Aeroportos de Angra e Volta Redonda obtêm licença ambiental

by Diário do Vale
Confirma: Deley entrega para Eliseu Padilha planilhas sobre trabalhos desenvolvidos em Volta Redonda (Foto: Divulgação)

Confirma: Deley entrega para Eliseu Padilha planilhas sobre trabalhos desenvolvidos em Volta Redonda (Foto: Divulgação)

Volta Redonda e Angra dos Reis

Os municípios fluminenses de Angra dos Reis e Volta Redonda deverão ser os primeiros a receber sinal verde para iniciar as obras previstas no Programa de Aviação Regional. De acordo com o ministro de Aviação Civil, Eliseu Padilha, essa possibilidade foi reforçada após a obtenção de licenciamento ambiental pelos dois projetos.
Padilha informou que, dos 270 aeroportos que fazem parte do programa, 263 já entregaram os estudos de viabilidade técnica, sendo 159 deles estudos preliminares. Além disso, 55 tiveram aprovados seus anteprojetos.
– Os 54 licenciamentos ambientais em andamento foram reduzidos recentemente a 52, porque dois deles foram licenciados: Volta Redonda e Angra dos Reis – disse.
Com isso, eles tendem a ser os primeiros a iniciar as obras de reforma ou ampliação, conforme prevê o programa. No caso de Angra dos Reis, serão obras de ampliação e modernização, com o objetivo de estimular o desenvolvimento do setor industrial e do turismo locais. Está prevista a ampliação da pista, do terminal e dos hangares onde ficarão os aviões. Também serão instalados equipamentos para balizamento noturno e uma torre de controle. Atualmente, o aeroporto de Angra dos Reis recebe apenas voos executivos, com a ampliação, poderá ser incluído nas rotas nacionais da aviação civil.
O prefeito Antônio Francisco Neto (PMDB) recebeu a notícia do deputado federal Deley de Oliveira (PTB), que se encontrou com Padilha hoje na Comissão geral da Câmara. O ministro foi relatar aos parlamentares o planejamento da Secretaria de Aviação Civil para o ano vigente.
– Ficamos extremamente felizes, pois essa é uma luta antiga e que foi encampada por diversas forças políticas de nossa região. Esse aeroporto vai atender todos os municípios do Médio Paraíba, ajudando a consolidar e ampliar o desenvolvimento regional. Uma vitória para todos nós que lutamos pelo progresso do Sul Fluminense de uma maneira geral – disse Neto.

Em VR, obra estratégica

Localizado no Vale do Paraíba, ao sul do estado do Rio de Janeiro, o municípios de Volta Redonda é estratégico para o Programa de Aviação Regional por estar situado entre duas grandes capitais, Rio de Janeiro e São Paulo. De acordo com a secretaria, a área onde será erguido o aeroporto tem apenas uma pista de pouso e decolagem, de 823 metros quadrados, mas ainda não pode receber aviação comercial.
Com as obras, o órgão prevê a construção de terminal de passageiros, um pátio de aeronaves e uma nova pista de taxiamento. Além disso, pretende ampliar a pista de pouso existente.
Iniciado em 2011, o Programa de Aviação Regional prevê, na primeira fase, a reforma e a ampliação de 270 aeroportos regionais em todo o país, com investimentos federais de R$ 7,4 bilhões. Com o programa, o governo buscará a integração do território nacional, fazendo com que 96% das pessoas estejam a menos de 100 quilômetros de um aeroporto.
O deputado federal Deley de Oliveira destacou que Padilha confirmou empenho para agilizar o início das obras. “O Padilha se mostrou entusiasmado e para nossa sorte ganhamos prioridade nesta fila de 52 obras que serão tocadas”, disse o parlamentar, que citou alternativas para a crise econômica que se abate sobre o país:
– Acho que é hora do governo pensar seriamente em investir nas chamadas PPP’s (Parcerias Público Privadas). Temos de criar alternativas. É em momentos de crise que os bons se sobressaem e vamos ajudar no que for possível – disse Deley.

Infraero Desmembrada

A Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, (SAC) pretende desmembrar a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) em três, informou o ministro Eliseu Padilha. Segundo ele, a empresa passaria a ter as seguintes áreas de atuação: a Infraero Serviços, destinada à prestação de serviços aeroportuários; a Infraero Participações, para atuar nas próximas concessões; e a Infraero Navegação Aérea.
De acordo com Padilha, a secretaria estuda a reestruturação da empresa. “Queremos aproveitar a reconhecida experiência (da Infraero) na área aeroportuária, uma vez que além de ser a maior empresa brasileira (nessa área), a Infraero é a terceira do mundo. A Infraero Serviços buscará parcerias internacionais para atuar tanto interna quanto externamente [em outros países]”, disse o ministro momentos antes de participar de audiência pública na comissão-geral da Câmara dos Deputados.
Em relação à Infraero Participações, Padilha disse que não há definição sobre qual seria a atuação da empresa nas futuras concessões de aeroportos. Nas concessões já feitas – nos aeroportos Internacional do Rio de Janeiro-Galeão, Internacional de Viracopos (SP),Internacional de São Paulo-Guarulhos, Internacional de Brasília — Presidente Juscelino Kubitschek (DF), Internacional de Confins – Tancredo Neves  (MG) –, o percentual de participação da Infraero é até 49%. Apenas no Aeroporto Internacional Augusto Severo, de Natal (RN), o percentual é maior, uma vez que o interesse da iniciativa privada foi o menor, na comparação com os demais aeroportos concedidos.
“O montante de participação da Infraero Participações nas próximas concessões ainda não foi definido. Ao criarmos a Infraero Navegação Aérea, vamos diferenciar (separar esse serviço) da operação aeroportuária”, informou o ministro.

You may also like

8 comments

Anderson santos 3 de abril de 2015, 20:05h - 20:05

jaa existe 4 rotas dee avioes comerciais aaquii em volta redonda.sao avioes de medioo e Grande porte

Maycon 12 de março de 2015, 20:48h - 20:48

Conforme ja comentado em matérias anteriores. VR ja possui uma pista de pouso da extinta Escola de Pilotagem do Aero Clube. O terreno esta ou estava em poder da CSN. Mas existe ou existia uma ação judicial para devolução do terreno para união. O que é aceitável. Agora precisam esclarecer se de fato procede o projeto la do Roma ou se a pista existente no bairro Aero Clube será aproveitada. Haja vista que é a unica pista existente em VR só que fora de operação. Outro dia até sobrevoei a mesma. De qualquer forma acho muito bom isso acontecer. Sendo que os municipios da regiao perdem muito investimento por não dispor de tal modal. No caso do aéro, acredito que mesmo com possíveis limitações operacionais de determinadas aeronaves. Seria interessante.

Maycon Rodrigues 12 de março de 2015, 20:28h - 20:28

Conforme ja comentado em matérias anteriores. VR ja possui uma pista de pouso da extinta Escola de Pilotagem do Aero Clube. O terreno esta ou estava em poder da CSN. Mas existe ou existia uma ação judicial para devolução do terreno para união. O que é aceitável. Agora precisam esclarecer se de fato procede o projeto la do Roma ou se a pista existente no bairro Aero Clube será aproveitada. Haja vista que é a unica pista existente em VR só que fora de operação. Outro dia até sobrevoei a mesma. De qualquer forma acho muito bom isso acontecer. Sendo que os municipios da regiao perdem muito investimento por não dispor de tal modal. No caso do aéro, acredito que mesmo com possíveis limitações operacionais de determinadas aeronaves. Seria interessante.

niceia vassequi 12 de março de 2015, 19:28h - 19:28

gostaria de saber em qual bairro de VR será feito o aeroporto?

Alex 12 de março de 2015, 20:28h - 20:28

Entre os limites de Volta Redonda e Piraí. Na altura do bairro Roma.

claudio 12 de março de 2015, 19:25h - 19:25

Concordo plenamente com tudo falado queremos é a Rodovia do Contorno pronta já são 23 anos nessa balela.

claudio 12 de março de 2015, 19:25h - 19:25

Concordo plenamente com tudo falado queremos é a Rodovia do Contorno pronta já são 23 anos nessa balela.

Norma 12 de março de 2015, 18:59h - 18:59

Duvido de o do, todas obras em nossa região caminha a passos de tartaruga. Ex.: Rodovia do Contorno.e…
Este aeroporto só vai sair se o projeto do trem bala sair da mente de alguém que queira investir no Brasil.
Do resto é tudo balela.

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996