;
sábado, 28 de novembro de 2020 - 02:06 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Hospital Regional vai ampliar leitos para atender pacientes com a Covid-19

Hospital Regional vai ampliar leitos para atender pacientes com a Covid-19

Matéria publicada em 31 de março de 2020, 18:47 horas

 


Rio –  A Secretaria de Estado de Saúde terá 1.800 leitos em hospitais de campanha para enfrentar a Covid-19, sendo 520 de CTIs. Eles serão montados em estruturas na capital, Região Metropolitana e interior do estado. Além desses, já estão disponíveis 419 leitos no Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda; Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel; Hospital Estadual Anchieta, no Caju; e no Instituto Estadual do Cérebro (IEC), no Centro. No total, está prevista, até o momento, a abertura de 2.279.
No Hospital Regional estão disponibilizados 180 leitos, com previsão de ampliação de mais 240 leitos. Destes, estão incluindo 120 enfermarias, 104 CTIs e 16 isolamento. Detalhe: os leitos de enfermaria poderão ser transformados em CTI, caso haja necessidade.  Depois, na fase de conclusão da ampliação, serão mais 43 leitos.

– Todo o empenho do governo do estado é para que essas estruturas fiquem prontas dentro do prazo programado. Os hospitais de campanha serão fundamentais no atendimento à população no momento mais crítico da pandemia no estado – afirmou o governador Wilson Witzel.

A previsão é que todos os leitos de campanha fiquem prontos até 30 de abril. Foram abertos também 44 no Instituto Estadual do Cérebro, e 120 no Hospital Universitário Pedro Ernesto, no Rio. Além desses, nos próximos dias, outros 75 estarão disponíveis no Hospital Anchieta, no Caju.

Leitos de campanha
Os leitos de campanha ficarão distribuídos da seguinte maneira: 400 no Complexo do Maracanã (80 deles de CTI); 200 ao lado do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo (40 de CTI); 200 no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias (40 de CTI); 200 no Parque dos Atletas, em Jacarepaguá (40 de CTI); 200 no terreno do 23º BPM, no Leblon (40 de CTI); 200 no aeroclube de Nova Iguaçu (40 de CTI); 100 em Campos dos Goytacazes, no Centro, próximo ao shopping (20 de CTI); 100 no Hospital Regional Gélio Alves Faria, em Casimiro de Abreu (20 de CTI). Além desses, há 200 na Fiocruz (todos de CTI), para atender a população do estado.

– A Secretaria de Estado de Saúde está fazendo todo o esforço possível para minimizar o impacto dessa doença na nossa população. Mais uma vez, quero agradecer pela compreensão e pedir que as pessoas mantenham o isolamento social. Análises preliminares já mostram que estamos conseguindo conter a disseminação desenfreada da Covid-19 – disse o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Já era para ter feito isso a muito tempo, mas abrir tudo, não só uma parte.
    Não precisava de ninguém ficar no gramado do estádio, exposto a diversas situações. Porque não abre o Santa Margarida, antigo São Camilo, Hospital Regional na totalidade, não um pedacinho.
    Falta gestão. Sabe porque, se colocar as pessoas na grama do estádio, quando passar a pandemia pode desativar as barracas na grama, mas se ativar os hospitais, como desativa depois hospital.

Untitled Document