terça-feira, 16 de julho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Dia do Amigo: Psicopedagoga fala de amizade em todas as formas

Dia do Amigo: Psicopedagoga fala de amizade em todas as formas

Matéria publicada em 20 de julho de 2018, 17:12 horas

 


Volta Redonda –O Dia do Amigo é popularmente comemorado no dia 20 de julho por alguns países da América Latina, como Brasil e Argentina, em homenagem ao dia que o homem pisou na lua pela primeira vez. A psicopedagoga Fátima Ribeiro Cardoso fala sobre vários tipos de relação em todas as fases da vida e do afeto com animais de estimação. Ela comenta ainda sobre amizades tóxicas e amizades sinceras. A psicopedagoga acredita que a amizade é uma das experiências mais valiosas da vida, e que fortalece as pessoas, possibilitando ouvir, confiar e trocar ideias.

Segundo ela, amizades são tão importantes que na infância amigos imaginários estimulam o desenvolvimento de competências cognitivas, sociais e emocionais, tornando o personagem criado um companheiro para os momentos que as crianças estão sozinhas. A psicopedagoga conta que é mais comum para crianças que têm pouca interação com eletrônicos e televisão, filhos únicos ou primogênitos.

-Interagindo com o amigo invisível a criança cria situações reais ou de fantasia, aprendendo a lidar com suas emoções, desenvolvendo novos comportamentos e pensamentos – disse. E completa:

“Bons amigos são importantes em todas as fases da vida, na fase adulta e na velhice não seria diferente. Ela menciona que com amigos os desafios ficam mais leves. Na velhice, ela diz que as pessoas costumam estar mais solitárias e alguns lidam melhor que outros com esta questão, constatando que com os laços afetivos da amizade suas vidas ficam fortalecidas e alegres, com cumplicidade e segurança”.

Para identificar uma amizade tóxica, a psicopedagoga explica que é importante observar como a pessoa age: se escuta sem julgar e dá conselhos que serão realmente positivos. “Amigos sinceros fazem bem, dão prazer com sua presença, sem nenhum tipo de constrangimentos. Amizades podem se transformar em problemas quando atrapalham o processo de amadurecimento pessoal, espiritual e profissional”, ressalta, acrescentando que “bons amigos não estão preocupados em ter sempre razão, e sim ponderar juntos sobre os acontecimentos, usando imparcialidade e bom senso nas opiniões. O amigo sincero torce por nós e nos proporciona com atitudes muitas vezes discretas, na simplicidade da vida, a ser pessoas melhores”.

Fátima orienta que a falta de amigos pode trazer problemas como solidão, depressão, isolamento social e doenças de ordem psicossomáticas. Explicando que o hormônio responsável por estimular as interações entre pessoas age no organismo reduzindo os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, o que diminui a probabilidade de ataques cardíacos e derrames.

– Há pessoas que vivem bem sem a presença de amigos, acredito que pouquíssimas conseguem essa façanha de estar bem, de forma saudável e feliz, sem ter pelo menos um amigo. – aponta ela.

Animais de estimação ajudam na afetividade, autoestima e na comunicação. De acordo com ela são importantes por proporcionarem momentos de interação, alegria e diversão entre crianças e adultos. No entanto é importante também que seus donos saibam que os animais requerem cuidados. Muitas vezes animais são abandonados, descartados quando envelhecem por não satisfazerem mais as necessidades da família declara a pedagoga.

 

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document