terça-feira, 14 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Sindicato afirma que retorno às aulas na rede particular deve seguir orientações de Ministério da Saúde

Sindicato afirma que retorno às aulas na rede particular deve seguir orientações de Ministério da Saúde

Matéria publicada em 25 de maio de 2020, 12:13 horas

 


Rede particular de ensino vai seguir orientações de órgãos de saúde (crédito Divulgação)

Volta Redonda – O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino da Região Sul Fluminense SINEPE/SF, emitiu nota afirmando que um possível retorno às atividades escolares “deverá ser feito com responsabilidade, parceria e total atendimento aos órgãos competentes”. A entidade, que representa mais de 65 instituições de ensino, totalizando cerca de 20 mil alunos e pelo menos 3,5 mil colaboradores, se manifestou ainda em relação ao processo de reabertura econômica.

O presidente do órgão, Cláudio Menchise, afirma que as decisões devem ser tomadas de forma gradual, segura e sem prejuízo das medidas de prevenção e combate à pandemia da COVID-19. O sindicato informou ainda ter se reunido com o poder público municipal para discutir o assunto e contribuir com o planejamento de uma futura retomada das atividades escolares, inclusive apresentando um Plano Estratégico.

– Reafirmamos que nosso maior compromisso está na preservação da saúde de nossos alunos, professores, colaboradores e seus familiares, e que um possível retorno deverá ser feito com responsabilidade, parceria e total atendimento aos órgãos competentes – ressaltou Menchise, considerando que as instituições de ensino particular fazem parte do contexto educacional do município.

No documento a entidade reafirma ainda que a rede particular de ensino é “parceira de todas as horas para as famílias, não só na educação formal, mas como estrutura de apoio para que pais e mães possam desenvolver suas atividades profissionais provendo assim o sustento de suas famílias”. O sindicato conclui a nota enfatizando que a entidade defende o retorno gradual e seguro, levando em consideração medidas a serem adaptadas de acordo com a Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, autoridades regionais e municipais de saúde e das diretrizes e regras de biossegurança a serem impostas para fins da retomada das atividades econômicas e educacionais. Essa posição é tomada frente à sociedade e às inúmeras implicações que decorrem da suspensão das atividades educacionais.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

16 comentários

  1. Avatar

    professor não é babá, nem tem que abrir nada. cada um cuida do seu filho. se tem que trabalhar nao tenha filho. ou deixa com a vizinha. classe média mais f u ddidda que tem na escola uma babá que nao pode pagar.

    • Avatar

      Sim, não tem que abrir, nem pagar mensalidade nais, certo ? Professor e escola quetem continuar recebendo por um serviço particular que não estão prestando.

  2. Avatar

    Vcs estão loucos ou o q? Aula?? É sério isso?? Bando de irresponsáveis. Pais q tem juízo na cabeça não mandem seus filhos pra escolas.

  3. Avatar

    Voltar as aulas bem no olho do furacão? Vamos ver… Irresponsabilidade pura.

  4. Avatar

    Inviável reabrir escola , se a pública não pode funcionar a privada também não pode. E não existe essa de 20% dos alunos e os outros como ficará a aprendizagem? E esses 20% estão imune ao vírus? Pais de crianças da rede pública também trabalham .

  5. Avatar

    Não haverá mais aula este ano, o ano letivo está perdiddo.
    As escolas particulares estão nos dando falsas esperanças, nos enrolando para que continuemos pagando por aulas online, mas no fim vão colocar na conta do governo, e não vão nos devolver o dinheiro e teremos que pagar novamente o ano que vem para a mesma série ou ano. Mês que vem eu não vou pagar mais. As escolas particulares não gostam de dar desconto, mas agora querem que façamos caridade sustentando a escola sem ter aulas.

  6. Avatar

    As escolas particulares são onde os filhos dos políticos estudam. Ai vc já pode entender o porquê de abrir. Pico pandemia em junho. Filho de rico tem plano de saúde ai não conta nos índices do prefeito.

    • Avatar

      Fala besteira não…

    • Avatar

      Não acho justo só as escolas particulares voltar ,escolas públicas deveriam ter o mesmo sistema de segurança os pais de escola pública também precisam trabalhar…

    • Avatar

      Existe sistema de segurança que de certo em escolas nao, fala besteira nao. Escolas públicas tem nem espaço, estrutura nenhuma, nem sonha minha filha. Nem pra particular vai funcionar. Risco total.To falando q esse povo nao tem neuronio.

  7. Avatar
    É cada coisa que acontece

    Só esqueceram que o antigo ministério da saúde se transformou no ministério da defesa 2, foi extinto o ministério da saúde só não informaram isso para o país.

    • Avatar

      É só o povo ir para frente da prefeitura e acionar o ministério público para ver qual o critério que o prefeito está usando. Direito ao ensino e para todos cidadão sem distinção de classe.

  8. Avatar

    Se é para abrir então abrem tudo, Porque para uns pode é aos outros não.

    • Avatar

      Pelo que vejo você não tem filho estudando

    • Avatar

      Tem q abrir eh nenhuma.to nem aí. Que perca o ano, mas nao arrisque adoecer com isso.arriscar a vida de um filho por medo de perder ano escolar é fogo. Tem filho por acaso?claro q não ne…esse pessoal só vai falando bobagem nao raciocina. Imagina a estrutura precaria dessas escolas pra haver alguma segurança. Coisa de maluco, inconsequente…

    • Avatar

      Esta decisão de retorno das aulas nas escolas particulares nem compete ao Sr. Prefeito ( somente educação infantil compete a prefeitura), compete ao Estado, portanto o ensino fundamental 1, 2 e ensino médio, para retorno em escolas particulares ,terão que esperar por uma decisão da esfera estadual.

Untitled Document