>
quinta-feira, 26 de maio de 2022 - 13:54 h

TEMPO REAL

 

Capa / Destaque / Volta Redonda amplia vacinação contra Covid-19 para crianças de 9 a 11 anos nesta terça-feira, dia 25

Volta Redonda amplia vacinação contra Covid-19 para crianças de 9 a 11 anos nesta terça-feira, dia 25

Matéria publicada em 24 de janeiro de 2022, 17:15 horas

 


Cinco escolas vão sediar a imunização infantil das 09h às 16h; crianças com comorbidades ou deficiência continuam tendo prioridade na campanha

As crianças deverão estar acompanhadas dos pais ou responsáveis legais – Foto: Cris Oliveira(PMVR).

Volta Redonda- A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), amplia a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 9 a 11 anos, sem comorbidades. A primeira dose será aplicada a partir desta terça-feira, dia 25, das 09h às 16h, em cinco unidades escolares do município:

Colégio João XXIII – bairro Retiro; CIEP Wandir de Carvalho – bairro Siderlândia; Colégio Professora Delce Horta Delgado – bairro Aterrado; Escola Municipal Professor Jaime de Souza Martins – bairro Santo Agostinho e C.M.E.I. Profª Mariana Aparecida Vieira Bressan – bairro Santa Cruz.

As crianças deverão estar acompanhadas dos pais ou responsáveis legais. É necessário apresentar os seguintes documentos: caderneta de vacinas, cartão do SUS ou CPF da criança.

Crianças com comorbidades ou deficiência permanente, de 5 a 11 anos, têm prioridade no atendimento e podem se vacinar a qualquer momento. Os pais devem incluir na documentação o laudo ou a receita médica que comprove a condição clínica.

A ampliação da faixa etária foi possível após a distribuição de uma nova remessa de vacinas pediátricas pelo Governo Federal. O novo estoque é da vacina CoronaVac aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o uso em crianças e adolescentes. Foi o segundo imunizante pediátrico autorizado pela agência. O primeiro foi o da Pfizer.

Volta Redonda recebeu 10 mil doses pediátricas de CoronaVac, dessa remessa, cinco mil doses serão destinadas para primeira dose e a outra metade reservada para segunda aplicação.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. A verdade está lá fora

    Vejo a falta de empatia das pessoas com as pessoas com comorbidades, inclusive crianças.

    Acham.que é Mi-mi-mi enviar crianças com comorbidades e sem esquema vacinal completo.

    A pandemia serviu para mostrar a falta de empatia das pessoas, pseudos cristãos sem amor ao próximo.

  2. Governo avalia reduzir intervalo de aplicação da Pfizer para crianças,
    A proposta em discussão no Ministério da Saúde indica a redução para três semanas, intervalo previsto na bula da vacina.

  3. Se cuidem!!!!!!!!

    Pico de casos de Covid será em fevereiro, segundo o Ministério da Saúde

    Pico de casos de Covid será em fevereiro, segundo o Ministério da Saúde
    O Ministério da Saúde prevê que o pico de casos de Covid-19 ocorrerá no mês de fevereiro, devido ao avanço da variante Ômicron , que já representa 90% das novas infecções no Brasil. De acordo com o chefe da pasta, ministro Marcelo Queiroga, a preocupação é aumentar a imunização da população contra a doença, além da capacidade de atendimento na rede pública.
    “O pico da onda Ômicron acontece cerca de 45 dias após o início das infecções. Então temos que nos preparar para os próximos 30 dias, quando teremos o maior número de casos e, consequentemente, uma maior pressão sobre o sistema de saúde”, disse Queiroga à imprensa nesta segunda-feira (24).

    E ainda querem obrigar a enviar crianças e adolescentes com comorbidades para o presencial…

    Fala sério!

  4. Agora que tem CoronaVac e a 2 dose da CoronaVac é com 28 dias, a prefeitura podia diminuir o prazo da Pfizer para as crianças quem tomaram como 1 dose, pois tá marcada a 2 dose das crianças com comorbidades para 2 meses depois da 1 dose.

Untitled Document