sábado, 11 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Lojistas apostam em aquecimentos em vendas de produtos natalinos

Lojistas apostam em aquecimentos em vendas de produtos natalinos

Matéria publicada em 27 de outubro de 2019, 09:05 horas

 


Vitrines de lojas de Volta Redonda já exibem produtos de Natal
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda– O Natal está chegando e a pouco mais de dois meses para a data, comerciantes iniciaram as vendas de artigos natalinos, apostando em um mercado mais aquecido nesta época do ano. Quem passa pelas ruas do Aterrado e da Vila Santa Cecília, já deve ter reparado que algumas lojas já estão sendo preparadas para venderem os itens; assim como outras lojas, que, mesmo não vendendo itens natalinos, entraram no clima e estão decorando suas vitrines e fachadas para chamarem a atenção dos clientes.
Segundo Geraldo Barreto, proprietário de uma loja de artigos em geral, no Aterrado, essa é a primeira vez que itens natalinos serão vendidos, já que a loja é nova no mercado e está localizada no bairro há aproximadamente um ano.
– Como a loja é nova, ainda não tivemos a oportunidade de vender produtos de Natal. Começamos a decorar a loja e vender esses produtos há uma semana. Nossas expectativas são boas. Investimos bastante em diversos produtos e acredito que os clientes vão gostar. Temos desde bolas e pisca-piscas, que são itens bastante procurados, flores e enfeites em geral. Os clientes já chegam à loja e vão direto nesses itens – disse.
Inácia Cruz, de 69 anos, é moradora do bairro Santa Cruz, em Volta Redonda, e afirma que prefere comprar com antecedência e procura por produtos diferenciados.
– Está cedo, mas já estou começando a procurar. Entrei na loja procurando alguns pisca-piscas. Todo ano eu costumo comprar algum item diferente. O bom de comprar cedo, é que a gente evita a correria, porque a maioria das pessoas acaba deixando para comprar em cima da hora e aqui, como já tem esses itens, a gente passa, dá uma olhadinha e acaba comprando antecipado – comentou.
Para Suelen Castro, funcionária de uma loja de artigos em geral na Vila Santa Cecília, as vendas começaram após o feriado do dia 7 de setembro e, mesmo iniciando as vendas ‘cedo’, a ideia tem dado certo.
– Começamos a preparar a loja após o feriado de 7 de setembro. Algumas pessoas preferem comprar antecipado, até para aproveitarem as novidades da loja. Alguns itens mal chegam e são os primeiros a sair. São vendidos muito rápido e, dependendo do produto, não conseguimos repor. Um exemplo que posso dar, são os bonecos musicais, de 50 cm a 1 metro. Esses itens são próprios para decorar jardins, por exemplo, e com isso, a procura é grande. Temos outros itens como: Renas de resina, piscas, bolas, árvores de diversos tamanhos e modelos, presépios, artigos para cozinha como jogos americanos, bandejas, petisqueiras, toalhas de mesas, copos de plásticos, entre outros produtos. Todos com estampas natalinas. Os clientes gostam muito – destaca.
Já para Leila Maria Vital da Silva, de 65 anos, moradora do bairro Santo Agostinho, o hábito de comprar artigos natalinos reduziu ao longo dos anos, após a perda de alguns entes queridos. Ela relata que não tem tanto interesse em curtir a data e mesmo tendo artigos em casa, mal utiliza.
– Não vou aproveitar o Natal tanto assim. Não tenho o costume de comprar artigos natalinos para enfeitar a casa. Tenho pisca em casa, mas não uso. Antigamente eu gostava, mas com o passar dos anos, como perdi alguns membros da família, fui perdendo o gosto pelo natal. Quando meu irmão era vivo, a família se reunia e era muito bom, mas hoje em dia não é a mesma coisa. A gente acaba desanimando – disse.

Por Pollyanna Moura 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document