quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / E nós com isso? / A zoeira não termina nunca

A zoeira não termina nunca

Matéria publicada em 6 de janeiro de 2019, 06:00 horas

 


Humor mantém sua condição de ‘arma’ eficiente e às vezes cruel no debate político pelas redes sociais

Este colunista queria começar 2019 falando de temas mais profundos, de natureza existencial, como a influência do medo da morte na existência de crenças religiosas, mas o ambiente político não deixa. A eleição acabou, o presidente Bolsonaro tomou posse, mas o debate político continua a todo vapor, e as redes sociais mostram ser campo fértil para uma das formas mais eficientes de crítica: o humor.
Quando se trata de debate político, o humor é uma arma, e no clima de guerra declarada entre a esquerda (agora na oposição) e a direita (agora no poder), será usado de todas as formas, inclusive de maneiras cruéis.
Não importa se o motivo da zoação é algo relevante, se o ato ou a fala que está sendo alvo do humor tem algum peso na vida da população. A intenção é expor o inimigo ao ridículo.
O termo é esse mesmo: inimigo. Não existe, pelo menos não em quantidades significativas, no atual estágio de polarização do debate político nas redes sociais, a figura do adversário, que contrapõe suas ideias às do outro. Nem existe crítica construtiva. A ideia da esquerda é destruir a direita, e vice-versa. Se o país ou as instituições vão sobreviver ao embate, é apenas um detalhe.
O humor é muito útil nessa situação simplesmente porque não apela para razões ou argumentos. A intenção não é convencer ninguém. Ao ridicularizar, o humor exagera as características negativas do inimigo e cria no público uma imagem distorcida.
No próximo trecho deste artigo, vamos falar da figura que, nos últimos dias, se tornou o alvo preferido da esquerda: a ministra Damares Alves, da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos.

O alvo da vez

Li recentemente uma comovente explicação para o caso – que viralizou nas redes sociais – da visão que a ministra afirma ter tido de Jesus Cristo, numa goiabeira. Ainda criança, vítima de abuso sexual, Damares teria ido à árvore com a intenção de cometer suicídio, sendo dissuadida de seu objetivo pela suposta intervenção divina.
Quer creiamos em Cristo ou não, ridicularizar uma experiência vivida por uma pessoa em um momento de desespero, no limiar da autodestruição, é cruel.
Mas, como disse Scar a Simba em “O Rei Leão”, a vida não é justa. Não importa que Damares estivesse a ponto de se suicidar, nem explicações de que estados emocionais extremos podem levar a experiências transcendentais.
O que vale é a zoeira. Damares pintou um alvo na própria testa ao dar a declaração, e se não sabia que isso ia acontecer, é porque faltou alguém para alertar sobre esse risco.
A mesma ministra voltou a ser alvo de zoeira nas redes sociais ao usar a frase “meninas vestem rosa e meninos vestem azul”. Não interessa a longa explicação dada por Damares em entrevista à Globonews. O estrago já está feito e, até que surja algo de novo para ser zoado, azuis, rosas e laranjas (cor que está sendo apontada pelos inimigos políticos como o símbolo do governo Bolsonaro) vão ocupar as redes sociais.

Bullying

A expressão define o que vai ocorrer com o governo Bolsonaro, provavelmente por toda a extensão do mandato. Ridicularização insistente, sem nenhum respeito ou limites.
Por enquanto, Damares Alves é o alvo principal, mas alguns memes sobre a diferença de idade entre o presidente e a primeira-dama já estão pipocando. Aqui entre nós, é uma questão da vida particular de Bolsonaro e não influi em nada no governo: mas não vai ser por isso que vai ficar esquecida. É material com excelente potencial de humor.
Outra possível fonte de piadas é a condição de saúde de Bolsonaro, com a colostomia. Está esquecida, por enquanto, mas em breve deve voltar a ficar sob os holofotes e podemos esperar memes escatológicos sobre o assunto. E que a direita não fique indignada, porque foram feitas piadas com o câncer que a ex-presidente Dilma Rousseff enfrentou.

Na política real, a coisa é diferente

O clima é de guerra aberta. O humor politicamente incorreto é uma arma eficiente e vai ser usado. A esperança de conciliação morreu durante a campanha eleitoral. Isso nas redes sociais.
Nas câmaras municipais, assembleias legislativas e no Congresso Nacional, porém, a coisa será diferente. As forças políticas já se realinham, depois do resultado das urnas.
O centro já negocia apoio ao governo. A direita sempre esteve lá. Com isso, deve ser garantida a “governabilidade”. O projeto de Bolsonaro para o país deve seguir sendo implantado, talvez como uma ou outra mudança, resultado de diálogo com aliados.
Os partidos mais à esquerda (PT, PC do B, PSB, PSOL, PSTU e similares) dificilmente vão ser incluídos nesse acordo e vão formar uma oposição, barulhenta como toda oposição deveria ser.
O Brasil vai continuar, vai passar por mudanças. Tem mais eleição geral em 2022 para as pessoas dizerem se gostaram ou não.
Enquanto isso, vamos zoar os inimigos nas redes sociais.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

13 comentários

  1. Queiroz no Einstein? Realmente o cara sabe fazer dinheiro.

  2. Se vira no 65 seu pela saco.

  3. Militares fora da reforma e a cambada……………..

  4. Nesta última eleição descobri muitos e muitas amigos das redes sociais eram petistas. Antes da eleição não falavam nada dos roubos a mão desarmada dos petistas dentro do governo. Depois da vitória do Bolsonaro alguns deles continuam falando e emitindo prognósticos de crise, de desumanidade, de fome, de desemprego (mais?), de violência, e enfim, agora começará a corrupção no Brasil.

    Quero lembrar aos esquerdistas que o Maduro foi, pela terceira vez, eleito agora por somente 30% dos eleitores (esquerdistas, claro, votaram em peso)

    Na Venezuela cabe e está pronta para receber a todos. Por lá tem bastante propriedade abandonada porque os venezuelanos fugiram, inclusive para o Brasil.

    Vão para lá, gente! Sejam muitos felizes na democracia comunista. E, por favor, nos esqueçam.

  5. Médico do Queiroz

    O câncer no Brasil está associado a corrupção,todos que são investigados alegam a doença.

  6. A ZOEIRA foi grande na época petista!
    O Paulo Guedes fez o discurso dele com algumas frases repetidas sobre piratas privados que se associaram aos corruptos e pessoas do pântano, desta vez mais focado na questão dos bancos públicos! E aí é uma área que o PT enfiou a MÃO GRANDE sem nenhuma cerimônia: No primeiro governo Lula quem ascendeu aos postos chaves dos bancos e fundos de pensão, que tiveram papel muito importante na roubalheira toda: Paulo Bernardo, Luiz Gurshichen, Palocci, etc… aquela casta do PT ligada à CUT… Esse pessoal pegou os bancos públicos, o Bendine que está preso foi presidente do BB, Na CEF tivemos o uso político para perseguir aquele caseiro que acusou o Palocci de estar na casa de prostituição… Temos operação da políticia federal a Greenfield, que é centrada no papel do BNDES, da política dos campeões nacionais que financiava empresários corruptos e ditaduras amigas, JBS, Odebretch, OAS, etc…
    Eu acho que uma vez a CAIXA PRETA desses bancos vai aparecer muito mais coisa do que está sendo investigado pelas operações, porque o Temer preferiu não fazer uma caça às bruxas, pois eles sabe que o PT roubou, mas teve ajuda consciênte do MDB!!!
    O PT usou os Bancos e os Fundos de Pensão para enriquecimento próprio e dos companheiros sindicalistas…
    Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

  7. A religiosidade deste governo é para os incautos pensarem que a vida no paraíso será abençoada, esquecendo os massacres diários perpetrados por aqueles liberais para que os direitos dos outros é apenas números.

  8. Goiaba da ministra pastora.

    Meu caro colunista. A coisa não é só risos, só zoação ,não. A coisa também deverá ser trágica para o povo . Pelo visto até agora, deverão ser 04 anos tragicômicos. Vamos rir das imbecilidades, mas vamos chorar pelo aumento dos miseráveis, rebaixamento dos “Donas Florindas” da classe média às gentalhas, exploração do povão pelas operadoras de energia, telefonia, transporte, etc…, impunes, destruição do meio ambiente, entrega das riquezas do país, … E , para contestar suas palavras inocentes ( ou seriam hipócritas ?) , as pessoas não vão poder arrumar a casa pelo voto em 2022 ( tipo : é muito fácil, não gostou, muda), pois a casa, o país, estará arrombada. Tenho pena é dos jovens e crianças de hoje, que viverão amanhã num país desigual e pobre, consequência dos irresponsáveis adultos de hoje.

    • Falou tudo. Faço das suas palavras as minhas……

    • Vc reclamava assim do governo do PT???? pq tem 8 dias de um novo governo e o mimimi não acaba… mds, as riquezas do Brasil ja foram saqueadas graças ao governo PT e vc ja ta de MIMIMI… cresce cara, se ta ruim pra vc, vai morar na venezuela

  9. Presidente da CEF empossado pelo Bolsas: Classe média tem q arcar c juros – mais alto – de mercado ou procure bancos privados, kkkkkkkkkkkkk. E classe média pensando q fazia parte da casa grande kkkkkkkkkkk. Isso é só o começo……

  10. 24 mil na conta da madame,Muuuuuuuuiu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document