>
quinta-feira, 26 de maio de 2022 - 14:41 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Movimento Ética na Política completa 25 anos de criação nesta sexta-feira, dia 21

Movimento Ética na Política completa 25 anos de criação nesta sexta-feira, dia 21

Matéria publicada em 21 de janeiro de 2022, 13:48 horas

 


O jubileu do Movimento será celebrado ao longo do ano

 

O ex-coordenador Luiz Henrique e o atual coordenador Zezinho, estão sempre participando das ações do MEP – Foto Divulgação.

Volta Redonda- Há exatamente 25 anos, no dia 21 de janeiro de 1997, o Movimento Ética na Política de Volta Redonda (MEP-VR), realizou a sua primeira reunião.

Lembrando a importante data, o coordenador geral do MEP, José Maria da Silva, Zezinho, em conjunto com ex-coordenadores ressaltou que o MEP surgiu a partir da busca de coerência e propósitos nas relações interpessoais e interinstitucionais em meados da década de 1990, em Volta Redonda, com um grupo de pessoas motivadas pelas lutas sociais desencadeadas a partir do processo de redemocratização do Brasil e o surgimento de iniciativas de cunho cidadão. Nesse sentido, em nível nacional, o movimento nacional pela ética na política, a ‘ética do cuidado’, o combate à fome e à miséria, capitaneado por Herbert de Souza, o Betinho e a defesa do aperfeiçoamento democrático e, em nível local, a atuação do Comitê Municipal Constituinte de Volta Redonda (1985 a 1989) e, na sequência, as articulações junto à 1ª Gestão do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano, foram referências importantes que motivaram a criação do Movimento Ética na Política, em Volta Redonda (MEP-VR)”, destacou Zezinho.

Comemorações ao longo do ano

A ex-aluna do MEP, Isabella Ferreira Gonçalves, estudantes de publicidade da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e coordenadora da Comissão de Festa dos 25 anos do Movimento, confirma que às movimentações relacionadas ao jubileu do Movimento serão celebradas ao longo do ano.

“A comissão já traçou indicadores para marcar a data memorável, e já apontamos para ao longo do ano incrementarmos atividades sempre dando foco à história do MEP. Contudo, em meados de agosto faremos um grande momento festivo em um espaço amplo e público”, explicou Isabella.

A coordenação do Movimento, informou que na referência do mês do ano jubilar do MEP, em duas atividades serão lembrado os 25 anos: No dia 23, acontece a 3ª Colônia de Férias Científica na Pedreira da Voldac. Já no dia 24, reunião de trabalho da equipe Pedagógica para definição do ano letivo da “Escola MEP”, momentos que oportunizarão memória da caminhada do MEP, implementado também as sugestões à comissão de festas.

Elza Helena Souza e Jaqueline Gomes Alves também passaram pela coordenação do MEP – Foto: Divulgação.

Mulheres do MEP comentam a data

De acordo com Elza Helena Sousa, líder comunitária, que coordenou a primeira comissão provisória do Movimento entre 1997 a 1999, a participação do MEP surgiu a partir da necessidade de pautar a ética na política na cidade, quando da criação de 72 cargos na Câmara Municipal de Volta Redonda sem concurso público. “Iniciamos com a preocupação de promover consciência junto ao povo, assim questionar o trem da alegria. Fomos vitoriosos na época. Hoje, o grande salto de tudo é que com 25 anos o Movimento continua firme, ampliado e com esperança, pois às necessidades do povo continua, não podemos parar”, comentou Elza, que atuou também como secretária entre 2000 a 2003, e atualmente segue como membro do MEP.

Para a professora Jaqueline Gomes Alves, que atuou como professora entre 2007 a 2012, e em 2013 foi eleita coordenadora do MEP, a passagem pelo MEP foi muito significativa para ampliar a sua percepção sob muitos aspectos da realidade que, naquele momento, ainda era meio obscura. “Sinto agradecida pela oportunidade que, certamente, fiz o melhor que pude. Gratidão pela lembrança e consideração”, disse agradecida pela lembrança a professora Jaqueline, que atualmente segue licenciada do Pré-Vestibular cidadão.

Na opinião de Karina Avelar, a 1ª jovem, que aos 17 anos, assumiu a direção executiva do MEP (2012 e 2013), sendo aluna do Pré-Vestibular no período. O MEP foi uma importante experiência juntamente com a participação militante, associada a preparação para o vestibular.

– Conhecer as forças que movimentam a cidade e poder contribuir com uma formação crítica e comprometida junto à população foi muito gratificante, e é isso que motiva continuarmos em movimento, o que motiva meu retorno ao Pré-Vestibular Cidadão. Um movimento que foi e é um lugar de esperança, luta e formação crítica – comentou Karina, eleita a Mulher Destaque em Volta Redonda 2018, e atualmente voluntária como Assistente Social (UFF-Niterói) no Movimento.

A voluntária do MEP, Dandara Maria Real e Silva, Engenheira Florestal da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), com especializações na Universidade Federal da Bahia (UFBA), acha que a dimensão do voluntário sempre esteve presente no seu subconsciente, então, quando ela foi para a sala de aula, com 15 anos, a vontade de ser voluntária naturalmente fluiu.

“As pessoas deviam achar estranho uma menina que nem sabia o que era vestibular direito, estudar questões de prova e ensinar e eu ainda nem sabia para que área prestaria o vestibular. O que posso dizer, é gratidão! Tudo vem de volta! O universo conspira a favor. Quando foi minha vez do vestibular, continuei no voluntariado e estudando, passei e por questões de geografia me mudei e não pude mais dar aulas (na época, quem imaginaria em aula online hein!? Enfim, agradeço por tudo que vivenciei no MEP”, agradeceu Dandara, a 1ª professora adolescente de 15 anos voluntária de Inglês no Pré-Vestibular Cidadão (2002 a 2004), e que em 2010, após graduada passou a residir na Bahia.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. A gente somos inútil

    Tão importante que nem seus integrantes comentam. Aff!!!

  2. Quem financia o MEP???

  3. Distração pura!!!
    Só oba oba!

Untitled Document
close