quarta-feira, 23 de junho de 2021 - 19:00 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Black Friday movimenta comércio na região

Black Friday movimenta comércio na região

Matéria publicada em 27 de novembro de 2015, 21:22 horas

 


Consumidores aproveitaram data para antecipar o Natal; outros se mostraram decepcionados com descontos promovidos

Movimento intenso: Em Volta Redonda, pessoas se aglomeraram na entrada de loja que abriu as portas na madrugada (Foto: Enviada pela internauta Ana Carolini)

Movimento intenso: Em Volta Redonda, pessoas se aglomeraram na entrada de loja que abriu as portas na madrugada (Foto: Enviada pela internauta Ana Carolini)

Barra Mansa e Volta Redonda – A “Black Friday” (sexta-feira negra em tradução livre do inglês) movimentou o comércio da região nesta sexta-feira (27). Em Barra Mansa e Volta Redonda, por exemplo, muitas pessoas lotaram as lojas na busca pelas promoções. Alguns estabelecimentos abriram as portas ainda de madrugada e uma fila de clientes já se formava do lado de fora. Além disso, o movimento nas ruas foi intenso ao longo do dia e muitos buscavam aproveitar os descontos tão esperados.

O metalúrgico Bruno Moreira foi até uma loja na Vila Santa Cecília, em Volta Redonda, e ficou decepcionado. Segundo ele, a maioria dos produtos continua com o mesmo preço de antes da Black Friday.
– Só comprei uma cafeteira porque realmente estava com um preço bom, os demais produtos permaneceram com o mesmo valor de antes da ação. Percebi que os televisores estavam apenas com R$ 50 de desconto e não vi vantagem na compra. Além disso, o atendimento foi demorado, mas entendo que havia um grande movimento na loja – comentou.
Outra consumidora que criticou a promoção foi Clotilde Santos. Ela disse que só entrou na loja para comprar um micro-ondas porque o dela queimou nesta semana.
– Não estou satisfeita com os preços e só entrei na loja e comprei o micro-ondas, porque o meu queimou esta semana, se não fosse isso não compraria nada. O que me chamou a atenção também foi o péssimo atendimento dos vendedores, fiquei quase meia hora esperando o meu produto e o vendedor não deu atenção devida. Percebi que eles queriam atender a todos ao mesmo tempo e não deu certo – afirmou.
A estudante Isabela Mello aproveitou a Black Friday para comprar um smartphone. Apesar de não ter sido o preferido dela, devido ao alto preço.
– Eu estava precisando mudar de aparelho e optei por comprar um Samsung, mas eu queria mesmo era um Iphone e não comprei porque ainda está com um preço alto – disse.
A Black Friday deve continuar em algumas lojas neste fim de semana. Alguns shoppings da região também prolongaram as promoções a fim de atrair os consumidores.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Tudo bem que a maior parte das coisas tiveram uma redução irrisória no preço. . Mas pra trabalhador, gente que precisa ralar de sol a sol pra conseguir conquistar suas coisas.. qualquer 20,00 já faz diferença! De mil reais cair pra 900 tá ótimo ! 100 reais é muito dinheiro pra quem tem pouco. Ahh e o meu celular novo é maravilhoso e consegui comprar por -300,00 do que era antes da BF. Nada arrependida de não ter comprado o iPhone

  2. Isso só funciona para o comércio ou indústria que quer renovar o estoque ou colocar um novo produto no mercado, afinal ninguém vai querer abrir mão de sua margem de lucro. Mesmo assim, não passa de promoção ou liquidação disfarçada num evento midiático para chamar a atenção dos consumidores…

    Como dizem por aí, “é tudo pela metade do dobro!”…

  3. Eita povo bobo, achando que vai ter vantagem, nos eua celular de 1000 sai por 200 reais, aqui de 1000 cai para 900 e o povão acha vantagem kkk, sendo que um celular de 1000 reais lá nos estados unidos é um celular top né, e não esses vagabundos de entrada

  4. poderia mudar o nome para black fraude .,isso é um absurdo…

  5. Hildebrando Ferreira dos Santos

    A black friday pode funcionar, verdadeiramente, num país que não tenha inflação. No Brasil é quase impossível de existir essa tal de black friday porque a inflação não permiti. A inflação não atinge apenas o trabalhador. Ela, a inflação, atinge também a indústria e o comércio. OS ÚNICOS QUE GANHAM COM A MALDITA INFLAÇÃO SÃO OS BANQUEIROS, PROVA DISSO SÃO OS LUCROS EXTRATOSFÉRICOS DOS BANCOS. Aqui é tudo enganação!

    • A inflação só atingiria as compras a prazo, não as feitas à vista… De qualquer forma a inflação brasileira não está tão alta a ponto de inviabilizar negócio, o problema é a falta de crédito pelo risco de inadimplência… O empresário brasileiro está aprendendo que não adianta só vender, tem que receber também…

  6. A maioria do comércio elevou os preços antes e reduziu na “Black Friday” para o preço anterior daí diferentemente dos Estados Unidos onde a promoção é séria, aqui a maioria das lojas estendeu as promoções. Os únicos que ganharam foram os proprietários de estacionamentos. Além disso, você vê vários truques, por exemplo, promoções de viagens nas quais reduzem os dias do pacote ou reduzem o valor e embutem taxas e impostos que elevam em torno de 80% o pacote…Fala sério!

Untitled Document