quarta-feira, 24 de julho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda: Mutirão vai de casa em casa para eliminar larvas do Aedes aegypti

Volta Redonda: Mutirão vai de casa em casa para eliminar larvas do Aedes aegypti

Matéria publicada em 29 de janeiro de 2016, 16:41 horas

 


Campanha de combate ao mosquito mobilizou população em diversos bairros; iniciativa deve ser realizada regularmente

(Foto: Divulgação PMVR)

Megaoperação contou com a participação de funcionários públicos e voluntários (Foto: Divulgação PMVR)

Volta Redonda – A prefeitura deu início na manhã desta sexta-feira (dia 29), à ação “Volta Redonda Unida Contra o Mosquito”, que mobilizou diversos setores da sociedade no combate ao Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e do zika vírus (que tem sido associado ao grande aumento dos casos de microcefalia no Brasil). A coordenadora da Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS/VR), Janaína Soledad, iniciou as atividades acompanhando uma equipe de aproximadamente 70 pessoas no bairro Rústico, e explicou a importância da participação de todos.
– Estamos chamando a população para aderir à campanha contra a dengue, orientando a realizar vistorias em suas residências. São 10 minutos, uma vez por semana, para eliminar os possíveis criadouros, lavar os bebedouros de animais, vistoriar os pratinhos de planta, as calhas, caixas d’água, evitar o acúmulo de água, de lixo, de materiais recicláveis, colocar garrafas viradas com a boca para baixo, ou seja, evitando o acúmulo da água parada a gente consegue vencer o mosquito. Quem tiver entulho ou algum material a ser descartado, pedimos que nos informe. A Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SMSP) irá recolher o material na casa – afirmou Janaína.
Em seguida, a coordenadora seguiu para o bairro Vila Brasília, onde as equipes encontraram entulhos espalhados em diversos pontos e identificaram possíveis criadouros do mosquito, o que se agrava neste período chuvoso. A região contou ainda com a presença da Defesa Civil e do Falcões de Aço Moto Clube, de Volta Redonda. O presidente do clube de motociclistas, Manoel Esmeraldo Filho, falou da participação da instituição na campanha.
– Para nós é muito importante, pois o mosquito atinge toda a população e nós não estamos isentos disso. Então, temos que dar nossa parcela de colaboração para combatermos. E não será somente agora, sempre que a prefeitura precisar de nossa colaboração, estaremos juntos – disse Esmeraldo, que estava acompanhado de aproximadamente 20 integrantes do clube.
E as ações de conscientização e combate devem continuar. De acordo com Janaína Soledad, a intenção é que a cada 15 dias, ou pelo menos uma vez por mês, sejam realizadas mobilizações como essa, visando reduzir os índices das doenças e seus desdobramentos.
– “Volta Redonda Unida Contra o Mosquito” é uma campanha que veio para ficar. Estamos convocando a população a se inscrever no Portal VR (www.portalvr.com) e escolher o bairro onde queira ajudar. Pretendemos fazer um trabalho contínuo, com todas as secretarias, mobilizando e mostrando a responsabilidade de todos no combate ao Aedes aegypti – falou.
O aposentado José Monteiro, de 73 anos, morador da Rua 403, do Rústico, não mediu esforços e atendeu ao chamado do poder público, e desde cedo participou da mobilização contra a dengue. Ele disse que a ação é importante por ter sofrido com a doença em casa.
– Minha esposa teve dengue há três anos e quase morreu de tanta dor, e pior, não há remédio, somente repouso e água, sendo a recuperação para o idoso muito difícil – ressaltou o aposentado, lembrando que a população até se preocupa, “mas não entende a gravidade da doença que se tornou um problema de saúde pública”, na opinião dele.
Embora não tenha ido para as ruas participar da mobilização contra a dengue, outra moradora do bairro, a dona de casa Enizete Ferreira, de 59 anos, defende a importância de se aderir à campanha e de que cada um fazer o seu dever de casa, ou seja, limpar o seu quintal, evitando acúmulo de lixo ou utensílios que possam se tornar criadouros do mosquito. A dona de casa recebeu os agentes e deixou o imóvel à disposição para vistoria, a fim de eliminar possíveis focos do Aedes aegypti.
– Vistorio cada canto da minha casa, mas às vezes posso deixar passar algo e, por isso, acho importante a visita dos agentes de endemia, pois eles têm um olhar mais técnico do que o meu – avaliou a dona de casa, ressaltando que nunca adoeceu por dengue, mas teme a doença, principalmente os casos de microcefalia em bebês.
– Isso é muito grave e a situação vem piorando a cada ano, não podemos relaxar – observou dona Enizete.

Plano

O plano de combate à dengue e ao Aedes aegypti foi apresentado na última quarta-feira (dia 27) e tem como objetivo mobilizar mais de duas mil pessoas em toda a cidade.
– Estamos nos antecipando e fazendo algo inédito: colocar mais de duas mil pessoas nas ruas, entre 8h e 11h, batendo de porta em porta e convocando as pessoas a se mobilizarem também. Temos cerca de 500 casas fechadas, mapeadas pelo Saae-VR (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), porque não apresentam consumo de água. Vamos tentar entrar nestas casas para verificar a situação, se há a necessidade da retirada de algum material – disse o prefeito Neto, acrescentando que uma lei municipal permite a entrada do poder público, em casos específicos, em casas fechadas, para verificar situações relacionadas à dengue.
– Se não conseguirmos visitar todas as casas, queremos chegar a pelo menos 70% delas, e iremos anotar o que não visitamos, para fazermos uma nova ação nestes locais – explicou Neto.
De acordo com os dados apresentados na reunião, o último LIRAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti) apontou infestação de 4% do mosquito, índice considerado de alto risco para dengue. A maior parte dos criadouros do mosquito continua sendo encontrada dentro das residências, com 39,3% das ocorrências em pratos e vasos de plantas e 21,7% em depósitos fixos (calhas, ralos e sanitários em desuso).
Também foram convocadas para participar da campanha entidades como o 28º Batalhão de Polícia Militar; o 22º Grupamento de Bombeiro Militar; Aciap-VR (Associação Comercial Industrial e Agropastoril de Volta Redonda), CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), AAP-VR (Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda), Sindicato do Comércio Varejista, Sindicato dos Metalúrgicos e Sider Shopping.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    Na minha rua no bairro Santo Agostinho eles só passaram chamando no portão e entregaram um papel para a conscientização. É dever do cidadão sim estar fazendo a sua parte, mas infelizmente nem todos pensam assim e se é feito um mutirão, tem que se entrar nas casas e quintais vazios. Queria ver se onde fosse achado o foco do mosquito a pessoa tivesse que pagar uma multa, aí sim todos iriam ficar atentos……….

  2. Avatar

    Concordo com Gomes. Isso é só Marketing para o Se. Prefeito. O Belvedere ta um lixo, a cidade está abandona. Deve estar fazendo caixa para à eleição. Chega. Muda Volta Redonda!

  3. Avatar

    TEMOS QUE ACABAR COM A ZIKADILMA.

  4. Avatar

    No J.Belvedere nem entravam nas casas, tem terreno cheio de entulhos lata, balde,pneu etc. Rua Romeu da costa Vieira.

  5. Avatar

    É muito importante esta mobilização. Realmente a população precisa conscientizar-se da gravidade deste mosquito. Porém de nada adianta a população se movimentar se o poder público de Volta Redonda não capina os matos nas ruas e praças de nossa cidade que parecem até uma floresta. Além disto tem muitos buracos e alguns deles podem acumular água.

  6. Avatar

    OI PESSOAL BOA NOITE , ME DESCUPA FALAR SOBRE ISSO , N MINHA OPININAO ACHO Q OS AGENTE DA DANGUE NAO RESOLVER O PROBLEMA ,ISSO E SO CABIDE DE EMPREGO , FALO ISSO PORQ EU MESMO FALEI COM UM AGENTE QUE ESTAVA FAZENDO UMA VISITA NA CASA DE UMA PESSOA ,FALEI COM ELE VC VOI NO PORAO DA CASA ELE ME DISSE QUE NINGUEM FALOU NADA QUE TINHA UM PORAO , ISSO PROVA QUE NAO ADIANTA GASTA DINHEIRO COM ELES , ACHO O MELHOR AGENTE E OS VIZINHOS UM DO OUTROS VIU ERRADO CHAMAR A SAUDE PLUBICA ELES ESTAO AI PRA ISSO , TANTO QUE OS AGENTES NADA FAZ E OS MOSQUITOS ESTAO AUMENTADO , E A DIVIDA DA PREFEITURA TB GASTANDO COM ELES GENTE E O POVO QUE TEM QUER TER CONSIECIA DO QUE FAZ , NINGUEM E CRIANÇA VAMOS MULTA QUEM QUE CRIA MOSQUITO SO ASSIM O POVO APRENDER

Untitled Document