Carne, dólar, aço e Trump

by Paulo Moreira

Uma antiga maldição chinesa diz “que você viva em tempos interessantes”. Se o colunista acreditasse em maldições, diria que duzentos e tantos milhões de brasileiros devem ter feito alguma coisa para o tal chinês.

O Brasil está apanhando de todos os lados, até quando toma medidas consideradas corretas.

Juros baixos, dólar alto

Alta: Carne mais cara é resultado de um conjunto de fatores que afetam toda a economia

Por exemplo: desde que a palavra Selic (abreviatura de Seção de Liquidação e Custódia) passou a ser descrita como “taxa básica de juros da economia”, nunca essa taxa foi tão baixa. Cinco por cento ao ano! Mas, com uma inflação circulando na faixa dos 3,5%, temos juros reais de cerca de 1,5%, ou mais de 40% acima da inflação.  Ainda bastante atraente, mas nada comparado com a farra dos juros dos últimos anos.

A indústria, a agricultura, a construção civil e praticamente toda a economia agradecem, penhoradas, pelos juros mais baixos. Mas os investidores estrangeiros, que compravam títulos brasileiros porque rendiam mais do que mmimi de Facebook, não gostaram da notícia.

Começaram a tirar seus investimentos do Brasil, o que significa vender real e comprar dólar. Resultado: alta do dólar.

Houve outros motivos para a recente alta da moeda norte-americana, como a receita menor que o esperado no leilão do pré-sal, mas a questão dos juros baixos parece ter vindo para ficar, o que significa que o capital especulativo deve estar indo para não mais voltar. Então, quando o ministro Paulo Guedes diz que o dólar não vai voltar aos patamares anteriores, não é preciso achar que é só pra irritar a esquerda.

Dólar alto, balança comercial no azul, importados mais caros e exportados também

Aceite essa realidade: tudo o que for importado vai ficar mais caro. O bacalhau, o azeite e as nozes, por exemplo. Isso porque o dólar está mais alto e tudo o que vem de fora vai custar mais em reais.

Em resumo, quando o dólar vale mais reais, tudo o que o Brasil exporta fica mais barato lá fora, porque a empresa vende em dólar mas recebe em reais e tudo o que o Brasil importa vai ficar mais caro aqui dentro, porque a empresa compra em dólar, mas paga em reais.

Ficar interferindo nisso é comprar uma briga com o mercado. Coisa que nenhum governo consegue fazer com sucesso no longo prazo.

O resultado é uma balança comercial no azul, mas um mercado interno se ressentindo de produtos mais caros.

Um motivo para a carne mais cara

E aceite outra realidade: tudo o que o Brasil exporta vai ficar mais caro aqui dentro, se a quantidade exportada for suficiente para afetar a oferta interna. Um exemplo é a carne. Como o dólar está caro e os chineses precisam comprar carne bovina, os exportadores brasileiros conseguiram fazer grandes contratos, o que diminuiu a quantidade disponível para o mercado interno. Quando a oferta é menor do que a demanda, os preços sobem. Simples assim.

No fim das contas, quando a China voltar a comprar carne dos americanos , o preço da carne tende a cair. Possivelmente, não chega ao valor anterior, mas fica menos caro que atualmente.

Outros produtos podem subir

Mas, além da carne, o dólar alto vai fazer com que seja mais interessante vender suco de laranja no mercado externo do que aqui dentro. O preço vai subir. Pode acontecer o mesmo com o óleo de soja, o café e outros artigos.

Tabelamento é má ideia

O governo poderia interferir, controlando preços? Talvez, mas seria uma medida sem muito efeito. Tabelamento geralmente se transforma em desabastecimento. Ou o governo vai obrigar o empresário a deixar de exportar para vender no mercado interno, perdendo dinheiro? Seria burrice, porque o empresário vai dar um jeito.

Os mais velhos  se lembram do tabelamento geral de preços implantado nos tempos do governo Sarney: no fim das contas, ou não havia o produto tabelado para venda ou as pessoas se sujeitavam a pagar mais caro que a tabela (o ágio) para obtê-los.

Não funcionou antes e não deve funcionar agora.

Trump e o dólar

Aí, com o dólar mais alto, as exportações brasileiras para os USA ficaram mais competitivas, o que fez o presidente americano Donald Trump tomar a atitude de aumentar a taxação sobre as exportações brasileiras de aço. A medida foi considerada inócua, pelo menos para as grandes siderúrgicas brasileiras: CSN e Usiminas exportam pouco para o país e a Gerdau produz aço lá.

Mas os americanos importam, sim, aço brasileiro. Que vai ficar mais caro. E como o cidadão dos USA não compra aço, ele vai pagar mais pelos carros, fogões e máquinas de lavar feitos com o produto taxado pelo presidente que faz política econômica e internacional jogando para a plateia.

E lá se vai a gasolina

O Brasil produz muito petróleo, mas pouca gasolina. Nossa capacidade de refino não atende à demanda. Resultado: temos de mandar petróleo cru para o exterior e trazer gasolina. Como gasolina é petróleo processado, ela vem por um preço mais alto que o produto original. Assim, o dólar mais caro vai fazer os preços da gasolina e do diesel subirem.

You may also like

35 comments

Alexsander 18 de dezembro de 2019, 08:11h - 08:11

Emir Cicutiano, tem uma galera que prefere se ater à narrativas do que a fatos. E quando apresentam a eles dados do desempenho do país, os caras partem pra agressão verbal, desqualificação, sem apresentarem nenhum fundamento, apenas se baseiam na crença política l. Eu já parei de me preocupar com o que o Bozo fala, só observo onde a economia está caminhando, e sposto minhas fichas…porque crescer, ela vai. A caravama tá passando, é normal os cães latirem.

Rodolfo Dias 14 de dezembro de 2019, 14:44h - 14:44

O trigo, importado a dólar, já deve aumentar. O pessoal do “Ainn, mas e o PT?” vai ter que roer pão com ovo, sem o pão.
Se China resolver importar ovos do Brasil, vai faltar sinal de arminha e dancinha do Bozo.

Emir Cicutiano 15 de dezembro de 2019, 16:39h - 16:39

Se a China importar ovos do Brasil, vai aumentar a produção, aumentar o nível de emprego em toda a cadeia produtiva, aumentar as divisas nacionais… O Brasil precisa exportar sim, e exportar muito. Exportação é geração de renda e emprego, só um míope como vc não enxerga isso!!… O preço é fator sazonal. Alto agora, baixo amanhã. Flutua ao sabor do mercado e das condições do ambiente macroeconômico. A carne obviamente baixará de preço em algum momento, quando a demanda geral se estabilizar e houver mais produtores entrando no ramo…

Rodolfo Dias 15 de dezembro de 2019, 20:34h - 20:34

Ô, tá se vendo a explosão de empregos e a geração de renda causada pela exportação de carne. Vamos exportar ovo, pelo menos os empregos e a renda das poedeiras vai aumentar.

Emir Cicutiano 17 de dezembro de 2019, 23:45h - 23:45

Não sei se vc lê noticiário ou só se atém ao rodapé dos jornais, porque o nível de empregos vem aumentando em todo o Brasil… Obviamente, carne e ovo não vão provocar uma “explosão” de empregos, ainda mais do dia para a noite, nenhuma medida tem esse condão, mas claro está que tentar explicar isso para alguém com tua mentalidade é perda de tempo…

Elder 26 de dezembro de 2019, 23:49h - 23:49

Eu acho que vc só lê o “rodapé” dos jornais, pois o nivel de emprego que está aumentando é o de vendedor de quentinhas, bolos de pote, bombons, e similares. E não torço contra, espero sinceramente que esta turma encontre o caminho certo, mas o que me parece é que eles se esforçam em trilhar o caminho errado, o caminho das armas , da violência e da divisão.

Osmar Madeira 27 de dezembro de 2019, 10:50h - 10:50

“Emprego” aumentando? Constatamos é a precarização do trabalho, convenientemente chamada de “empreendedorismo”: bike de iFood, van da quentinha, bolo de pote, Uber. Já notaram a quantidade de pedintes nas ruas?
A boiada que acredita em faca fake e mamadeira de pirok tem contribuído muito é com a indústria têxtil, tanto tentam passar o pano nas trapalhadas e falcatruas da Bozo gangue. E, claro, não pode faltar o “ain, mas e o PT?”

guto 14 de dezembro de 2019, 13:30h - 13:30

Lula sempre disse que a Venezuela de Maduro é um país exemplo para o Brasil! Lá na Venezuela não há carne para a população, pois o povo está morrendo de fome, sem dinheiro, sem perspectivas, sem esperança no futuro!
Lula fez vídeos pedindo para a população votar no ditador Maduro, assim como ele fez vídeos pedindo para a população do Rio de Janeiro votar no Sérgio Cabral, pois segundo Lula seriam as melhores escolhas!
A única carne que a população na Venezuela é carne estragada que é vendida para poucos privilegiados!

Emir Cicutiano 14 de dezembro de 2019, 09:03h - 09:03

Texto impecável, retrata bem os fatos. Sem divagações ideológicas e juízo de valor, apenas situações empíricas, coisas que aconteceram, acontecem e podem acontecer com base em eventos reais. Economia é igual merda. Se tentar mexer de mais, fede…

O problema do brasileiro é o imediatismo, sempre foi, desde a época de colônia. Não se aceita um revés momentâneo visando o médio e longo prazo. Só aceita-se compromissos futuros quando apenas se pensa em ter, e ter agora, não em pagar, e por isso o “milagre” do governo Lula acabou em tragédia mais na frente…

Sandra1 14 de dezembro de 2019, 11:25h - 11:25

Emir, concordo com você mas não podemos esquecer que quem esta com ou tem filhos com a barriga roncando de fome e sem perspectiva nenhuma, o desespero toma conta, se agora esta assim imagina o futuro que teremos. Graças a Deus e minhas escolhas não estou nessa situação, mas e as que não tiveram escolhas por algum motivo?

Sandra1 14 de dezembro de 2019, 08:50h - 08:50

Paulo Moreira, acho super legal você entrar aqui e interagir com comentaristas, essa troca de idéias só vem a enriquecer mais nossos pensamentos e comentários, primeira vez que vejo isso aqui no DL. Parabéns e obrigada.

Sandra1 14 de dezembro de 2019, 11:18h - 11:18

Corrigindo DV não DL.

Alexsander 12 de dezembro de 2019, 18:22h - 18:22

Gilmar Osiris, quer dizer então que a comunista arrependida da Leitão fala bem do Bozo agora? Eu não sei pq nao vejo Globo, mas vc deve tá bem informado, dada a sua contradição!
Eu prefiro dados mensuráveis e verificaveis pra tirar conclusões ao invés de narrativas inconformistas sem fundamentos.
E posso afirmar com certeza, vc não tem 30 por cento da minha capacidade intelectual. Deve ser mais um fracassado aos 40 que jogou a juventude fora na gandaia e agora quer culpar o sistema pelas decisões equivocadas. Se reinvente camarada!

Sandra1 13 de dezembro de 2019, 05:52h - 05:52

Alexsander, o GRANDE RIDÍCULO com 0% de capacidade intelectual.

Alexsander 13 de dezembro de 2019, 13:05h - 13:05

Sandra 1, a fracassada que deve viver da pensão dos filhos, que deve ter sido trocada por uma novinha e agora destila seu ódio contra quem pensa diferente dela nas redes sociais…conheço esse tipo! Nao entra no meu cardapio!

Sandra1 13 de dezembro de 2019, 17:46h - 17:46

Alexsander, o GRANDE IMUNDO, o machão que gosta de ofender mulheres atrás do computador, nunca vi e já sinto vontade de vomitar.

Mariano 13 de dezembro de 2019, 19:11h - 19:11

Alexsander acorda, mediano como vc aqui em VR tem “a dar com pau”.

Rodolfo Dias 13 de dezembro de 2019, 20:05h - 20:05

Alexsander (isso é nome mesmo ou o cara do cartório sacaneou seus pais?), “capacidade intelectual”? Com esse seu portuguesinho de briga de quenga?
“Capitalista” sem capital adora uma aparência que quer logo viver dela…

Frazão 26 de dezembro de 2019, 23:55h - 23:55

Alexsander, com certeza vc viu a Globo, e muito, não cansou de se maravilhar com o ” Grande acordo Nacional, que envolvia o STF,a imprensa, o Congresso e a P.. toda ” conforme Jucá.

Micheque Queiroz 11 de dezembro de 2019, 09:01h - 09:01

Mais um texto desses, vou me fantasiar com camisa pirata da CBF e comemorar cada “vitória” de nossa maravilhosa diplomacia e de nossa política econômica.
Trump, aquele que Bozo esperou 1 hora para um aperto de mão e um constrangedor “I love you”, tem mais que dificultar a entrada de gado brasileiro (principalmente o gado bolsomínico) nos EUA.
O dólar disparou? Ótimo, vamos trocar outlet em Miami por Feirão do Brás. Disney? Pra quê? Beto Carreiro está ali mesmo. Quem liga pra castanhas importadas? Tem mais é que subir mesmo.
Comunistas chineses usam iPhone e comem bife importado do Brasil. Já aqui, vamos restringir carne e comemorar roendo pão com ovo. Melhor, pão com ovo, sem pão, já que não só castanhas que são importadas a dólar: o trigo também.
Se a CSN tiver problemas com as tarifas impostas por Trump, vamos ajudar: meu quintal está à disposição para receber uns caminhões de escória.
E vamos ajudando a indústria têxtil, passando mais pano, muito pano, assim na próspera Era Bozo.
Se nada der certo, resta-nos ainda o “Ainn, mas e o PT?”

Paulo Moreira 13 de dezembro de 2019, 17:58h - 17:58

O texto apenas explica os motivos da alta do dólar e da carne. Não se fala de “vitória” da diplomacia brasileira e, sobre a política econômica, o acerto mencionado é a redução da Selic, que ninguém pode achar ruim, a não ser que seja especulador financeiro. A questão aqui não é se alinhar a favor ou contra o governo. É mostrar que, apesar de essa situação da carne e do dólar ser real, ela não foi causada ou incentivada peio governo.

Maria Gasolina 10 de dezembro de 2019, 21:20h - 21:20

Uma observação para complementar o que foi dito sobre a gasolina e petróleo.
Realmente não conseguimos refinar sozinhos todos os derivados do petróleo que utilizamos, mas porque o petróleo brasileiro é diferente, mais pesado que o importado e a maior parte das nossas refinarias não está preparada para tal, ainda.
Eu acho estranho que a Petrobrás detenha a maior parte das refinarias do país e essas refinarias não estão totalmente aptas a refinar o petróleo da Petrobrás. Mas, tecnicamente é o que os especialistas dizem.

Queiroz 10 de dezembro de 2019, 10:29h - 10:29

O cara inventa um partido ele como presidente e filho como vice. O dólar a 4,20 o gás a 90,00 e a gasolina a 5,00.
Carne de primeira a 70,00. Que país é este? E brincadeira!
PÁTRIA ARMADA.

Gilmar Osiris 11 de dezembro de 2019, 07:14h - 07:14

E o que mais tem é gado que urrava com dólar a 2.40, gasolina a 2.69, e agora tá MEU PARTIDO É O BRASL

Se tocar o berrante, vem todo mundo alinhadinho, lindo de se ver. Vem até marchando e batendo continência pra estátua da liberdade.

Severino 9 de dezembro de 2019, 12:29h - 12:29

Ótima resposta Paulo.É incrível como tem viúva Do LULADRÃO. Bolsonaro vai ser reeleito podem anotar aí. A Mídia Petista só divulga os erros quanto aos acertos nem pensar. Fora PT.

Catilina 9 de dezembro de 2019, 20:00h - 20:00

Se o cabra soubesse o que o Bozo, o miliciano medíocre, costuma dizer da gente da sua terra, seu Severino…
Gado demais.

Gilmar Osiris 11 de dezembro de 2019, 07:17h - 07:17

Poxa vida Seu Severino
PT seu Severino ?

Daqui a pouco o Brasil é eliminado da copa e você vai dizer que o culpado é o Dunga

Sai do meio desse gado Seu Severino
Ainda dá tempo

Alexsander 13 de dezembro de 2019, 23:39h - 23:39

Uhuhuhuuuu…é sério isso? Um cara que se chama RODOLFO se acha capaz de zuar com o nome de alguém???
E tal Sandra Mimizenta? Sd doeu, né? Bati na ferida, né? Conheço seu tipinho…como disse, vc não entra no meu cardápio! Fica tranquila!

Catilina 14 de dezembro de 2019, 07:37h - 07:37

Alex Sander, você pode se vingar de seu pai colocando seu nome no neto dele. Coitado do Juninho.

Que delícia! 8 de dezembro de 2019, 13:42h - 13:42

O malabarismo do texto do sujeito pra tentar passar pano na Era Bozo é digno de pena. Em síntese: etá tudo pior, mas é melhor assim.
A propósito, o que diria esse cara da declaração do Bozo de que quilombolas (dos quais o cara poderia muito bem ser descendente) pesam 7 arrobas e não servem nem pra procriar?

Paulo Moreira 8 de dezembro de 2019, 20:03h - 20:03

Não de trata de “passar pano”. Trata-se de mostrar que não foi o governo federal quem permitiu ou incentivou o aumento de preço da carne nem a alta do dólar. Não se trata de defender ou atacar o governo, mas de mostrar que nem tudo é culpa ou mérito do governo. Sobre a questão da declaração sobre os quilombolas, é mais uma das muitas bobagens ditas pelo atual presidente – esta no decorrer de palestras que ele fez antes de ser candidato. A declaração nada tem a ver com o câmbio ou o preço da carne. O colunista não votou no atual presidente e considera que tanto ele quanto seu adversário no segundo turno, em 2018, seriam más escolhas para o país. Aliás, isso foi dito neste mesmo espaço.

Manoel 9 de dezembro de 2019, 05:20h - 05:20

Paulo
Não tente explicar para quem só vê rivalidade nos comentários, sua matéria é de alto nível e bem explicativa.
Parabéns

Alexsander 9 de dezembro de 2019, 07:25h - 07:25

Caro colunista, parabéns por dignamente interagir e defender seu ponto de vista! Quanto a essas sandices ditas pelo “sr Delicia”, vale o conselho do Temer: “Enquanto os cães ladram, a caravana passa”. Eu tmb não morro de amores pelo Bozo, mas foi o que tínhamos pra ontem pra poder tirar o PT, que eu votei, reconheço meu erro, em 94,98 e 2002, pra NUNCA MAIS depois do mensalão em 2005 revelar as tramoias do Dirceu!!!
Apesar da narrativa torta, tsl como do Trump, o governo do Bozo vem dando certo onde importa pro povo pobre, que não vive de artigos importados e nem compra dolar turismo;l: queda na inflação, alta da capacidade instalada da indústria, queda nos homicídios, aumento do PIB, queda dos juros da casa própria…

Mariano 9 de dezembro de 2019, 20:02h - 20:02

Alexsander com certeza não vive no Brasil, se vive está dentro de uma bolha.

Gilmar Osiris 11 de dezembro de 2019, 07:22h - 07:22

Mariano, pior que não

O nome disse é GloboNews 24 horas por dia. A pessoa fica ouvindo os relinchos de Miriam leitão, Merval pereira e outros menos votados, você acha que vai dar em quê?

É como se houvesse um cano de esgoto saindo bosta da tv e indo direto pra cabeça da pessoa

Essa galera aí infelizmente não tem mais jeito, já foram abduzidas mesmo

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996