sexta-feira, 14 de maio de 2021 - 23:28 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Barra Mansa está em fase final para implantação do Regin

Barra Mansa está em fase final para implantação do Regin

Matéria publicada em 1 de junho de 2017, 19:02 horas

 


Sebrae presta consultoria para explicar funcionamento do sistema mais prático

Sebrae presta consultoria para explicar funcionamento do sistema mais prático

Barra Mansa – Barra Mansa dá mais um passo no processo de desburocratização empresarial. Na tarde desta quinta-feira (1º), a prefeitura se reuniu com o Sebrae e a Jucerja (Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro). O objetivo do encontro foi fazer os últimos ajustes da implantação do Regin, que fará com que o município integre também o sistema Redesimples, que simplifica a legalização e registro de empresas e negócios.

A previsão é de que até o início de setembro o sistema esteja operacionalizando. O Regin é um sistema informatizado que integra os órgãos públicos envolvidos no Registro de Empresas, que são Junta Comercial, Registro Civil das Pessoas Jurídicas, Receita Federal, Secretaria de Fazenda Estadual, Prefeituras.

– Com o Regin, Barra Mansa passa a fazer parte da Redesimples. E o objetivo dessa integração é atrair mais empresas para o município – destacou o consultor do Sebrae, Edir Maurício Moreira.

A Redesimples é um sistema que tem como objetivo facilitar e agilizar o processo de formalização de empresas, ao promover a integração entre Junta Comercial, Receita Federal, Secretaria de Fazenda, órgãos de licenciamento, prefeituras e demais entidades envolvidas na formalização de empresas.

O objetivo é estabelecer uma entrada única de dados cadastrais e documentos, extinguir a duplicidade de exigências feitas aos empresários e classificar as atividades empresariais de baixo risco, que poderão ser legalizadas sem necessidade de vistoria prévia por parte dos órgãos de licenciamento.

De acordo com o coordenador da Secretaria de Fazenda, Leonardo Salazar, a implantação do sistema ajudará muitos profissionais que pretendem abrir ou fechar um negócio, diminuindo a burocracia e o tempo gasto para isso. “É um avanço para o município que, com certeza, tem muito a ganhar”, afirmou.

Além de oferecer mais agilidade e menos burocracia, o novo programa não terá custo para os cofres municipais, já que é um serviço disponibilizado pela Jucerja, em parceria com o Sebrae.

O encontro foi realizado no auditório do Campla e reuniu as secretarias de Saúde, Meio Ambiente, Ordem Pública, Planejamento Urbano, Desenvolvimento Econômico, Fazenda e Desenvolvimento Rural.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document