Faetec abre mais de 26 mil vagas em cursos profissionalizantes - Diário do Vale
quinta-feira, 16 de agosto de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Faetec abre mais de 26 mil vagas em cursos profissionalizantes

Faetec abre mais de 26 mil vagas em cursos profissionalizantes

Matéria publicada em 18 de julho de 2018, 09:32 horas

 


Oportunidades são para as áreas de Construção Civil, Gastronomia, Hospitalidade e Lazer

Escolas da Faetec abrem vagas para diversos cursos na região. (crédito Divulgação)

Rio e Sul Fluminense – A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) abriu 26.222 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional. As inscrições podem ser feitas até o próximo dia 27 de julho, no site www.faetec.rj.gov.br. Há cursos para as unidades Volta Redonda, Barra Mansa, Resende, entre outras da região.

Os interessados poderão escolher até dois cursos diferentes por CPF. Ao todo, são 81 unidades com ofertas de capacitação profissional em áreas como Construção Civil, Beleza, Gastronomia, Moda e Serviço.

Um dos destaques é a área de Idiomas, com quase 9 mil oportunidades. Além disso, há formação em Agente de Apoio à Inclusão Escolar, Agente de Informações Turísticas, Aplicador de Revestimento Cerâmico, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Cabeleireiro, Caldeireiro Nível I, Construção de Jogos Digitais 2D, Cozinheiro, Cuidador de Idosos, Depilador, Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão, entre outros.

O sorteio público das vagas será feito em 30 de julho, e a listagem completa vai ser publicada no mesmo dia no site. Após a publicação, os candidatos sorteados terão de 31 de julho a 6 de agosto para efetivar a matrícula. As aulas começarão em 13 de agosto.

6 comentários

  1. Damiao dos anjos oliveira

    Boa tarde a todos, queria saber se tem curso de lubrificador industrial moro na freguesia Jacarepaguá …

  2. O desemprego no Brasil está muito grande, é de grande importância esses cursos profissionalizantes, pois o erro do PT foi expandir de forma irresponsável as Universidades Públicas Federais em cursos tradicionais em que não há mais inserção no mercado, por outro lado aquele programa em relação às Universidade Privadas, também você se forma tem o diploma, mas não tem inserção no mercado de trabalho!
    Hoje o que o mercado exige não são os cursos tradicionais de quatro, cinco ou seis anos… Muitas vezes cursos de um ano ou um ano e meio, você tem uma inserção excelente no mercado de trabalho!
    Parabéns às Escolas da Faetec!
    Como diria o ex-Senador Mão Santa: “A gente faz apenas uma vez na vida: nascer, morrer e votar no PT!”…

    • Cara, vc falou muita M…
      Quis falar mal do PT e saiu falando várias coisas sem fundamento.

      Sobre a inserção ao Mercado de Trabalho, as empresas estão cansadas de falar que falta mao de obra Qualificada, isto é, pessoas que sejam profissionais de qualidade.
      Ja fiz vários cursos onde vários alunos não estavam nem ai para aprender, queriam apenas certificado. Na faculdade a maioria da turma so quer saber de passar de período. Colam, pedi ponto para professor, aprendem o básico, depois ficam reclamando que estudou 4, 5 anos e não conseguem emprego.

      Sempre me dediquei nos cursos que fiz, sejam de pequenas duração ou técnico. Nunca fiquei desempregado. Na Faculdade me dediquei desde o primeiro periodo sempre preocupado com o aprendizado. Sempre colhi bons frutos.

      As vezes que troquei de emprego e as empresas solicitaram indicação para substituir, é difícil indicar, pois as pessoas não são comprometidas.

      Não sei sua idade. Mas na nossa região mudou completamente em relação às ofertas de cursos nos últimos 15 anos, seja pela UFF; CEDERJ em VR, Pirai, Resende; IFRJ de VR e Pinheiral. Sou da época que so tinha FAETEC e UFF Vila… fiz cursos na FAETEC e acho um belo projeto.
      Critique o partido que quiser, mas seja isento em criricar projetos.

    • Vai falar com aqueles que estão recebendo diploma da Universidades Públicas e estão nas filas dos desempregados porque não há inserção no mercado, eles fazem o curso “O golpe no Brasil dado contra o PT”, depois levam esse conhecimento para as empresas multinacionais na esperança de obter emprego, os empresários olham para o curso do jovem e falam que esse conhecimento é “fake news” e na faculdade ele aprendeu montão de mentiras, logo não será empregado nas empresas multinacionais nem nas nacionais, pois os empresários gostam de jovens que lidam com a verdade, com a certeza e não com a mentira, com o que é desprezível, com a falsidade, etc…
      O que dizer da audácia do cidadãoVR que defende vigaristas, comunistas e safados!

      Como diria o ex-Senador Mão Santa: “A ignorância é audaciosa!”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document