quinta-feira, 2 de dezembro de 2021 - 15:35 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Doenças da articulação têm maior percepção em dias frios

Doenças da articulação têm maior percepção em dias frios

Matéria publicada em 14 de maio de 2016, 15:30 horas

 


Baixa temperatura diminui a circulação sanguínea e faz aumentar a sensação de dor em quem sofre de artrite e artrose

acad

Para amenizar as dores: Exercícios físicos regulares reduzem os marcadores inflamatórios no organismo tanto em adultos quanto em idosos (Foto: Arquivo)

Barra Mansa – Se em dias com temperaturas normais atividades simples como, por exemplo, virar uma maçaneta ou abrir uma vasilha podem se tornar difíceis para quem sofre com crises de artrite ou artrose, que afetam as articulações do corpo, com a chegada de dias mais frios a situação pode se tornar ainda pior para essas pessoas têm esse tipo de doença. Atribuídos, principalmente, a pessoas com idades acima de 60/70 anos, esses tipos de problemas devem ter cuidado redobrado com a chegada da nova estação, conforme alertam especialistas, principalmente por parte do público da terceira idade.

Conforme explica o ortopedista do Centro de Referência do Idoso, Sérgio Cileno de Oliveira, o fato do inverno está associado à potencialização dessas doenças se justifica porque o frio faz uma vasoconstricção, ou seja, diminui a circulação sanguínea. Isso, consequentemente, faz aumentar a sensação de dor nos pacientes. “Doenças que causam dores nas articulações, ossos, músculos e coluna, com a chegada do clima frio, acabam, na verdade, tendo uma percepção maior por parte do paciente, o que faz eles acreditarem que o problema piorou”, ressaltou o médico, ao explicar, no entanto, que é mito afirmar que o frio ocasionou a doença.

De acordo com Oliveira, artrite e a artrose podem ter os sintomas muitos parecidos, porém, é importante saber a diferença existente entre os dois distúrbios. Na maioria das vezes, a artrite e a artrose afetam o paciente de uma só vez. Devido a isso, as duas doenças podem ser confundidas. Elas podem ser caracterizadas como doenças reumáticas por atingirem diretamente as juntas, característica básica do distúrbio.

– É importante ressaltar que, se ambas as doenças não forem tratadas corretamente, sérias consequências podem acometer a saúde do portador. Como o frio aumenta a percepção da dor é normal que, nesse período, a procura por consultas no nosso Centro do Idoso aumente consideravelmente – ressaltou o ortopedista.

Causas e tratamentos

Segundo Oliveira, as causas dessas doenças ainda são pouco conhecidas, no entanto, estão sendo melhor estudadas por meio da biologia molecular. Por outro lado, conforme destaca, já houve avanços significativos no campo do tratamento. Hoje, quem sofre de problemas nas articulações pode recorrer a fisioterapia e acupuntura; ao uso de órteses (equipamentos que dão suporte, como joelheiras, tornozeleiras, palmilhas e coletes ortopédicos); a eletroterapia, corrente elétrica terapêutica de baixa frequência; além do uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios.

– Praticar exercícios e atividades físicas que fortaleçam a musculatura, para conferir estabilidade às articulações, também é fundamental para o paciente que sofre desses problemas – observa o ortopedista, ao acrescentar que o controle do peso também é indicado como forma de tratamento para determinados pacientes.

De acordo com ele, atualmente dados da Organização Mundial da Saúde apontam que 10 milhões de brasileiros sofrem com a artrose. O Brasil é o segundo país com mais casos da doença, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Além disso, 30% dos pacientes com 65 anos ou mais têm artrose de joelhos diagnosticada ao exame radiológico e 80% das pessoas com mais de 75 anos têm alguma evidência de osteoartrite em uma ou mais articulações.

Se aquecendo para espantar a dor

Com 90 anos completados nesta semana, a aposentada Maria José Dias faz parte do grupo de idosos que sentem uma percepção maior das dores nas articulações, em dias mais frios. Para se prevenir, ela conta que procura se aquecer o máximo que pode durante esse período e que, todos os dias, faz uma curta caminhada que, segundo ela “serve para esquentar a corrente sanguínea”.

Ela, que sente dores até mesmo na hora de escovar os dentes ou segurar o talher na hora das refeições, conta que o uso de analgésicos faz parte da rotina, para também amenizar a dores. “A idade chegou, não tem jeito. Tem dias em que a dor é insuportável e, além das mãos, sinto também dores no braço, onde já fiz uma cirurgia no osso. Sofro de problemas na articulação há uns quinze anos e não tem jeito: no frio as dores são bem piores”, disse a aposentada.

Atividades para amenizar sintomas

De acordo com a gerente da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer de Barra Mansa, Marilda Ramos, normalmente, conforme relato de alunos que frequentam as aulas no centro, os problemas nas articulações se manifestam nas pessoas acima dos 60/65 anos. Com base nisso, os professores de Educação Física se preocupam em passar atividades que possam amenizar os sintomas que provocam as dores.

– Exercícios físicos regulares reduzem os marcadores inflamatórios no organismo tanto em adultos jovens, quanto em idosos. O idoso pode praticar a maioria dos exercícios. Mas existem alguns que são mais indicados, seja por permitirem um ritmo mais moderado, ou por trazerem benefícios especiais ao organismo com acompanhamento de um profissional de Educação Física e médico – ressaltou Marilda.

De acordo com ela, uma das opções que podem ser feitas em local fechado, oferecendo diversos benefícios é o pilates. Essa atividade ajuda na flexibilidade e no equilíbrio, aliviam dores e trazem sensação de bem estar. As caminhadas, corridas ou passeios de bicicleta também são alternativas.

– Atividades físicas adequadas e sem excessos são fundamentais para o máximo efeito anti-inflamatório e analgésico.  O contato com o ar puro é importante e, com o frio, nosso corpo precisa ainda mais da luz solar. Esses exercícios são ótimas oportunidades para isso, permitindo que o idoso saia, tome sol, respire e revigore sua energia – comentou a gerente.

No município, qualquer idoso que queira praticar de alguma atividade física pode se matricular através da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer, que hoje atua em todos os bairros do município com diversas atividades de lazer e esporte. Informações sobre os polos e as atividades podem ser obtidas pelo telefone (24) 3326-4825.

Por Roze Martins
(Especial para o DIÁRIO DO VALE)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Pratico o Pilates e posso dizer que é muito bom! À fisioterapeuta que orienta a minha atividade é competente e saio de lá feliz! Recomendo!

  2. Não poderia deixar de fazer minhas homenagens ao personagem na foto dessas matéria,pois é o meu grande amigo “SERRA PELADA”(Célio) que trabalhamos juntos por tempos na CSN,antiga SMZ-Folhas Metálicas,morador e nascido na Sessenta-VR um Cara ilustre e diria até IMORTAL,muitos ja se foram e ele continua na batida dele.

  3. Vale ressaltar que a dor que sente um idoso é a mesma que sente um jovem com o mesmo problema. A.R. não é um problema que só afeta idosos. Tenho 30 anos e antes de descobrir a doença cheguei a ficar sem conseguir nem andar.

Untitled Document