segunda-feira, 17 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Justiça manda credenciados conseguirem alternativas para o atendimento no Vita

Justiça manda credenciados conseguirem alternativas para o atendimento no Vita

Matéria publicada em 29 de março de 2018, 21:38 horas

 


Decisão indica que operadora terá de deixar hospital; Companhia acusa Grupo Vita de fraude à execução

Em processo de esvaziamento: Clientes de Hospital Vita terão de ser encaminhados a outros estabelecimentos (Foto: Paulo Dimas)

Em processo de esvaziamento: Clientes de Hospital Vita terão de ser encaminhados a outros estabelecimentos
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda – Uma decisão judicial determina que os 48 credenciados que mandam pacientes para o Hospital Vita de Volta Redonda encontrem alternativas para o atendimento de seus clientes. Isso indica que o estabelecimento de saúde terá suas atividades interrompidas até que a CSN encontre uma operadora para assumir a operação do local, o que pode levar até três meses, segundo fontes da Companhia.

Uma das alternativas que serão colocadas pela empresa vem de um grupo de médicos que presta serviços ao Hospital Vita de Volta Redonda: a intenção deles é assumir o estabelecimento, pagando à CSN o aluguel que a empresa cobra. Eles serão ouvidos na próxima semana pelo corpo jurídico da siderúrgica, que vê a ideia com simpatia, mas a considera de difícil implementação. A empresa considera mais provável que esses profissionais sejam aproveitados pelo grupo que fechar com a Companhia.

Outras possibilidades são um grande grupo, como a Rede D’Or ou a Unimed Nacional assumirem a operação do hospital, pagando aluguel à CSN, ou haver a compra do hospital, com o estabelecimento de compromisso de atender aos credenciados.

Em resumo, o Grupo Vita terá que sair do prédio e a CSN vai fechar com outra empresa para operar o hospital. Os equipamentos de propriedade do Vita que estão no prédio podem ser bloqueados para garantir o pagamento dos aluguéis atrasados, que a siderúrgica estima terem atingido R$ 58 milhões.

O Grupo Vita apresentou uma proposta para quitar as pendências com o pagamento de R$ 30 milhões. A oferta foi rejeitada por ser correspondente a pouco mais do que a metade do valor apurado pela siderúrgica.

Suspeita de fraude à execução

Os advogados da CSN acusaram o Hospital Vita de Volta Redonda de ter enviado à sua holding, em São Paulo, R$ 37,7 milhões em 2015 e R$ 43,9 milhões em 2016. Esse valor teria sido repassado à Citrino, holding do Grupo Vita. Segundo a acusação, que consta do processo de despejo, a operação seria um artifício para esvaziar o caixa do Vita de Volta Redonda.

A CSN afirma que o principal acionista da Citrino é uma empresa financeira situada nas Ilhas Virgens Britânicas, que seriam um paraíso fiscal. A empresa afirma ainda que os R$ 49 milhões teriam sido enviados como empréstimo, que não teria sido pago. Isso, ainda segundo a CSN, seria um artifício para evitar o pagamento de impostos, já que a remessa na forma de lucros seria tributada.

Em documento onde se defende da acusação, a Citrino afirma que as operações financeiras estavam previstas em contrato entre a Citrino e sua controlada, que teria sido firmado antes do início da discussão judicial.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

23 comentários

  1. Avatar
    agafjgjjkWantuil fortes Silvério

    Hospital é da CSN , O boi só engorda com olhos do dono. Vergonha !;! Refeitório , Hospital, creches, escola técnica , obrigação é da CSN . Se não tem condições de cumprir o edital de privatização . Canalha devolver para o governo o que não tem condições de cumprir…

  2. Avatar

    Tomara que essa M gere empregos

  3. Avatar
    smilodon o cicutiano arrependido

    por fala em csn, privatização e etc, cadê aqueles caras( funcionários da csn) que se achavam e na hora do almoço iam pro shop da cidade com o bolso lotado de canetas coloridas pra tirar onda? e quando houve a troca de uniforme peao ia até pra missa fardado. acabou o prestígio acabou o status

    • Avatar

      A reportagem é sobre um hospital que vai mudar de operador, só isso……por acaso o dono do imóvel é a CSN, só isso……pelas operadoras citadas como candidatas, o nível vai continuar o mesmo, só isso,,,,,,o que tem com isso o passeio dos funcionários da CSN no shopping??????? Parece inveja de quem gosta de falar mal mas o sonho sempre foi trabalhar lá, só isso

  4. Avatar

    Tomou?!??! PRIVATIZA MAIS!!!

    • Avatar

      A CSN era um cabide de empregos, como toda estatal que se preza.Só no Escritório Central tinha 2.500 funcionários. Na Usina além dos 15 mil tinha os empreiteiros. A Empresa tinha um Departamento de Transportes, e mesmo assim tinha um monte de caminhões e Kombis contratadas .Pagava a Girafa ( atual PLR ), mesmo dando prejuízo ( Pode isso Arnaldo ) DESMANDO TOTAL com dinheiro público. Produzir aço não é problema do governo.Foi privatizada cono todas as Siderúrgicas do Pais.

    • Avatar

      Severino, exatamente isso! Vendia o aço abaixo do custo de fabricação por imposição das fábricas estrangeiras que mandavam em nosso país e pagavam os salários definidos pelos sindicatos pelegos que estavam ligados ao sistema político corrupto.

  5. Avatar

    Fico com dó mesmo, é dos funcionários do Vita. Infelizmente quando uma empresa quebra, primeiro paga-se os impostos (Federais, Estaduais e Municipais). Depois é que se paga aos funcionários. Será que estavam depositando o FGTS, por exemplo ? Me lembro quando o Grupo MESBLA, quebrou. Conheço pessoas que até hoje estão esperando as multas rescisórias.E se ainda os empregados forem aproveitados pelo Grupo que entrar, menos mal.

    • Avatar

      Ia muito quando criança. Na Amaral Peixoto.
      Mesbla S.A foi uma rede de lojas de departamentos brasileira que iniciou suas atividades em 1912, como filial de uma firma francesa, e teve sua falência decretada em 1999.

    • Avatar

      Sim… o depósito de fgts sempre depositam em dia graças a Deus… tomara q o outro grupo aproveite sim!

  6. Avatar

    E os funcionários que prestam serviço? Ninguém fala nada. Quem vai pagar o salário do mês que vem? O Bradesco saúde ou a csn? Temos família, filhos….. além de confortar vidas (que é o nosso talento) temos que passar por este stress de não saber o dia de amanhã.

    • Avatar

      Calma gente. Sendo público e privado é a mesma fossa, o estado ficou 3 anos atrasando o salário e ainda não pagou 13° de 2017 de muitos.

  7. Avatar

    Prefeitura está quebrada, governo está quebrado, o governo federal está quebrado, mas aparece dinheiro de todo lado. É, as cifras são sempre em milhões e bilhões.

    • Avatar

      São empréstimos. Depois o governo vai para casa e nós ficamos com as dívidas. Neto deixou uma dívida de mais de 1,2 bilhões para Vc pagar e que ainda ficará para seus filhos e netos. Eu tbm e outro cidadão de VR.

      E cuidado pq Vc poderá votar no mesmo Neto se votar em qualquer partido que esteja ALIADO ao PMDB.

  8. Avatar

    A última empresa que deu nós em todos foi com a “devolução de Viracopos”. Esta última, além de dar calote no BNDES, ainda passou a perna em muitos banqueiros.

    VAI VENDO aí o que dá privatizar.

    Em se tratando do Setor Público é preciso de Gestor Público profissional que entende do assunto e não de Administrador de Empresas que tem como objetivo final o lucro. Eles são ótimos para as empresas privadas e uma tragédia na Administração Pública, assim como outros profissionais.

  9. Avatar

    tambem depois que saiu da csn para fugemms dai pra frente teve muita gente que ficou rica

  10. Avatar

    OS novas. Não entra nessa Samuca.
    OS NÃO PREFEITO.
    HOSPITAL E NOSSO .

  11. Avatar

    O hospital não pode ser fechado! O ministério público tem que se pronunciar para impedir esta agressão, este absurdo com a população de Volta Redonda. Não há possibilidade de provimento de vagas que possam absorver essa demanda a curto prazo… e os metalúrgicos da empresa? Onde serão atendidos?

  12. Avatar

    Pilantras! Deixam a situação chegar ao fundo do poço para oferecerem 30 milhões e encerrar o papo.

    VAI VENDO aí! Com os hospitais do Retiro e HSJB irá acontecer o mesmo. Esperem e verão. Essas empresas sugam os lucros e deixam os bagaços.

Untitled Document