quarta-feira, 21 de outubro de 2020 - 21:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Projeto ‘Amigos Especiais’ celebra Dia Internacional da Síndrome de Down

Projeto ‘Amigos Especiais’ celebra Dia Internacional da Síndrome de Down

Matéria publicada em 21 de março de 2016, 09:31 horas

 


Projeto promove inclusão social de crianças e troca de experiências entre as famílias

Informação e amor: Grupo ‘Amigos Especiais’ ajuda mães e familiares de crianças com Síndrome de Down (Foto: Libânia Nogueira)

Informação e amor: Grupo ‘Amigos Especiais’ ajuda mães e familiares de crianças com Síndrome de Down (Foto: Libânia Nogueira)

Volta Redonda –  Nesta segunda-feira, dia 21, é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down e para celebrar a data, o Projeto Amigos Especiais, de Volta Redonda, promoveu uma festa para as crianças e famílias ingressas no grupo na última quarta-feira, no espaço Pula Pula Kids, que abriu as portas voluntariamente. As crianças se divertiram com diversos brinquedos e todos os atrativos da festa foram doações de parceiros que se sensibilizam com a iniciativa.

Há três anos trabalhando acerca da inclusão social de crianças com Síndrome de Down, o grupo auxilia famílias com informações, acolhimento e promove troca de experiências, de forma itinerante. Os Amigos Especiais contam com apoio de voluntários, inclusive de médicos da região. Segundo o presidente do projeto, o universitário Victor Daniel Mesquita Campos, de 23 anos, a iniciativa partiu da observação de que muitas famílias precisavam de maior assistência prática para lidar com as crianças especiais.

– Mesmo com as informações divulgadas pela mídia e orientações médias, há ainda muitas dúvidas das famílias e acreditamos que a troca de experiência e o próprio acolhimento são necessários para um melhor entendimento, principalmente para as mães “de primeira viagem”. Nossa ação é voluntária e é muito emocionante ver os sorrisos das crianças e a tranquilidade que proporcionamos às mães e toda família – destacou o presidente.

As famílias se encontram periodicamente, seja nas casas dos membros ou em locais públicos, como no zoológico, por exemplo. A pretensão é de que em breve haja uma sede para o projeto. Dentre as atividades oferecidas pela equipe, as crianças praticam oficina de culinária e curso de fotografia. O objetivo, segundo a coordenação, é promover a interação entre as crianças e mostrar que elas podem realizar as mesmas atividades como qualquer outra pessoa.

O proprietário do Pula Pula Kids, Edson Rodrigues da Silva, ficou sensibilizado com a iniciativa do projeto e cedeu o espaço para o grupo comemorar essa data tão importante.

– Quando a gente se depara com uma ação como essa realizada pelos Amigos Especiais, nos sensibilizamos porque em meio a tantos interesses financeiros, é bonito ver pessoas solidárias ajudando o próximo. E quando a gente se envolve, se sente bem. Eu ajudei, mas eles também me ajudaram, porque é mais um aprendizado de vida – avaliou o proprietário, que foi procurado pelo diretor do grupo, Jefferson Luiz Cardozo, de 35 anos, representante comercial.

Surpresa mais que especial

A segunda experiência materna da estudante Jéssica Daru Acácio, de 24 anos, foi de surpresa e emoção. Há um mês, quando a sua filha Helena Lis nasceu, Jéssica recebeu a notícia que era mãe de uma portadora da Síndrome de Down e ela não imaginava o quão prazeroso seria essa novidade. Porém, até conhecer o projeto, havia muita preocupação, porque segundo ela, não recebeu as orientações necessárias no hospital.

– Foi no projeto que descobri que assim como as outras crianças, a minha filha é capaz de fazer tudo. O tempo dela é diferente, mas isso não a impede de fazer as atividades normalmente. Agora eu realmente entendo o porquê dela ser especial, mesmo com apenas um mês de vida. Ela veio para alegrar ainda mais a minha vida – ressaltou a mãe da pequena Helena.

No evento em comemoração ao Dia da Síndrome de Down, Jéssica se sentiu acolhida e feliz por estar celebrando essa data pela primeira vez. Desde que começou a fazer parte do projeto, todos os membros ajudaram tanto ela quanto toda a sua família. E ao ouvir as experiências de outras mães, se tranquilizou e enxerga a importância da ação do grupo, promovendo a inclusão social e desconstruindo preconceitos.

– Para mim é muito bom estar com essas pessoas. Sei que muitas mães às vezes passam dificuldade, porque não tiveram oportunidade de ter as informações certas e nem ouviram outras mães. No hospital eu fiquei assustada, porque me disseram simplesmente que a minha filha poderia não conseguir mamar e quando falei isso com o grupo, eles me orientaram que é uma questão de prática e que aos poucos ela estaria mamando normalmente. Eu não esperava que o projeto fosse tão acolhedor. Eles vão à minha casa, contam as histórias e desde então eu e minha filha só recebemos carinho – declarou Jéssica, emocionada.

Os interessados em ingressar ao grupo podem entrar em contato com o Victor pelo WhatsApp (24) 99938-3893, para que ele adicione ao grupo dos membros do projeto. O contato pode também ser feito pela página no Facebook (Projeto Amigos Especiais). No dia 3 de abril será realizado um workshop de fotografia, em ação voluntária da equipe C2 Multimídia, destinado a pessoas com Síndrome de Down, a partir de 10 anos. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas com Victor. O evento acontecerá no Zoológico Municipal de Volta Redonda, a partir das 8h30.

Por Libânia Nogueira
libania@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document