>
quarta-feira, 6 de julho de 2022 - 00:09 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Policiais do 28º BPM apreendem mais de 30 armas em dois meses

Policiais do 28º BPM apreendem mais de 30 armas em dois meses

Matéria publicada em 21 de março de 2015, 13:01 horas

 


Sul Fluminense

Um balanço feito pelo comando do 28º Batalhão da Polícia Militar, que cobre os municípios de Volta Redonda, Barra Mansa e Pinheiral, demonstra o quanto a polícia tem se empenhado no serviço de apreensão de armas, nesses municípios. Somente em janeiro e fevereiro, deste ano, foram apreendidas 31 armas, além de três réplicas que, embora não tenham poder lesivo, podem ser utilizadas para prática de crimes como o assalto, por exemplo. Já em março, somente na primeira quinzena, oito armas e três réplicas foram retiradas de circulação.

De acordo com o comandante do 28º Batalhão, tenente-coronel Luiz Cláudio dos Santos Régis, foi realizado um estudo pelo setor de inteligência, que possibilitou a intensificação do trabalho ostensivo da polícia em determinadas áreas da cidade, onde havia maior incidência criminal, o que refletiu de forma positiva nas apreensões.

Segundo o tenente-coronel, o modelo campeão de apreensões é o revólver calibre 38, uma arma de poder lesivo, de menor custo e que pode ser comprada com mais facilidade no mercado ilegal, seguido por modelos de pistolas de diversos calibres.

– Nossos policias estão muito focados nesse trabalho e o nosso objetivo principal é a prevenção de crimes violentos como o homicídio, a tentativa de homicídio e as lesões corporais que em grande parte dos casos, são cometidos com armas de fogo. No caso de assaltos, a presença de uma arma de fogo também pode terminar com morte, caso a vítima venha a reagir, fazendo com que pague com seu bem maior, que é a vida – disse.

Há, porém, a possibilidade dos criminosos tentarem enganar suas vítimas, usando artefatos que simulam uma arma, os chamados “simulacros”. Mas o risco de violência sempre existe, como observa o militar.

– Às vezes o marginal finge estar armado, mas mesmo assim, sempre existe a preocupação com a vida da pessoa. Mas quando ele realmente está sob a posse de uma arma verdadeira, existe o grande risco da integridade da vítima – ressaltou o comandante.

Conforme explica Luís Cláudio, as apreensões de armas de fogo geralmente são seguidas de prisões, sendo a maioria delas reincidentes em crimes por roubo, homicídio ou tentativa, posse ilegal de arma e tráfico de drogas.

Outra informação curiosa, é que, quando estas apreensões ocorrem em áreas comerciais, as prisões costumam ser de pessoas já com passagens por roubo ou furto. Porém, se realizadas em áreas afastadas, o que caracteriza essas prisões são os crimes de tráfico e homicídio.

– Vamos permanecer priorizando as apreensões de armas de fogo, entendendo que o criminoso pode até ter o objetivo de cometer o crime. No entanto, tenho certeza de que se houver a presença e a atuação constante e intensificada da polícia, ele ficará intimidado – comentou o tenente-coronel.

 Apoio da população

Régis destaca a importância da participação da população através de denúncias anônimas que podem ser feitas por meio do telefone 0800-026-0667, e valoriza a parceria.

– É uma parceria que dá certo e ajuda muito a polícia a combater a criminalidade. Podemos afirmar que 80% das nossas prisões tiveram sucesso após denúncias anônimas – ressaltou o comandante acrescentando que a ampliação e a intensificação das abordagens em áreas consideradas de maior risco, no caso das apreensões de armas, têm contribuído de forma positiva com o trabalho da polícia e a consequente redução no número de armas na região.

Além do grande número de armas apreendidas que favorecem a redução da criminalidade na região, o comandante Régis observa o grande número de jovens detidos. Curiosamente, de acordo com o comandante, somente neste ano o 28º Batalhão efetuou um total de 221 prisões. Destas, 42 foram apreensões que consiste em casos envolvendo menores (dados fornecidos até o fechamento da edição).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document