CDL diz que fechamento do comércio aos domingos e feriados é retrocesso e teme demissões no setor

Sindicato rebate que não é retrocesso, é garantir o direito dos trabalhadores

by Diário do Vale

Barra Mansa – A Câmara de Dirigentes Lojistas de Barra Mansa (CDL) emitiu uma nota oficial expressando sua posição contrária à recente publicação da portaria 3.665/2023 do Ministério do Trabalho, revogando parte da Portaria n. 671/2021, que tratava da autorização permanente para o trabalho aos domingos e feriados.

A medida, publicada no Diário Oficial da União na última terça-feira (14), foi tomada pelo ministro Luiz Marinho e afeta setores como distribuidores de produtos alimentícios, supermercados, farmácias, atacados e feiras livres.

A portaria, que havia sido editada em novembro de 2021 durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro, tinha como objetivo facilitar o trabalho nos feriados.

No entanto, de acordo com a CDL, a revogação dessa medida tem gerado preocupação entre os comerciantes locais, uma vez que ela impacta negativamente o funcionamento e a economia desses estabelecimentos

Na nota, o presidente da entidade, Gleison Gomes ressalta que a portaria representa um retrocesso e teme por demissões.

“Tememos por desempregos no comércio. Não tem como o empresário enfrentar todas as dificuldades dos últimos anos as quais estamos vivendo com vendas e economia desaceleradas, altas taxas de juros, falta de crédito e projeção econômica afetada. Inevitavelmente, medidas como essas, de dificultar o funcionamento do comércio, conforme acordos antes já definidos, certamente irá sobressair em demissões no setor varejista, o maior empregador e gerador de renda no país”, explica, reforçando ainda que 60% da empregabilidade em Barra Mansa vem do comércio e prestação de serviço.

O presidente destaca que, para a CDL, a medida surge como entrave ao bom funcionamento do setor que mais emprega e gera renda no Brasil e foi tomada em um momento em que a economia precisa se reerguer e iniciar um novo ciclo de crescimento.

“É muita gente que sobrevive de vendas e de suas comissões em nossa cidade, e assim também em grande parte do país”, ressalta, acrescentando que a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) está trabalhando para apresentar um “Projeto de Decreto Legislativo (PDL)” ,cujo objetivo será sustar os efeitos da Portaria n. 3.665/2023.

A nota publicada pela CDL BM em suas redes sociais provocou a reação do Sindicato dos Comerciários de Barra Mansa, que fez um comentário na postagem argumentando que tais medidas visam garantir os direitos dos comerciários.

“Não é retrocesso, é garantir o direito dos mais fracos, dos hipossuficientes e proteger o trabalhador que dedica sua vida ao império do empregador! Sempre iremos garantir os direitos dos trabalhadores, seja domingo, feriado ou qualquer outro dia! ”, respondeu o sindicato.

Foto: Arquivo Diário do Vale

You may also like

46 comments

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:17h - 09:17

que lindo ver o brasil olhando novamente pro trabalhador nosso verde amarelo ta voltando saindo da mão dos poderosos isso é justiça

Fran 21 de novembro de 2023, 10:13h - 10:13

Eu só espero que a empresas não comprem o sindicato e continue tudo uma bosta como está !

Fran 21 de novembro de 2023, 10:10h - 10:10

Eu trabalho em uma rede de supermercado atacadista , e não é fácil !
Trabalhamos 2 domingos e folgamos 1 , são 8:20 horas trabalhadas , a loja abre das 8 as 20 horas , o domingo não é pago , é como um dia normal ! Eu acho um absurdo ! Por ser uma rede atacadista se trabalha muito , gerando fortes dores nos braços e colunas das colegas .. com essa nova lei , o povo vai poder descansar mais , até pq o pouco que recebemos de salário não compensa está trabalheira toda

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 08:38h - 08:38

boa lei parabéns brasil ta voltando a ser humano novamente parabéns querem escravos paguem bem

Mario Rosa 20 de novembro de 2023, 16:33h - 16:33

Manda tudo embora!

Fabio Duarte 20 de novembro de 2023, 12:08h - 12:08

Tá certo vamos apoia o governo trabalhadores do comércio,chega de trabalho domingo e feriado temos familia também para fica esses dias em casa,se as empresas resistir vamos fazer greve geral no comércio parar tudo.

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 08:41h - 08:41

vai acabar o genocidio e a escravidão que estava sendo implantada no brasil se DEUS quiser parabens ao Brasil

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 08:45h - 08:45

o Brasil esta crecemdo e acordando para o bem e a verdade vamos ajudar quem ama ajude a derrubar o mal que estava plantado vamos lutae pra ter um pais humano ajudem a administração ta indo bem se unamos ao bem do povo brasileiro e do Brasil

Sonia 20 de novembro de 2023, 09:23h - 09:23

Quem está com entrando o fechamento do comércio nos sábados,domingos e feriados porque se sente escravizado pelos “maldosos “empresários, pode começar a procurar a carteira de trabalho ! O abismo é logo ali.

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 08:48h - 08:48

trabalhador não é maquina tem vida só a estrema direita nao sabe disso

Maximo 20 de novembro de 2023, 08:20h - 08:20

O empresário tem q deixar de vê o trabalhador como gasto e sim como fonte de suas riquezas. A escravidão acabou, vamos respeitar os trabalhadores.

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:21h - 09:21

todos os brasileiros tem largar de fanatismo pulitico e ajudar o brasil voltar a justiça novamente até cego vê o que o bozo fez em

Lúcia Araújo de Sousa 20 de novembro de 2023, 08:11h - 08:11

Tá certo. Quem tá contra São os bolsonarista que era acostumado com o mito deles. Que só fazia para os ricos.

Drau GUS 21 de novembro de 2023, 10:53h - 10:53

É muito simples, estuda e procura outro emprego.

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:23h - 09:23

se estudar não quero mais maquinas dai o rico vai a falencia poque ele não opera maquinas

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 08:58h - 08:58

parabéns Lula e seus munistros e sindicatos o verde amarelo da nossa bandeira ta voltando para os brasileiros trabalhadores que seguram o país acabou o genocidio graças a Deus

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 09:03h - 09:03

enquanto a argentina vai começar dançar a misica do mal da desgraça o brasil crece

Rogério 20 de novembro de 2023, 07:40h - 07:40

Como dizia Bolsonaro o trabalhador tem que escolher ou direto nenhum ou trabalho, só não avisou que era trabalho escravo,

Drau GUS 21 de novembro de 2023, 10:54h - 10:54

E simples estuda e procure outro emprego.

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:26h - 09:26

tomara que o bozo saia do brasil pra o país não correr mais riscos porque tem um grande povo cego ainda

ALOISIO FERREIRA JUNIOR 19 de novembro de 2023, 21:32h - 21:32

Agora a justiça voltou, agora será igual era antes trabalhou recebeu só trabalha feriado quem quiser acabou o regime escravo dos empresários bolsonarista.

pedro mattos da silva 22 de novembro de 2023, 09:01h - 09:01

glória glória glória a Deus viva Lula e seus ministros e os sindicatos onestos glória a Deus

Edison 19 de novembro de 2023, 21:25h - 21:25

Parabéns aos que fizeram
O L e querem a corja da prezada no poder.. peçam empregos aos sindicatos que só defendem o interesse de arrecadar e ter as mordomias que tinham antes.. sou empresário e gero vários empregos… mas está difícil se manter.. pois o governo nos suga na carga alta de impostos que nos cobra e não tenho retorno nem um… lamentável… haverá mais e mais demissões

Portela 20 de novembro de 2023, 07:59h - 07:59

Não é fazer o L ou B , uma lei só é aprovada se passar por todas as câmaras até chegar no L ou B , só os ignorantes e fanáticos políticos de a ou b tem esse entendimento.

Rogério Rodrigues 20 de novembro de 2023, 10:18h - 10:18

Você e vários outros empresários vivem em suas casas de luxo e comem do bom e do melhor nos fins de semana e nós trabalhadores ficamos sem dar atenção a nossa família pois estamos em um novo sistema de escravidão,a falsa legalidade que vcs fazem e os que precisam se sujeitam a tudo isso ,não é a toa que o ramo do comércio é um dos maiores com processo trabalhista…

Andersonsouza 20 de novembro de 2023, 10:56h - 10:56

Cabeça de prefo, tem muito empresário que já foi empregado. Agora querem dar dinheiro pro sindicato. Bando de burro.

Drau GUS 21 de novembro de 2023, 10:56h - 10:56

Procura outro emprego.

Elimar tibincoski 20 de novembro de 2023, 11:08h - 11:08

Isso mesmo chega d escravidão
Só enche p bolso d patrão vamos valorizar mais o funcionário

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:30h - 09:30

se organise voce estava acostumado escravisar seja justo que Deus te abençoa pense nos teus filhos se não tivessem estudo seja onesto

Junior 19 de novembro de 2023, 17:04h - 17:04

Perfeito, trabalhadores precisam parar de serem escravos, agora se for trabalhar nos domingos e feriados terão que pagar, porque hoje ninguém paga, mentem merda de banco de hora ao invés de pagar em dinheiro, deixem o Bolsonarismo de lado, parabéns pela conquista trabalhadores

Hibinem 19 de novembro de 2023, 15:58h - 15:58

O Lula tá certo e o ministro do trabalho agiu certo antigamente funcionava ate sexta ou sábado ate meio dia. Ou fazer escala imagine um pai de família ganhar R$ 1100 não da nada fora q precisa da folga p família recuperar o psicológico. Vamos deixar de ser individualista.

Wilson Reis 19 de novembro de 2023, 15:15h - 15:15

Sindicatos nuncam foi e será a favor do trabalhador. Tanto que tão aí lutado pros trabalhadores pagarem 2 dias de trabalho por ano obrigatórios. Raça ruim essa raça ruim, vagabundos, pilastras.

ALOISIO FERREIRA JUNIOR 19 de novembro de 2023, 21:27h - 21:27

Falou o empresário revoltado

Célio 19 de novembro de 2023, 14:58h - 14:58

Na minha família tem várias pessoas que trabalham aos domingos e feriados e gostam, não se importam pois ganham mais no final do mês. Estão todos bem preocupados agora pois temem perder os empregos ou passar a ganhar menos pois trabalham no comércio. E detalhe, todos fizeram o L na eleição passada.

ALOISIO FERREIRA JUNIOR 19 de novembro de 2023, 21:29h - 21:29

Cara você não entendeu a lei irão passar a receber pelos Domingos e feriados trabalhado.se o seus familiares trabalham domingo e feriados eles não estão recebendo agora passarão a receber

Rodney 19 de novembro de 2023, 14:36h - 14:36

Os empresários só querem pra eles meus caros amiguinhos.abriu o comércio aos domingos e feriados paguem o 100%
Não troca de dia e banco de horas vcs entendem isso.

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:39h - 09:39

custa pagar bem no feriado ai o funcionario vem e voce crece quem plantou a escravidão foi o governo anterios mas é errado isso

elisivald 19 de novembro de 2023, 14:35h - 14:35

A lei voltou a ser o que era antes e sempre deu certo porque agora não vai dar! É porque os empresários querem trabalho escravo.

Raymundo Torres 19 de novembro de 2023, 13:30h - 13:30

Lembram-se a mudança da legislação das domésticas? Ampliou direitos e sumiram as carteiras assinadas…

Nina 19 de novembro de 2023, 13:18h - 13:18

O presidente dos “trabalhadores” tirando o trabalho dos assalariados. É só o começo! Quem elegeu agora paga o preço…
Afinal, ruim é quem fornece trabalho!

pedro Silva 22 de novembro de 2023, 09:09h - 09:09

nossa você ama o Brasil ou ama o bosonaro não fala isso mude para o bem acorda seja prudente

Cremilda Teixeira Moreira 19 de novembro de 2023, 11:33h - 11:33

Meu Deus!!!
Esse tipo de notícia é para assustar o trabalhador e fazer parecer que o mega empresariado está mesmo preocupado com o trabalhador.
Mentira!
Está preocupado com a manutenção da exploração da mão de obra escrava e barata!
Empresariado e ex presidente com uma proposta indecorosa dessas. Aff!!!
Cadê a opinião dos trabalhadores?
Mas dos que visem os seus direitos e não a dos que pareçam vaquinhas de presépio em nome da manutenção dos empregos, por favor!

Drau GUS 21 de novembro de 2023, 10:57h - 10:57

Procura outro emprego.

Josimar 19 de novembro de 2023, 10:15h - 10:15

Faz o L, modelo de comércio igual da Venezuela… E está dando certo lá né. Quer fortalecer sindicatos à custa dos empregados.

ALOISIO FERREIRA JUNIOR 19 de novembro de 2023, 21:33h - 21:33

Graças a Deus fiz o L estou deixando de ser escravo

Celinho 19 de novembro de 2023, 08:08h - 08:08

Faz o L

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996