segunda-feira, 1 de junho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Bancos não atendem clientes após promessa de reduzir juros

Bancos não atendem clientes após promessa de reduzir juros

Matéria publicada em 27 de março de 2020, 08:41 horas

 


Brasília – Os grandes bancos do país lançaram semana passada uma ação conjunta com objetivo de diminuir o impacto das medidas para conter o avanço do novo coronavírus sobre a economia. A promessa anunciada era permitir a clientes a possibilidade de adiar, por até 60 dias, o pagamento de parcelas de empréstimos. Mas quando os correntistas entraram em campo para obter o benefício, a grande maioria se decepcionou. Os canais de atendimento não funcionam, falta informação entre gerentes e a prorrogação é, na verdade, um novo financiamento ou repactuação, com aumento dos juros.

Mesmo com mais dinheiro, bancos emprestarão menos que o previsto, aponta Banco Central. Segundo os bancos, a possibilidade de adiar os pagamentos de empréstimos tomados pelos clientes está disponível, mas é válida apenas para quem está com a conta em dia. Além disso, afirmam os bancos, para inserir esse tipo de medida extraordinária dentro do sistema operacional da instituição financeira é necessário classificar a operação como uma repactuação ou refinanciamento.

O problema é que esses detalhes não ficaram claros assim que a medida foi lançada, na segunda-feira da semana passada (dia 16). E muitos clientes se sentem prejudicados pelo anúncio, que consideram falsa propaganda.

Direitos do consumidor

A especialista em assuntos financeiros do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), economista Ione Amorim, alerta para cuidados que os clientes devem ter na hora de alongar pagamento de parcelas de compromissos com os bancos.

Segundo ela, o consumidor precisa prestar atenção à cobrança de juros referentes ao período em que o pagamento está suspenso. Para ela, o correto seria o consumidor não assumir juros por conta dessa suspensão.

A especialista do Idec destaca ainda que o cliente precisa checar com o banco se não haverá acúmulo de prestações após a prorrogação, e se não vão ser inseridas mais mudanças no contrato original.

Na dúvida, os clientes podem procurar o próprio Idec, o Procon-SP ou mesmo a ouvidoria do Banco Central.

Site UOL


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar
    bananinha do Queiróz.

    Tem leitor coxinha aqui que votou no “mito” miliciano e critica banqueiros e empresários que também votaram nesse despreparado. Como esses coxinhas são incoerentes.

    • Avatar

      Verdade! Enquanto isso os coerentes que defendem bandidos tbm votam no PT e no Lula. Incoerentes seriam votar em candidatos que não são bandidos.

  2. Avatar

    Alguém acreditou mesmo que banqueiros ajudariam neste momento? Quando eles estão a bancarrota correm para pedir ajuda do governo. Agora ficou um pouco melhor, pois são pouquíssimos os empregados.
    Antes pediam socorro e ameaçavam o governo que iriam demitir.

    E os empresários, principalmente dos de VR, aprenderam com eles. É só o prefeito colocar regras em seus negócios protegendo a população que eles ameaçam que vão demitir empregados.

    Nós podemos quebrar os banqueiros em poucas horas. Basta cada cliente sacar qualquer quantia de dinheiro no mesmo dia.

  3. Avatar

    Vamos ficar em casa e torcer p dar tudo certo assim como foi com o pessoal de Aushwits! Sempre funciona!

  4. Avatar

    E a promessa de 60 dias de pausa nos financiamentos ?????Esta MP dos bancos e uma comédia mesmos vamos la: Querido Santander financia 95 % de seus contratos pela Aymore Fianciamentos ( santanderfinanciamentos) , quando vamos solicitar a pausa por 60 dias conforme estabelecido ????E qual a regra não aceitam cumprir o que foi estabelecido ( Nao temos nada a ver com esta empresa)????, e por ai vai outros bancos senão foi acordado o financiamento na mesa do gerente ( o que nunca e possível) ou seja apenas 3 a 5 % dos financiamentos seriam beneficiados com a regra !! Chega ao cumulo de nem o site do banco funcionar vergonha isto!!

  5. Avatar

    Simples …e so os Bancos realizarem um aditivo ao contrato, postegando as parcelas mencionadas e ou solicitadas pelo tomador, obedecendo as regras e normas ja estabelecidas pelo Bacen.
    Acontece que os Bancos querem cobrar mais juros e não enxerga a crise e dificuldades que estão acontecendo e estão para vir….é hora dos Bancos tirarem os pés do acelerador dos juros…

    Finalizando….não vi um Banco se quer, doando ou ajudando os hospitais de suas cidades e ou Estado neste momento do Covid19, onde sempre estão como uma sanguessugas na população.

Untitled Document