terça-feira, 13 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / E nós com isso? / Manual de sobrevivência pós-eleitoral

Manual de sobrevivência pós-eleitoral

Matéria publicada em 27 de outubro de 2018, 16:36 horas

 


Se, assim como o colunista, você não tem dinheiro suficiente para se mandar do Brasil, as dicas podem ser úteis

Acabou a campanha. Agora, precisamos saber como vamos viver o próximo ano. Então, aqui vão umas dicas preciosas:
1 – Nada de se mandar do Brasil, caso seu candidato tenha perdido: passear no exterior é uma coisa que está ao alcance de boa parte das pessoas. Ir morar fora é pra quem está disposto a encarar trabalho pesado, desconfiança, preconceito, hábitos e idioma diferentes. Claro que, se você tiver alguns milhões de dólares disponíveis, se mudar do Patropi não é problema. Mas se você tem essa grana, o que está fazendo aqui, em vez de ir curtir Paris, New York, Monaco, Bali, Hawaii ou qualquer outro lugar?
2 – Nada de reatar amizades rompidas por causa de política, por pelo menos um ano e seis meses: não caia nesse papinho de “acabou a campanha, agora temos que nos unir”. Em 2020 tem eleição de novo e aí vamos todos nos xingar mutuamente nas redes sociais e acompanhar pesquisas com a mesma atenção que o pessoal dá à tabela do Brasileirão. Pra quê perder tempo pedindo desculpas ou desculpando pra brigar de novo daqui a pouco?
A propósito: os 18 meses são para você ficar de olho na política municipal. Quando se definirem as candidaturas, reavalie tudo. Quem esteve do seu lado este ano pode ser inimigo em 2020, e vice-versa.
3 – Reveja seu arsenal de memes e adapte-se:
3.1: Caso seu candidato tenha sido vencedor, prepare-se para defendê-lo das críticas que ele vai receber a cada bobagem que fizer. E serão muitas. O colunista tem certeza absoluta disso, embora não saiba quem vai ganhar.
3.2: Caso seu candidato tenha perdido, prepare muitos memes na linha do “eu avisei” e “a culpa não é minha, não votei nele”. Você vai ter muitas chances de usá-los. Use sem dó. Critique, zombe, argumente. Oposição é pra isso.
4 – Não se apavore: não vão ser as bobagens feitas por um presidente que vão acabar com o Brasil. Já passamos por dois imperadores, com três regências no meio, mais 37 mandatos presidenciais. O país sobreviveu. Vai sobreviver de novo. E você sabe como chegamos a esse ponto: foi o motorista que nos trouxe.
5 – Não espere um governo amado por todos: Qualquer presidente que assumir em primeiro de janeiro vai topar com muita gente na oposição. Se o novo presidente, seja quem for, não estiver com pelo menos de 30% de desaprovação popular após os primeiros seis meses, pedirei desculpas publicamente.
6 – Embarque em alguma causa que atraia a simpatia geral. Você precisa de energia pra brigar de novo em 2020. Dedique-se a alguma coisa que não gere muitas tretas.
7 – Fique de olho nas oportunidades. O novo presidente deve tomar algumas medidas de impacto logo no início do governo. Alguma delas pode ser boa para você. Aproveite!
8 – Da mesma forma, fique de olho nos riscos. O novo governo pode tomar medidas que sejam contrárias a seus interesses. Esteja preparado.
9 – Seja para aproveitar uma oportunidade ou se defender de um risco, mantenha-se dentro da lei. Só de não fazer coisas ilegais, você já ajuda muito.
10 – Por mais que você deteste o novo governo, não sabote o país. Lembre-se da historinha que contei aqui há algum tempo:
Era uma vez um navio, o Tantanic, onde o capitão era eleito. Tripulação e passageiros votavam e escolhiam o comandante, a cada porto. Numa dessas ocasiões, foi escolhido um homem que era desafeto de um grupo de tripulantes. Durante a eleição, eles fizeram de tudo para que ele fosse derrotado: apresentaram outro candidato, que na opinião deles era melhor, falaram mal do adversário, pesquisaram sua vida pregressa e a de seus ancestrais… mas não teve jeito. Saíram derrotados.
Quando o novo capitão começou a conduzir o navio ao porto seguinte, surgiram problemas: num determinado momento, o sistema que retirava o sal da água do mar falhou e tripulação e passageiros passaram dois dias sem poderem tomar banho; depois, trocaram os temperos da cozinha e as refeições ficaram intragáveis.
Tudo era posto na conta do comandante. Os ocupantes do navio começaram a ficar insatisfeitos e já falavam em trocar de capitão, quando alguém descobriu que os erros tinham sido provocados por alguns dos seus adversários.
Com os rumores sobre a sabotagem crescendo, o grupo de oposição começou a se sentir acuado e precisava fazer algo para derrubar o capitão o mais depressa possível.
Um deles teve a brilhante ideia de sabotar o sistema de GPS que dava a direção para o navio: isso feito, reuniu passageiros e tripulantes no convés e fez um longo e emocionante discurso contra o capitão, dizendo que ele nem sabia dar rumo à embarcação.
Desgovernado, o navio bateu em um iceberg e afundou, mas os opositores morreram felizes porque todo mundo, agora, odiava o capitão…


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

24 comentários

  1. Sobreviverão com os direitos trabalhistas e previdenciários reduzidos.Muito cupim votou em tamanduá.

  2. Caçadores de emoções

    O governo do PSL vai ter emoção a todo momento,uma montanha russa que só sobreviverão os fortes.

    • Os fortes que você fala não são estes que frequentam Acadmia não né.
      SÃO aqueles que trabalham o DIA Dia para pagarem a luz água aluguel comidas remédios roupas e quando pode se advertir. SE FOR fortes mais que depende de políticos ai vai ter muitos obstáculos.

  3. Bolsonaro perto da Dilma é o Machado de Assis.

  4. Importante: não se decepcionem. Um reforço ao item 8 do nosso jornalista político.

    O Bolsonaro, mesmo estando há décadas na Câmara Federal NÃO CONHECE a Administração Pública e NÃO ENTENDE de Gestão Pública. Ele mesmo já afirmou que não entende de economia , vai vendo outras tbm não entende. De história ele já deixou claro para mim que não entende direito quando numa entrevista falou e falou sobre o REGIME MILITAR mencionou a boa fase de crescimento do Brasil. Só não considerou naquela fase os pedidos de empréstimos internacionais que os generais deram CHEQUE EM BRANCO para os financistas colocarem os juros. Aí veio a crise do petróleo em 1973 e PIMBA, a nossa dívida externa foi para a caso do … Dívida que estamos pagando até hoje e os nossos bisnetos e tataranetos continuarão pagando, até mais do que nós hoje.

    NÃO COMNHECER e NÃO ENTENDER do cargo que nós o colocamos pode ser ruim, mas não tendo outra alternativa é melhor do que o candidato promotor da democracia venezuelana.

    • A partir de 1°. de Janeiro teremos uma Rainha da Inglaterra, falando muito para a platéia, com um primeiro ministro exclusivo para a área econômica e outro para os demais assuntos. Quem sabe uma junta de generais, Mourão à frente, que não aceitam um capitão mandando neles.

  5. Quanto ao item de n°1 do seu texto: qual petista, além daqueles que estão mamando nas tetas do governo, tem condições de se mandar do Brasil? Só se forem nas costas de um cavalo, ou no Golzinho 1.0 com GNV ou na CG 150 semi-nova comprada em 60 vezes, com destino a Venezuela.

    • Pobre brasileiro é uma merda….. o raça desunida…………..

    • Tu morando no brejo e tirando uma de bacana ? Kkkkkkkkkkk
      Tuas parcelas do Cartão e o aluguel, já venceram, é melhor pagar logo q os juros são altos kkkkkkkkk

  6. Dos 147 milhões de pessoas aptas a votar, quase 90 milhões não votaram naquele que foi declarado vencedor. Mais de 60% do eleitorado não compareceu ou compareceu mas não votou em ninguém ou votou no outro candidato. O que esse grande número de cidadãos espera do futuro governo? Muitos podem aprovar, assim como outros tantos podem reprovar, inclusive entre os quase 58 milhões de eleitores do presidente eleito.
    Sobre sabotar o “navio”, consta que os alemães não sabotaram o 3°. Reich nem mesmo quando tudo já parecia perdido. Até mesmo o atentado contra o comandante em 1944 seria para salvar o “navio” (eliminar o anel para salvar o dedo). Porém, após o colapso total em 1945, os “náufragos” foram resgatados pelos vitoriosos, através de um tal Plano Marshall, e trabalharam duro, com a antiga oposição no comando, para resgatar a “embarcação” afundada, reformá-la no “estaleiro” e tornar o seu “barco” de luxo um dos melhores do mundo.

  7. É sair das casas matas e das trincheiras de cabeças erguidas como um cidadão sem importar com as humilhações que passaram durante estes 13 ANOS.
    E recomeçar uma nova vida pedir a DEUS que seja um BRASIL MELHOR PARA todos seja rico pobres negros brancos amarelos indígenas fracos fortes crentes católica umbanda de todas raças e religião de todos idiomas. QUE DEUS NOS AJUDE-NOS.

  8. Promoção de papel higiênico no Spani,vai começar a pororoca intestinal.

  9. Politicamente Incorreto

    E aí colunista? Já foi na Havan comprar lenços? Estava baratinho lá…hahahahahaha

  10. Don Gutito, se for por falta de adeus,hasta la vista baby.

  11. Será que perderemos o Gugu,bem que achei que era robô paraguaio.Hasta la vista , baby

  12. O povo acordou e quando tiver aquele soninho da tarde,o pesadelo impedirá uma boa noite de sono.

  13. A alternância de poder éa coisa mais saudável para uma democracia entretanto os que optaram por eliminar o PT do poder escolheu o pior candidato da história, optaram por um fascista que tem uma longa biografia por nenhuma luta democrática e se espelha em um sanguinário bandido torturador. Apenas isso já colocaria abaixo sua candidatura em qualquer país mas no Brasil o bandido Lula é idolatrado, o bandido Ulstra é idolatrado e a semente do mal que ele plantou vive na familia bolsonaro.

    • Os petistas sempre tem uma desculpa para não querer largar o osso.

    • Otug, o pior candidato da história foi Lula, que se disse protetor dos pobres e oprimidos, mas fez tantas roubalheiras e crimes de lesa pátria, que levou o país à maior crise econômica que já teve, levando ao aumento do desemprego e até ao aumento da mortalidade infantil, que começou a aumentar em 2016, no último ano do governo Dilma….

  14. Os petistas ficaram viciados em poder, não querem largar o osso e fazem de tudo para continuar.A alternância no poder é saudável e nescessária.Os americanos alternam entre republicanos e democratas de oito em oito anos.
    Seja bem vindo Jair Messias Bolsonaro.

  15. Os comentaristas robôs sumirão em um passo de mágica, vão voltar para suas vidas insignificantes ,amargurados com todas as dores, esquecendo a falta que faz viver um grande amor, nada mudou.

  16. Eu ia mudar para o Chile ou o Paraguai se o demo se elegesse, contudo, o povo acordou e votou correto!
    Parabéns povo brasileiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document