>
domingo, 14 de agosto de 2022 - 03:19 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / IBGE: desemprego sobe para 6,7% em seis regiões do país

IBGE: desemprego sobe para 6,7% em seis regiões do país

Matéria publicada em 25 de junho de 2015, 10:56 horas

 


Com o resultado de maio, o crescimento do desemprego acumula 1,4 ponto percentualMarcelo Camargo/Agência Brasil

Com o resultado de maio, o crescimento do desemprego acumula 1,4 ponto percentual (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Brasília – O desemprego em seis regiões metropolitanas do país subiu para 6,7% em maio, informou hoje (25) a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em maio do ano passado, o desemprego estava em 4,9%.

A PME produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos, do mercado de trabalho. A pesquisa abrange as regiões metropolitanas do Recife, de Salvador, Belo Horizonte, do Rio de Janeiro, de São Paulo e Porto Alegre.

De março para abril deste ano, a taxa aumentou de 6,2% para 6,4%, subindo 0,2 ponto percentual. Já a variação de abril para maio alcançou 0,3 ponto percentual, considerada estatisticamente estável.

No início do ano, o desemprego era 5,3%, e uma trajetória de alta o levou para 5,9% em fevereiro e 6,2% em março. Com o resultado de maio, o crescimento do desemprego acumula 1,4 ponto percentual este ano.

A taxa é a mais alta já registrada para um mês de maio desde 2010, quando alcançou 7,5%. Desde então, a taxa vinha caindo na comparação com o mesmo período do ano anterior e registrou sua primeira alta em 2015 na comparação com 2014.

A população ocupada e a população não economicamente ativa ficaram estáveis em ambas as comparações e houve queda de 1,8% no número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado em relação a 2014. Na comparação com abril, o emprego formal no setor privado ficou estável.

A região metropolitana que registra a maior taxa de desemprego é Salvador, com 11,3%, seguida do Recife, com 8,5%, de São Paulo, com 6,9%, Belo Horizonte, com 5,7%, Porto Alegre, com 5,6%, e do Rio de Janeiro, com 5%.

As informações são da Agência Brasil.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. ULTIMAMENTE O GOVERNO TEM INVESTIDO PESADO EM CIMA DA CORRUPÇAO TANTO NA INVESTIGAÇAO DE PESSOAS FISICAS QUANDO NA PESSOAS JURIDICAS. NUNCA SE INVESTIGOU TANTO .DESCOBRIU SE QUE O ROMBO É INTERNO , APESAR DE TAMBEM O TRAFICO DE DROGAS TER UMA GRANDE PARTICIPAÇAO NA POBREZA DO BRASIL , MAS DO MUNDO . O INDIVIDUO QUE SE TORNA UM VICIADO ,PERDE AS ESPERANÇAS ,COM TEMPO ELE NAO TRABALHA MAIS ,PARA DE GERAR RENDA ,PARA DE PAGAR IMPOSTOS , POR OUTRO LADO OS CRIMES AUMENTAM FURTOS ,HOMICIDIOS ,ETC…..TUDO ISSO POR CAUSA DAS DROGAS …SE VC VER O TANTO DE VICIADOS QUE EXISTEM NO BRASIL HOJE IMAGINE O PREJUIZO PRO SISTEMA PUBLICO . ESSAS PESSOAS PRECISAM SER TRATADAS ,NAO ENJAULADAS IGUAL BICHOS . E OUTRA MUITOS PRESIDIARIOS NEM SEQUER TEM UMA PROFISSAO DIGNA QUE DA PRA VIVER .É PRECISO CAPACITAR OS DETENTOS COM UMA PROFISSAO NOS PRESIDIOS .OS CARA FICA PRESO 5 ANOS OU MAIS E NAO APRENDE PROFISSAO NENHUMA LA DENTRO , A NAO SER FICAR MAIS EXPERIENTE NO CRIME . É PRECISO AGIR SENAO METADE DA POPULAÇAO VAI TA NA CADEIA DAKI UNS TEMPO .

Untitled Document