segunda-feira, 24 de janeiro de 2022 - 20:17 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Crianças com necessidades especiais tem aulas de equoterapia em Mangaratiba

Crianças com necessidades especiais tem aulas de equoterapia em Mangaratiba

Matéria publicada em 13 de agosto de 2021, 08:20 horas

 


Mangaratiba – Crianças e adolescentes matriculados na rede de ensino, pública ou particular, passam a contar com o programa de Equoterapia,  no Centro Municipal de Atendimento Psicopedagógico (CEMAP), da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer de Mangaratiba. A ação conta com a parceria do Hotel Portobello Resort & Safari.

A Equoterapia – comemorada nacionalmente de 9 a 14 de agosto – acontece semanalmente no haras do Hotel, seguindo as adaptações necessárias contra a Covid-19. As atividades contam com equipe multidisciplinar do CEMAP e com suporte de profissionais de fonoaudiologia, psicopedagogia e fisioterapia.

Para participar, o paciente deverá ter o encaminhamento médico (de neurologista ou psiquiatra), ser matriculado na rede de ensino e passar pela avaliação da equipe multidisciplinar do CEMAP. É necessário que os pais tenham a disponibilidade para levar seus filhos para a realização do tratamento.

Segundo Cristileine Pereira da Silva Portugal, responsável pelo CEMAP, a Equoterapia  é um método terapêutico e educacional. “Ela oferece uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial das pessoas com necessidades especiais”, explica.

Para um bom desempenho da terapia, a escolha do animal é fundamental. Segundo o veterinário do hotel, Bruno Rocha, o cavalo deve ser manso e atender as adequações para o tratamento. “Além de estarem saudáveis, que é imprescindível, eles precisam exercer as funções de trote e marcha, ou até mesmo galope. O cavalo também tem que ser tranquilo para garantir a segurança dos pacientes e facilitar o trabalho dos profissionais no uso dos acessórios durante a terapia”.

Especialidades

A Equoterapia favorece o desenvolvimento da capacidade de manter a atenção e concentração dos alunos. Com o tratamento interdisciplinar é possível observar benefícios com relação à motricidade, comunicação verbal e interação social nas crianças que apresentam dificuldades de aprendizado.

As psicopedagogas do projeto, Deise Mere Brasil e Débora Vanessa Alves, focam o seu trabalho nas queixas escolares e familiares, relacionadas ao déficit de aprendizagem. As profissionais observam e avaliam situações que propiciam um aprendizado diferenciado, permitindo que durante a terapia, o cavalo e o paciente interajam de forma dinâmica.

Já Katiuscia Pace, responsável pela parte de fonoaudiologia do projeto, realiza os exercícios de forma individualizada e de acordo com as necessidades de cada paciente durante as sessões. Ela aproveita a estimulação do meio ambiente e do cavalo, para proporcionar uma terapia lúdica e prazerosa.

A fisioterapia, área imprescindível na habilitação e reabilitação dos pacientes, tem uma ação de ampla abrangência. Márcia Especie, fisioterapeuta do CEMAP, explica que faz as triagens dos quadros físicos e motores dos alunos com uma avaliação minuciosa muscular e óssea, que inclui análise do posicionamento de membros inferiores e membros superiores, bastante trabalhados na Equoterapia. Ela explica que durante o tratamento, ainda utiliza a musicoterapia e as onomatopéias para fazer a estimulação de fala, de linguagem e de enriquecimento do vocabulário.

Terapia

Para complementar a Equoterapia, o CEMAP ainda oferece aos pacientes a Terapia Assistida por Animais (TAA), que é uma atividade realizada na Fazendinha do Hotel e possibilita a interação direta das crianças com diferentes espécies. A TAA tem ajuda a promover a melhora social, emocional, física e/ou cognitiva dos pacientes, além de fazer estimulação sensorial, de fala e linguagem, que são grandes necessidades deste público.

Conquistas

Letícia Nelvo, mãe de Noah de seis anos, mudou a vida para Mangaratiba exatamente pelo tratamento.  “Meu filho é autista, hiperativo e não verbal. Morávamos distante e não conseguimos manter o tratamento dele, mas, sabíamos da importância da Equoterapia. Quando descobrimos que a Prefeitura de Mangaratiba oferecia gratuitamente este tratamento, não pensamos duas vezes e procuramos ajuda. A Equoterapia é um calmante na vida dele, ainda mais num lugar repleto de natureza. Sou muito grata ao CEMAP por todo tratamento do meu filho. Com certeza podemos dizer que vir para cá foi um divisor de águas em nossas vidas”, contou ela.

Benjamin é outro paciente com autismo que evolui bastante com o tratamento. Sua mãe, Maria Fernanda Almeida de Araújo, relata que desde um ano percebeu que Ben, como carinhosamente é chamado, apresentava uma organização diferente daquela faixa etária.

“Ele enfileirava carrinhos, organizava tudo, mas achei que era o jeitinho dele. Com o passar do tempo começou a apresentar uma forte irritação, chorava e gritava muito. Nessa época ele falava e de repente parou, só sabia chorar e balbuciar uns sons. Foi quando ele foi diagnosticado com Transtorno de Autismo. Através de uma amiga conhecemos o CEMAP. Posso dizer que a Equoterapia mudou a vida dele, principalmente na questão de concentração, equilíbrio e afeto. Está muito mais obediente. Sou muito grata a equipe do CEMAP e a todo o aprendizado que ele nos disponibiliza”, comemorou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document