terça-feira, 22 de setembro de 2020 - 04:39 h

TEMPO REAL

 

Capa / Economia / Comércio aposta em liquidações para aumentar faturamento em meio a pandemia

Comércio aposta em liquidações para aumentar faturamento em meio a pandemia

Matéria publicada em 14 de agosto de 2020, 16:14 horas

 


Lojistas avaliam a primeira quinzena de agosto como o melhor período de vendas desde março

Barra Mansa – Faltando pouco mais de um mês para a chegada da estação primavera/verão, grande parte das lojas do comércio de Barra Mansa já está apostando na queima de estoque e liquidações de suas mercadorias de inverno. A aposta, segundo os lojistas e representantes das entidades de classe como o Sicomércio (Sindicato do Comércio Varejista) e a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) é aumentar as vendas e o faturamento no segundo semestre, que durante os últimos meses foram prejudicados em decorrência da pandemia pelo novo coronavírus.
De acordo com o presidente da CDL, Leonardo dos Santos, algumas lojas se movimentaram e anteciparam suas liquidações, nas últimas semanas, e o que se observou foi uma estabilidade nas vendas.
– A gente já consegue ver que está surgindo uma curva pequena e lenta de crescimento. Além das liquidações e promoções, o Dia dos Pais também acabou garantindo uma boa recuperação e garantiu uma semana de boas vendas para vários setores. O que nós percebemos é que diante do cenário de pandemia os lojistas estão se adaptando a esse momento e buscando ações para manterem seus negócios ativos e, assim, atrair os consumidores. Todos estão buscando alternativas e aprendendo a trabalhar com a nova realidade – comentou o presidente.
De acordo com ele, esse é realmente o momento dos lojistas investirem nas liquidações, para que dessa forma possam fazer caixa e trocar suas mercadorias para os próximos meses. Isso porque, segundo Santos, a CDL vê uma expectativa positiva para a reta final do segundo semestre, quando o varejo ainda será impulsionado pelo Dia das Crianças e as comemorações de final de ano.
– Temos a expectativa de um cenário positivo porque agora estamos alcançando uma estabilidade nas vendas e não registrando queda, como foi no começo da pandemia. Nós chegamos a vender apenas 20% do que estávamos acostumados e acredito que agora no segundo semestre alcancemos até 70% a 80%, o que será um crescimento razoável – prevê Santos.
De acordo com o presidente do Sicomércio, Hugo Tavares, o sindicato também vem incentivando as campanhas que visam oferecer promoções e liquidações antecipadas para os consumidores que, por conta da pandemia, foram obrigados a ficar um bom tempo longe do comércio varejista.
– É bom observar que o comércio esta valorizando o consumidor, oferecendo preços competitivos e mercadorias de boa qualidade. Essas liquidações estão sendo uma ótima oportunidade de atrair esses consumidores e, dessa forma, fazer faturamento em um momento que sabemos que está difícil para todos os setores – disse Tavares, ao acrescentar que muitas lojas do comércio estão se reinventando, oferecendo delivery e apostando nas vendas pelas redes sociais, para que não deixem escapar nenhuma oportunidade de fazer negócios.
Melhor mês para vendas
De acordo com a empresária Gabriela Cândida da Cruz Schocair, proprietária de uma loja de roupas masculinas e femininas, desde que foi flexibilizada a abertura do comércio, durante a pandemia, essa primeira quinzena de agosto foi o melhor período de vendas em sua loja. Além das altas temperaturas registradas nas última semanas, ela associa a retomada de vendas a outras flexibilizações como, por exemplo, a reabertura de bares, liberação de praias, entre outras.
– As pessoas ficaram muito tempo sem o consumo de vestuário, já que estavam impedidas de sair de casa. Agora que já estão podendo viajar, ir à praia, piscina, bares e o clima de verão já está se aproximando, percebemos uma grande procura por novidades –ressaltou Gabriela.
Segundo a empresária, a estratégia adota pela loja foi apostar na liquidação de artigos de inverno, mas também de produtos da última temporada de primavera/verão. O que, segundo ela, vem dando muito certo.
– Estamos buscando atender a todas as necessidades dos consumidores para que, dessa forma, possamos garantir as vendas em um momento que está sendo desafiador para todos – acrescentou a empresária.
A comerciante Natália Gomes, que trabalha com a venda de calçados femininos, também está satisfeita com o movimento do comércio, na primeira quinzena de agosto. Na opinião dela, que apostou na divulgação de promoções e queimas de estoque, as flexibilizações e a retomada da rotina dos consumidores também podem ter influenciado nessa melhora.
– Os clientes não estavam saindo de casa pra nada e, por isso, não tinham motivo para comprar. Agora, que aos poucos estão voltando a freqüentar “sociais” a irem às festas, barzinhos, a viajarem e retomarem a rotina, muitos estão a procura de uma roupa ou calçado novo e isso é bom para o comércio, que sofreu tanto nos últimos meses – finalizou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document