quinta-feira, 2 de dezembro de 2021 - 15:43 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / PF prende estrangeiros ilegais em Barra do Piraí e apreende mercadorias sem nota

PF prende estrangeiros ilegais em Barra do Piraí e apreende mercadorias sem nota

Matéria publicada em 10 de janeiro de 2017, 12:29 horas

 


Eles foram liberados após serem notificados e terão oito dias para regularizarem a situação no Brasil

Barra do Piraí – Policiais Federais de Volta Redonda detiveram nesta terça-feira (10) oito portugueses que estavam em situação irregular no país. Todos estavam hospedados num resort localizado às margens da BR-393 (Rodovia Lúcio Meira), em Barra do Piraí, pagavam diária de hospedagem, e andavam de carros de porte médio alugado.

O delegado da PF, Pedro Paulo Simão da Rocha, explicou que o condomínio é formado por apartamentos, onde ele calcula que estejam hospedados mais de 40 portugueses. Segundo ele, a maioria em situação irregular no Brasil. O policial explicou que há cerca de duas semanas recebeu denúncia de que um grupo de estrangeiros, com sotaque português, estava causando transtornos no local.

– Pela denúncia, eles estavam fazendo balburdia no resort, chegando altas horas da madrugada. Todos com carros alugados e parecendo ter uma atividade ilícita – disse Pedro Paulo.

O policial explicou que, como é da competência da PF fiscalizar a situação de estrangeiros no país, foi feita a operação nesta terça-feira (10). Um grupo de agentes ficou próximo ao resort e outro montou uma barreira na rodovia.

Os agentes não puderam entrar nos quartos dos apartamentos porque não tinham mandado judicial. Eles explicaram que foram ao local para verificar a irregularidade dos estrangeiros no país.

Segundo o policial, a situação que se encontrava os suspeitos não é considerada crime no Brasil, apenas uma irregularidade administrativa.

Os oito estrangeiros foram abordados quando chegavam, em carros, nos apartamentos onde estão hospedados.

Um deles transportava em seu veículo oito bolsas, 26 embalagens de perfumes de várias marcas e 15 jaquetas de material sintético. O também delegado da PF, Gustavo Stteel, que coordenou a operação, indiciou esse estrangeiro, já que ele não apresentou notas fiscais das mercadorias, que acabaram apreendidas.

Os suspeitos alegaram apenas que estavam no Brasil vendendo mercadorias. Um deles declarou que está no país, há 30 anos, com a mulher e a filha e paga R$ 100,00, para cada um da família, ficar hospedado no resort.

– Eles (portugueses) não comprovaram que preenchiam determinados requisitos estipulados por lei permanecerem para permanecerem no país. Por exemplo: se fossem casados com brasileiras, a certidão de casamento, se tivessem filhos brasileiros, a certidão de nascimento, ou então, a carteira de estrangeiro – disse o Pedro Paulo.

Os oito portugueses foram notificados a regularizarem a situação, junto a PF, em oito dias, e correm o risco de serem deportados. Eles foram liberados após serem notificados. O dono do resort também será convidado a depor de Delegacia da PF, em Volta Redonda, segundo explicou o delegado. O delegado disse ainda que deixou de fazer determinadas perguntas aos estrangeiros porque o objetivo da investida foi apenas verificar a situação de irregularidade dos estrangeiros e notificá-los.

Stteel afirmou que as diligências vão continuar para verificar se existem mais pessoas com situação irregular no país morando na região.

Por Dicler de Mello e Souza

Agentes da PF apreenderam mercadorias que estavam sem nota fiscal com um dos portugueses (foto: Dicler de Mello e Souza)

Agentes da PF apreenderam mercadorias que estavam sem nota fiscal com um dos portugueses (foto: Dicler de Mello e Souza)

 

 

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

15 comentários

  1. os portugas estao voltando

  2. Se fosse em Portugal os brasileiros seriam deportados na hora!

    • Afonso Antonio de Freitas

      Tenho um amigo cujo filho foi para Portugal, não deixaram ele nem sair do aeroporto, foi deportado na hora.

  3. parece que não tinham nada contra os portugues, se realmente não tem,saiba o delegado da policia Federal tem muito trafico de drogas aqui mesmo em Volta Redonda bem debaixo dos nosso narizes precisando ser apurado

  4. Devia ter investigado primeiro. E só ir com mandado.
    Muita coisa vai deixar de ser apreendida agora.
    Havia um casal português, dizendo que estava de passagem na região. Vendendo jaquetas asiáticas, dizendo que é era de couro legitimo. Devem estar nesse meio.

  5. ta muito estranho isso…

  6. Tentar se passar por turista em Barra do Pirai sem chamar a atenção. Lusitanos…

  7. SÓ PODIA SER PORTUGUES

    la no canjão que virou resort aldeia das aguas tá cheio de PM morando naqueles flat que de flat não tem nada ! Pois e um cubico ,se feraram por lá ta cheio de PM que tá se achando kkkkkkkkk

  8. O delegado coordenou a operação? Eles nem sabem do que se trata e chegam lá por último! Desde quando delegado coordena alguma coisa?

  9. Eu quero saber o seguinte o que aconteceria a um grupo de brasileiros que viesse fazer isto em Portugal?

    • pagador de impostos

      …Brasileiro é tão bonzinho……………..

    • Em Portugal especificamente, brasileiro tem muita mordomia e só vive metido em coisa errada… Só não tem mais porque Portugal é tipo “cabeça de burro e rabo de leão”. É um país para aposentados, com pouco dinamismo econômico. A maioria usa como porta de entrada para o mercado europeu, tendo em vista a facilidade do idioma…

  10. vinicius guimarães

    Bagunça aqui não violão

  11. Lá era conhecido como canjao.

Untitled Document