentos do município – conta.

Entre as formas de reciclagem do óleo de cozinha usado, estão: a produção de biodiesel; fabricação de sabão; matéria-prima na produção de diversos produtos de beleza; resinas para tintas; massa de vidraceiro; camisas; ração animal; adesivos, entre outros.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document