terça-feira, 12 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Secretaria intensifica vacinação contra a febre amarela em Barra Mansa

Secretaria intensifica vacinação contra a febre amarela em Barra Mansa

Matéria publicada em 12 de novembro de 2018, 09:38 horas

 


Vacinação contra febre amarela é mantida em Barra Mansa. (crédito Divulgação)

Barra Mansa – A Secretaria de Saúde informa que a vacina contra a febre amarela está disponível em todas as UBS (Unidades Básicas de Saúde) do município. O órgão alerta sobre a importância da imunização, já que um novo caso da doença, com óbito, foi registrado na cidade de Cunha, no Vale Paraíba Paulista.

De acordo com a coordenadora do Setor de Imunização, Marlene Fialho, existe uma grande preocupação do Ministério da Saúde com o aumento da doença em decorrência da aproximação do verão e da temporada de chuvas.

-A imunização é a única forma de prevenção contra a doença. O período atual é pré-sazonal, e a sazonalidade da doença vai de dezembro a maio. Por isso, é importante que as pessoas ainda não vacinadas procurem os serviços de saúde – esclareceu Marlene.

A vacina deve ser tomada com dez dias de antecedência para garantir proteção efetiva. Portanto, aqueles que estão se preparando para o período de férias precisam atualizar sua situação vacinal a fim de viajar com segurança. A intenção da Secretaria de Saúde de Barra Mansa é intensificar a imunização com foco no aumento da cobertura vacinal devido á facilidade de circulação do vírus.

Quem deve ou não se vacinar

Todos que não tomaram a vacina devem se encaminhar a unidade de saúde mais próxima de sua residência para receber a dose da vacina, com exceção de bebês menores de 9 meses e pessoas com contraindicações especiais , como pacientes imunodeprimidos, com doenças hematológicas graves, entre outras.

A doença

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda que acomete os seres humanos e os macacos. Ao contrário do que muita gente acredita, o animal não é transmissora da doença, e sim vítima.

Há dois tipos da doença: a silvestre e a urbana. As duas são causadas pelo mesmo vírus e causam a mesma doença, mas se diferem pelo transmissor – que são espécies diferentes de mosquitos.

A febre amarela urbana é transmitida pelo Aedes aegypti e, de acordo com o Ministério da Saúde, desde os anos 40, o Brasil não registra casos deste tipo da doença. Já a silvestre é transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabeths, insetos de hábitos silvestres.

A febre amarela silvestre é endêmica em algumas regiões do país, como na amazônia. É importante lembrar que o macaco não transmite a doença e sim é vítima do mosquito, servindo de alerta para identificar a presença do vírus.

Os principais sintomas da doença são dor de cabeça, febre, amarelamento da pele, dores musculares e articulares, náuseas, indisposição, entre outras manifestações. Em 2018, foram registrados 262 casos de febre amarela silvestre em humanos, com 84 óbitos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document