terça-feira, 30 de novembro de 2021 - 23:37 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Metalúrgicos do estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, entram em greve

Metalúrgicos do estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, entram em greve

Matéria publicada em 20 de junho de 2016, 11:42 horas

 


Metalúrgicos entraram em greve por causa de negociação salarial (enviada pelo WhatsApp)

Metalúrgicos entraram em greve por causa de negociação salarial (enviada pelo WhatsApp)

Angra dos Reis – Metalúrgicos do estaleiro Brasfels entraram em greve a meia-noite desta segunda-feira (20), segundo informou o Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis. A decisão foi tomada numa assembleia realizada na segunda-feira da semana passada, quando a proposta salarial foi rejeitada pela categoria.

De acordo com o sindicato,  75% dos trabalhadores aderiram à paralisação e não entraram para trabalhar durante a manhã.

Os trabalhadores pedem um reajuste de 9,83% no salário e um ticket alimentação de R$ 400. Eles querem ainda que conste no acordo de 2017 a discussão da PL. O sindicato informou que a greve deve continuar até que o estaleiro entre em acordo com os metalúrgicos.

O Brasfels não se pronunciou sobre o assunto até a publicação desta reportagem.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

11 comentários

  1. Empresa comerá novamente a demissão em massa

  2. Quanto ao comentário desse Carlos, vc nunca mesmo vai ser patrão na sua vida, pq Deus não dá asas á cobra. E já mostra que é um pelego e puxa saco do patrão. Tem que ser homen de verdade, que bate no peito e diz ser brasileiro e lutar pelos seus direitos junto com os companheiros de trabalho. Por dias melhores e condições melhores de trabalho.
    Não há vitória sem luta! Quem corre o risco todos os dias dentro desta indústria de alto risco4, somos nós trabalhadores, que pagamos, impostos caros, para um governo corrupto, que acordamos cedo para conquistarmos o pão de cada dia, e sem valor nenhum para a empresa. E que sabemos de fato, não valemos nada para a empresa, por que pra ela somos mais um entre a multidão, ou seja se um funcionário se acidenta, ou entra em óbito dentro da empresa, pra ela amanhã é outro dia, e ela de fato põe outro no nosso lugar. Por isso muitos não entendem o fato de adquirirmos a greve. Não é o que queríamos, mas é preciso, sabemos que o momento em que o país se encontra não estar nada fácil. Mas a empresa se aproveita disso pra dizer que estar em crise, que é pura mentira. É verdadeiramente uma empresa de alto calão, independente, uma multinacional, que estar instalada em vários países, e vem um bobo de tal Carlos dizer umas abobrinhas sem pé e sem cabeça, sem conhecimento nenhum. Se ele quer saber, até uns companheiros que nem trabalham na empresa, outros que já tiveram passagem, estão na luta conosco por melhorias para todos nós trabalhadores, porque na verdade todos saem ganhando. Está empresa se instalou no Brasil, no estado do Rio de Janeiro, na cidade de Angra dos Reis, gerando vários empregos para as pessoas da própria cidade, e cidades vizinhas. Todos saem ganhando. Vem pra luta companheiro, se esconde não pelego. Vem ver o que é lutar pela sua família, pela sua cidade, pelos teus direitos
    Não há vitória sem luta! O choro pode durar uma noite toda, mas a alegria vem pelo amanhã! Fica com essa.. A paz meu querido!!

  3. E a CSN raz o que quer com seus escravos… Até agora nenhuma proposta e o sindicato pelegos como sempre omisso….

  4. Greve geral..contra todos os políticos e partidos desse pais. Enganaram o povo trabalhador com propaganda falsa de emprego e moradia.

  5. Eu nao sirvo pra ser patrao, porque se eu fosse eu DEMITIA GERAL, e contratava outros que estao precisando trabalhar !!!

  6. A proposta da empresa e sim de 8% e o sindicato pede 9.83;Quanto ao comentario do sujeito chico,certamente mais um covarde que nao luta pela propia familia

  7. Todo ano a Brasfels entra em greve, e eles conseguem o que querem.

  8. A proposta é de 9,8% e não 8% como está na matéria.

    • Chico Cunha o mosquito

      Tem que mandar embora e contratar outras pessoas com 20 % a menos e ticket de 200,00.

    • O sindicato pediu 9,83% e a empresa ofereceu 8%

      METALÚRGICOS ADEREM AO ATO DE GREVE NO BRASFELS

      Hoje pela manhã os trabalhadores metalúrgicos do estaleiro Brasfels aderiram em mais 75% ao processo de greve que foi convocado pela direção do sindicato na última sexta-feira,15.
      A greve foi deflagrada, após a direção do sindicato esgotar todas as vias de negociação com a empresa, que mais uma vez nada apresentou de novo para os trabalhadores.

      O sindicato montou uma estratégia para estar conscientizando trabalhadores da importância da adesão ao movimento, que foi prontamente respondida através da paralisação das atividades no dia de hoje e ficou marcada para amanhã a partir das 06:00 da manhã uma nova assembleia em frente ao portão de acesso do estaleiro, onde será deliberada a continuidade ou não do movimento.

      A direção sindical tem se mantido totalmente a disposição da direção da empresa, e espera que a Brasfels faça contato ainda hoje, e possa realmente mostrar seu interesse em resolver a situação do trabalhador, trazendo para mesa de negociação aquilo que todos sabem que é possível e justo dentro das condições de aumento e garantia de empregos.
      A proposta do sindicato é de reposição das perdas salariais através do INPC de 9,83%, Ticket no valor de R$ 400,00 e manutenção em acordo coletivo da discussão para 2017 da PL ou Bônus.

      Já a Brasfels apresenta 8% de aumento nos salários, ticket de R$ 374,00 e a retirada de pauta da discussão sobre o Bônus ou PL, o que para o trabalhador significa retrocesso, pois retira uma conquista de mais de dez anos.
      O ato contou também com o apoio e participação do sindicato da Construção Civil de Duque de Caxias, Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda, da direção da União Geral dos Trabalhadores -UGT, da Federação dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro e da Confederação Nacional do Metalúrgicos. Todos destacaram a importância deste momento de luta, e o papel do sindicato em prol da garantia dos empregos, mas acima de tudo na valorização do trabalhador que é o ator principal de todo este processo.

      “ Neste momento, em nome da diretoria do sindicato , gostaria de agradecer imensamente a todos aqueles que entenderam o nosso recado e aderiram à greve, e também aqueles que por motivos pessoais ou de perseguições acabaram entrando para trabalhar, mas deixar claro que nosso desejo maior é de que ao final deste movimento a empresa possa ver que a maior beneficiada será ela , quando tiver a noção que valorizando seu funcionário, a sua produção será muito maior e melhor “ , define Manoel Sales presidente do sindicato.

Untitled Document