Justiça determina que Dnit realize obras na BR-393

by Diário do Vale

19-12-14- BR 393-  Radares e Buracos- P. Dimas   (1)Barra Mansa

A Justiça Federal acolheu pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Volta Redonda e determinou ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) que conclua, no prazo máximo de 180 dias, a licitação das obras de restauração da rodovia BR-393, entre os Kms 291 e 300. O trecho liga a Rodovia Presidente Dutra aos municípios de Barra Mansa e Volta Redonda. A Justiça determinou ainda a realização de obras de manutenção rotineira e preventiva em até 60 dias.
A ação ainda pretende que o Dnit seja condenado a analisar a possibilidade de inclusão do trecho em contrato de concessão a ser repassado à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O MPF requer que o Dnit seja condenado a realizar a adequação do pavimento, dos pontos de ônibus e acostamento, iluminação eficiente, sinalização interna e externa e instalação de passarelas, independentemente do andamento do processo licitatório de restauração do trecho.
Desde 2004, o MPF acompanha a situação da rodovia, realizando audiências e inspeções no local. Foi constatada má conservação da pista, que apresenta crateras, remendos no capeamento asfáltico, falta de sinalização horizontal e vertical e perigo nos pontos de ônibus. Os problemas se agravaram em 2009, quando o trecho foi excluído do contrato de concessão firmado para a BR-393 pela ANTT com a empresa Acciona, que administra a rodovia em outros pontos.
Para o Procurador da República Julio José Araujo Junior, que assina a ação, a medida representa uma resposta do Poder Judiciário ao estado alarmante da rodovia na região.
– Muitos acidentes acontecem com frequência. A maior parte da rodovia é objeto de concessão e este trecho ficou abandonado – ressaltou.
Em reunião realizada em novembro do ano passado com os moradores da região, foram relatadas as dificuldades diárias da população com a pista, que possui apenas uma passarela e provoca constantes acidentes.
– É notória a falta de manutenção do trecho e a necessidade de adoção de medidas de sinalização e iluminação, além de melhorias na condição do asfalto, sem prejuízo do planejamento para a concretização de obras de maior impacto – disse Julio José Araujo Junior.
O MPF pede também que, ao final, o Dnit seja condenado ao ressarcimento por danos materiais causados e pelo dano moral coletivo no valor de R$ 1 milhão, em razão do reconhecimento da responsabilidade civil por atos omissivos na manutenção de condições adequadas de trafegabilidade na rodovia.

DIÁRIO DO VALE mostrou o problema

Em reportagem de dezembro do ano passado o DIÁRIO DO VALE mostrou a situação do trecho que, apesar da falta de estrutura, vinha recebendo radares de controle de velocidade. A medida desagradou motoristas e moradores, que na época, pediam urgência nos trabalhos de manutenção e infraestrutura, ao invés de apenas redutores de velocidade.

You may also like

4 comments

fabiano alves da silva 20 de fevereiro de 2015, 18:42h - 18:42

SEMPRE O MESMO BLA BLA BLA E OS ACIDENTES CONTINUAM ACONTECENDO VIDAS SENDO PERDIDAS O DINHEIRO QUE PAGAMOS DE IPVA CONTINUA INDO PRO BOLSO DESSA CORJA DE POLITICOS SAFADOS E SE NAO BASTASSE AINDA TEM ESSES MALDITOS RADARES UM ATRAS DO OUTRO SO PRA ARRECADAR MAIS DINHEIRO PRA CONTA DELES ENFIM ESTAMOS CERCADOS DE LADROES E ENTREGUES A PROPRIA SORTE

Marco Ferreira 20 de fevereiro de 2015, 10:32h - 10:32

Precisamos que o DV nos ajude também com a Rodovia do Contorno. Esse problema com a BR somente é cronico por conta de não se póder utilizar o Contorno. Os caminhões seriam desviados, a manutenção não seria esse inferno de insegurança que é hoje. A noite, corremos risco de vida sempre que precisamos utiliza-la, isso é caso de saude e segurança…oooo Pezão, Neto, DV..oohhhhh AJUDEM!!!!!!!!!!!!

Capa Preta 20 de fevereiro de 2015, 10:20h - 10:20

É um verdadeiro absurdo a forma que a BR393 foi privatizada. Não é só o trecho da entrada que ficou de fora, mas todo o trecho que corta VR deveria ter sido licitado, ou seja a Rua 207 (na beirada do rio) e a rodovia em frente a CSN.

leitor 20 de fevereiro de 2015, 13:28h - 13:28

Deveriam ter sido federalizado e privatizado a rodovia do contorno e trecho da metalúrgicos, assim ficaria tudo conectado. O trecho que ficou de fora, deveria ser municipalizado, pois ficou isolado do restante da rodovia, pois privatizar o perímetro urbano é impossível.

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996