Diário Pet: Você sabe qual a melhor ração para o seu cão?

Por Fernando de Barros

Por Agatha Amorim
579 Visualizações

Qual a melhor ração para o seu cão?

Uma das dúvidas que mais surge quando nos tornamos responsáveis por cães e não há experiencia é saber qual ração é a ideal para eles. Afinal, há muitas no mercado e a opção, muita das vezes, acaba sendo comprar com base no aspecto da embalagem. Mas um bom trabalho visual não implica na qualidade do produto. O que vai dizer se a ração é boa são as informações que constam no rótulo.

Ali, você vai encontrar teor nutricional, concentração de proteínas, quantidade de calorias, ingredientes, entre outras informações. Não deixe de conferir para fazer uma boa aquisição conforme aquilo que seu pet precisa.

Além disso, pense também qual a finalidade desta ração para o seu pet. Vai alimentar um filhote? Um cão idoso ou obeso? O cachorro tem necessidades especiais, como problemas renais ou de coração? É preciso cuidar melhor da pelagem? Você quer uma alimentação mais natural? O cão está passando por algum tratamento intenso de saúde?

Segundo o Blog Polipet, você deve estar atento para perceber se todas essas são condições especiais que exigem uma alimentação adequada e específica estão na ração.

Além disso, existem casos em que o cachorro tem um paladar mais exigente ou sensibilidade na pele. Pode haver também o desejo de reduzir o volume ou odor das fezes, entre outras situações. Esses detalhes devem ser considerados.

Não se esqueça de que o mais importante é pensar nos benefícios que o alimento vai trazer para o seu cachorro.

Por isso, alguns erros devem ser evitados, como: adquirir rações indicadas por outras pessoas; comprar em função da marca; escolher sem considerar as necessidades do animal; trocar de ração o tempo todo; comprar sempre os alimentos mais baratos; escolher com base na embalagem.

 

O que não dar para os nossos pets

Já que falamos de ração é importante destacar o que não deve ser oferecido aos cães. Afinal tem muito tutor que confunde cachorro com gente.

Vamos a alguns deles:

Abacate – Sua casca contém persina, uma substância que pode provocar problemas gastrointestinais nos pets. A fruta tem alto teor calórico, contribuindo para o ganho de peso do pet.

Batata – Assim como inhame cru, cará e baroa crua não devem ser oferecidos porque contém A solanina, presente neste alimento, principalmente na casca, é tóxica e pode provocar vômitos e diarreia.

Café – Contém teobromina, substância extremamente tóxica para os pets, que não conseguem eliminar a substância do organismo. Os sintomas são diarreia, falta de ar, tremores, aceleração do ritmo cardíaco, vômitos, convulsão e morte.

Carambola – Pode causar insuficiência renal.

Cebola – É muito perigosa devido a um composto capaz de transformar a hemoglobina em uma proteína incapaz de ligar-se ao oxigênio, afetando o seu transporte para os tecidos. Os sintomas são dificuldade respiratória, apatia e até morte.

Chocolate Este alimento também contém teobromina. Pode acelerar o ritmo cardíaco, causar vômitos, convulsão e morte.

Espinafre Predispõe a formação de cálculos nos rins.

Leite – Quando desmamados, os cães e gatos perdem a enzima lactase, que ajuda na digestão do leite e se tornam intolerantes à lactose. Assim, a ingestão de leite e seus derivados pode provocar diarreia, constipação intestinal, gases e vômitos.

Ossos – Não devem ser oferecidos ossos cozidos e assados. Isso porque eles podem lascar e formar fragmentos pontiagudos que, ao serem ingeridos, podem causar lesões e até ruptura de órgãos, como o estômago e o intestino.

Pão – Os pets adoram pão. No entanto, eles não conseguem metabolizar a farinha de trigo, causando problemas de pele como alergias, escamações e caspas.

Sal –  O sal de cozinha em excesso pode causar problemas ao pet que tem doenças cardíaca, renal ou hepática. Causa tremores, convulsão e até morte devido ao desequilíbrio eletrolítico do organismo.

Salsicha – Apesar de ser muito apetitosa para os cães, está longe de ser um alimento saudável. Os alimentos embutidos, como a salsicha, possuem níveis importantes de agentes cancerígenos e sódio. Isso pode prejudicar o pet, independente da quantidade oferecida.

Tomate – Não tem nada de tão tóxico assim que pode ser fatal. Pode ser dado, mas sem cabo e folhas.

Uva – Assim como a uva-passa, a semente de uva possui uma substância que sobrecarrega os rins e pode causar falência dos rins em até 48 horas após o consumo.

Advertisement

VOCÊ PODE GOSTAR

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

 

(24) 99926-5051 – Jornalismo

 

(24) 99234-8846 – Comercial

 

(24) 99234-8846 – Assinaturas

Canal diário do vale

colunas

© 2023 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996