sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Cerca de 250 carros e motos entram em circulação na cidade a cada mês

Cerca de 250 carros e motos entram em circulação na cidade a cada mês

Matéria publicada em 19 de novembro de 2018, 17:43 horas

 


Volta Redonda – Dados do Detran-RJ revelam que a cada mês pelo menos 250 veículos novos entram em circulação em Volta Redonda. E para evitar um verdadeiro “nó” no trânsito, a prefeitura esta desenvolvendo diversos projetos buscando melhorias nas condições do transporte coletivo, além de incentivar o uso de meios de transporte sustentáveis, como as bicicletas.

O secretário municipal de Transporte e Mobilidade Urbana, Maurício Batista, afirmou que é impossível abrir espaço para tantos veículos na mesma velocidade em que eles se integram à frota do município e que a intenção é permitir e incentivar que as pessoas deixem o carro na garagem, evitando que haja os chamados “nós” no trânsito, por excesso de veículos.

“Reconheço que o transporte individual fornece ao cidadão uma sensação de independência e permite deslocamentos mais rápidos, mas há situações em que é melhor usar transporte coletivo, ir de táxis, bicicleta ou até a pé”, disse o secretário.

Um dos projetos que está sendo concluindo pelo município vai permitir que moradores de um bairro ou de um conjunto de bairros próximos, circulem gratuitamente dentro da localidade ou da área, acessando linhas de ônibus para o centro da cidade. Há ainda o projeto de ampliação da rede de ciclovias, fazendo com que o deslocamento de bicicleta seja mais rápido e seguro.

O prefeito Samuca Silva acredita que a prioridade dos projetos de mobilidade urbana deve se deslocar dos veículos para as pessoas. “O segredo da mobilidade não é o carro se mover mais rápido. É dar condições para que as pessoas se desloquem com mais rapidez e conforto”, afirmou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

14 comentários

  1. “Reconheço que o transporte individual fornece ao cidadão uma sensação de independência e permite deslocamentos mais rápidos, mas há situações em que é melhor usar transporte coletivo, ir de táxis, bicicleta ou até a pé…”

    Implante melhorias significativas, oferecendo qualidade às pessoas em outros meios de deslocamento, que aí uma mudança de habito na população poderá ocorrer. Com a estrutura de coletivos que existe hoje, que salvo poucas modificações, é a mesma há algumas décadas, dificilmente a situação irá mudar.

    • Curitiba, que tem um sistema de transporte coletivo considerado modelo para o Brasil há muito tempo, sendo inclusive copiado por outros países, tem um dos piores trânsitos dentre todas as capitais brasileiras, uma relação veículo por habitante muito mais expressiva que no RJ capital… Isso desmistifica não só tua teoria como a de tantos outros que pregam a melhoria do transporte de massa como solução, se esquecendo que a cultura do brasileiro é a do status, a do se mostrar, a do mínimo esforço. O cara quer ônibus na porta, que passe a cada 1 minuto e que circule vazio o suficiente para sempre viajar sentado…

    • Não acredito que seja tão assim Smilodon.. Veja a população de Curitiba, quase 2 milhões de habitantes..um metrô será necessário daqui a alguns anos pois tem capacidade de transportar bem mais que os “ligeirinhos”. A questão é que ainda não supre o que se precisa para uma metrópole e capital.

      VR possui 300 mil se formos contar os bairros limítrofes…Não faça uma comparação absoluta…lá existe as linhas expressas, semi expressas e de integração para outros bairros, que são exemplo para muitas cidades VRedonda não temos nada disso, nada mudou desde que quando eu vim morar aqui aos 7 anos de idade!

  2. Não há forma segura de transitar de bike na cidade. Se querem insentivar o uso de bicicletas que medidas sejam tomadas. A reforma feita na rodovia dos metalúrgicos recentemente na altura do novo shopping eu não vi nada para facilitar o uso de bikes.

  3. E o transporte coletivo público? Vai continuar com o modelo da década de 60 e 70, obsoleto, com praticamente mesmas linhas e itinerários e sem avanços em conforto? Sendo que com o crescimento da frota de veículos particulares é primordial e emergente, opções modernas para mobilidade para diminuir o risco de saturação das ruas e avenidas. Que aliás não tem sido modernizadas, alargadas, como não tem sido construidos novas vias expressas, viadutos e etc.

    E a implementação de um plano cicloviário na cidade de VR? O certo é que não está havendo sintonia entre os criativos idealistas e competentes projetistas da cidade, entre os que pensam somente no momento, os que não possuem mente aberta e uma visão de futuro mas que a realidade da vida e que pregará várias peças aos governantes, empresários e infelizmente para o sofrimento da população, podem crer. Fora disso tudo o resto se falarem ou ocultarem estes fatos, será mobilidade de merda e de araque!

  4. Evitando o nó no trânsito com eficiência é o valor dos combustíveis seguir a seguinte tabela: gasolina a 12 reais/l , o etanol a 10 reais/l e o gnv a 11 reais/m³.
    Não está longe esse dia.

    • Jumento de Garimpeiro

      Aí sim ia ficar transitável as ruas de VR. Pobre compra carro e nem garagem tem. Se a prefeitura não deixasse ficar carros e até ônibus de fretamento jogados pelas ruas ia ajudar bastante.

  5. Gostaria de saber os que sairão de circulação diminui dos 250 achamos ao calculo.

  6. Isso é interessante… só que deve haver um planejamento também para o cidadão que é OBRIGADO, DEPENDENTE do carro para o seu trabalho; eu adoraria ir a pé ou de bike, mas não é possível! Então?

  7. Transporte coletivo de péssima qualidade, todo mundo querendo comprar um carro, mas quando ver como funciona o Detran, vai desistir rápido, pra bom entendedor meia palavra basta.

  8. reportagem mal feita…..entra 250 novos.,.mas os quase 400 que saem porque não falaram…estágiarios inuteis

    • Vc é que tem que informar de onde tirou esses números dos veículos que saem de circulação… A cidade tem cada vez mais carros nas ruas e vc me vem com um argumento estúpido desse, coisa de que fala demais e diz o que não sabe…

  9. A rua 2 no conforto tem grande circulação de ciclista e apesar disso não tem ciclovia e sim um caminho para pedestre que quase nenhum pedestre usa deviam fazer a ciclovia ali ajudaria bastante.

  10. Ok, e os que são vendidos para outros municípios, roubados, tirados de circulação por acidente… Poe na balança aí!! Mesmo sim tem muito carro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document